Brasileirão Série A

Visitante indigesto, Atlético-MG faz do Red Bull Bragantino sua nova vítima

Atlético não faz grande jogo, mas se recupera de derrota no clássico mostrando, mais uma vez, que é um visitante indigesto, agora contra o vice-líder Bragantino

Depois da dura derrota no clássico contra o Cruzeiro no último domingo (22), na Arena MRV, o Atlético-MG foi até Bragança Paulista encarar o vice-líder Red Bull Bragantino e conseguiu uma vitória importante para aliviar o time. Os três pontos ainda colocam o Galo momentaneamente no G6 pela primeira vez desde a rodada 12. Foi a terceira vitória seguida do Alvinegro como visitante.

Assim como na maioria das vitórias que conseguiu como mandante sob o comando de Felipão, o Atlético não fez um grande jogo, deixando o adversário jogar e tentando explorar espaços e contra-ataques. Assim saíram os dois gols da vitória, inclusive, um encontrando espaço para depois conseguir um pênalti, e outro de contra-ataque. O Alvinegro sofreu no segundo tempo, mas conseguiu sair de campo com os três pontos importantíssimos para seguir na luta por uma vaga na próxima Libertadores.

São quatro jogos sem derrotas para o Galo como visitante, que passa a dividir a liderança do quesito com o Flamengo, somando 25 pontos longe de seus domínios. São 15 jogos, sete vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

Foi a primeira vez na história do confronto entre os times que um deles saiu vencedor do jogo em Bragança Paulista. Antes, haviam sido oito jogos e oito empates. No geral, o empate também predomina, com 11 ao todo. Foi a quinta vitória do Atlético contra o Bragantino, que venceu apenas uma vez.

Um primeiro tempo sem brilho, mas do Atlético

Como a Trivela previu, a partida se desenhou com o RB Bragantino tomando as ações com bola, sendo mais ofensivo e buscando mais o ataque. Do outro lado, o Atlético se fechou, tentou encurtar os espaços do adversário, principalmente no campo de ataque, e sair nos contra-ataques. A estratégia atleticana funcionou melhor. Apesar disso, quem apareceu com perigo inicialmente foi o Braga, com dois lances de Eduardo Sasha, ex-Galo. No primeiro, ele chutou para tranquila defesa de Everson. Já no segundo, arriscou com perigo perto do ângulo do gol atleticano.

Após as chances de Sasha, o Atlético conseguiu aproveitar melhor os espaços e os contra-ataques que o Bragantino oferecia. Primeiro foi com Hulk acionando Paulinho, que parou em Cleiton. Na sequência, um grande lançamento para o camisa 10, que retribuiu e assistiu o camisa 7. Sem goleiro, Hulk bateu e Léo Ortiz cortou, mas usando o braço. O árbitro foi ao VAR e marcou o pênalti. Na cobrança, o super-herói atleticano bateu no cantinho e abriu o placar.

O Atlético ainda quase ampliou nos acréscimos, após belo lançamento de Rubens para Paulinho ficar cara a cara com Cleiton, que fez a defesa. Por falar em Rubens, o jovem da base atleticana, que havia sido escanteado por Felipão, foi a surpresa na escalação e mostrou porque o torcedor cobrava que ele jogasse mais, fazendo um grande primeiro tempo.

Bragantino melhora, mas Galo foi efetivo

Para o segundo tempo, Pedro Caixinha, que já tinha colocado Borbas ainda no primeiro tempo, voltou com mais três alterações, que surtiram efeito. O time de Bragança Paulista foi pra cima e acanhou o Atlético, que já estava pensando primeiro em se defender, mas, diferente do primeiro tempo, parou de conseguir achar espaços e sair em contra-ataques. O destaque fica para a espetacular defesa de Everson em chute de Juninho Capixaba aos oito minutos.

O Bragantino foi gostando do jogo e foi chegando mais vezes, tentando assustar o Atlético e empatar a partida. Aos 35 minutos, o time da casa acertou a trave após cobrança de escanteio. O que parecia ser um lance para motivar mais o Braga, caiu por terra quando, no lance seguinte, Igor Gomes recebeu e soltou um belo chute para ampliar o placar. O time de Bragança não se abalou e, três minutos depois, Talisson diminuiu o placar.

Rubens a surpresa que todos esperavam

Surpresa na escalação, o lateral/meia Rubens foi o principal jogador do Atlético na partida. Jovem da base, ele tinha destaque no time atuando como lateral-esquerdo. Mas com a volta de Arana e a chegada de Felipão, ele passou a ser deixado de lado. Meia de origem, ganhou a chance de iniciar contra o Bragantino e não desperdiçou a chance, fazendo grande atuação e, mais uma vez, sendo destaque nos desarmes.

Estatísticas de Red Bull Bragantino x Atlético-MG – 29ª rodada do Brasileirão

Posse de bola: Red Bull Bragantino 58×42 Atlético-MG
Finalizações (a gol): Red Bull Bragantino 10 (3)x(5) 9 Atlético-MG
Passes: Red Bull Bragantino 409×312 Atlético-MG

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo