Brasileirão Série A

Zubeldía bate recorde de Dorival, mas Corinthians não se deixa bater pelo São Paulo

Corinthians busca empate duas vezes e segura 2 a 2 com um a menos diante do São Paulo em Itaquera

Luis Zubeldía chegou a 12 jogos de invencibilidade e bateu o recorde de Dorival Júnior com a maior sequência invicta de um técnico em início de trabalho pelo São Paulo no século 21.

Uma marca alcançada no Majestoso deste domingo (16), mas que foi pouco. Isso porque o Tricolor esteve na frente duas vezes, mas cedeu o empate em 2 a 2 a um Corinthians que se recusou a ser batido na Neo Química Arena, em clássico pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

Ao final das contas, o São Paulo ainda sustenta a maior invencibilidade da Série A, mas marca passo na briga pelo topo da tabela. E o Corinthians pode se orgulhar de ter vazado duas vezes uma defesa que não sofria gols há cinco jogos. Mas deixa pontos em casa e segue perto do Z4.

Mais time, São Paulo marcou quando resolveu jogar

O São Paulo de Luis Zubeldía é mais time do que o Corinthians de António Oliveira. A impressão era de que o Tricolor não teria dificuldades para resolver o jogo: bastava “querer” jogar. E isso ficou claro praticamente desde o apito inicial do Majestoso.

Logo aos três minutos, Lucas arrancou com liberdade pelo meio — onde prefere jogar e rende mais — e acionou Calleri. O centroavante fez tão bem a jogada de pivô, que derrubou o zagueiro Caetano e rolou para o companheiro. O camisa 7 invadiu a área em velocidade e tocou na saída de Carlos Miguel para abrir o placar.

E o Tricolor podia até ter resolvido o jogo cedo. Lucas perdeu uma chance após nova jogada individual, e Luciano obrigou Carlos Miguel a fazer um milagre antes ainda dos 15 minutos de partida.

O problema é que o São Paulo parou de jogar depois disso. E só voltou a colocar a bola no chão para pressionar o Corinthians após ter sofrido o empate. Não à toa, o segundo gol não demorou a sair.

A equipe fez boa triangulação pela direita, e Igor Vinicius invadiu a área com liberdade para fazer o cruzamento rasteiro. A bola desviou em Cacá e morreu nas redes. Para festa dos são-paulinos, seguida de confusão no gramado, enquanto torcedores arremessavam copos e garrafas na direção do campo.

Corinthians viveu de desatenções do São Paulo

Em crise — dentro, mas principalmente fora dos gramados —, o Corinthians entrou em campo obstinado a não se deixar bater pelo rival dentro de sua própria casa. Era um jogo para fazer de tudo para evitar uma nova derrota em Itaquera depois da quebra de tabu em janeiro.

O Alvinegro foi (e é) um time inferior, mas conseguiu aproveitar os momentos de fragilidade e desatenção do São Paulo. Pois se o Tricolor não soube definir o jogo, o Corinthians soube muito bem como jogar o clássico. E competiu os 90 minutos com a postura que o Majestoso exige para igualar o rival na base da força.

Os dois gols dos donos da casa na partida saíram de finalizações quase indefensáveis após erros de falta de concentração do São Paulo. No primeiro, Igor Coronado recebeu dentro na entrada da área e teve toda a liberdade para girar o corpo e chutar no ângulo.

No segundo, Luciano perdeu a bola dentro da área ao tentar sair jogando após uma cobrança de escanteio do Corinthians. Gustavo Mosquito recebeu e chutou de pé esquerdo no ângulo de Jandrei.

Segundo tempo é prova de que São Paulo devia ter jogado mais

A sensação de que o São Paulo deveria produzir mais ficou ainda mais nítida no segundo tempo. Especialmente, após a expulsão de Caetano, aos 31 minutos, por falta em Calleri.

Com um time superior e um jogador a mais por quase 20 minutos, o Tricolor até empurrou o Corinthians para trás e pressionou pela vitória. Michel Araújo obrigou Carlos Miguel a executar um milagre. Mas a verdade é que a equipe produziu pouco, e o Alvinegro soube se defender para neutralizar o rival.

A situação do Corinthians na tabela

Com o empate, o Corinthians chega a sete pontos e ganha uma posição na tabela. O Alvinegro agora é 14º colocado, a um ponto da zona de rebaixamento. Mas o Grêmio pode recuperar a colocação no complemento da rodada.

A situação do São Paulo na tabela

O São Paulo, por sua vez, chega a 15 pontos. O Tricolor se mantém na quinta colocação, a três pontos de distância do líder Flamengo.

Os próximos três jogos do Corinthians

  • Internacional x Corinthians — Brasileirão — quarta-feira, 19 de junho, às 21h30 (horário de Brasília);
  • Athletico-PR x Corinthians — Brasileirão — domingo, 23 de junho, às 16h (horário de Brasília);
  • Corinthians x Cuiabá — Brasileirão — quarta-feira, 26 de junho, às 20h (horário de Brasília)

Os próximos três jogos do São Paulo

  • São Paulo x Cuiabá — Brasileirão — quarta-feira, 19 de junho, às 20h (horário de Brasília);
  • Vasco x São Paulo — Brasileirão — sábado, 22 de junho, às 21h30 (horário de Brasília);
  • São Paulo x Criciúma — Brasileirão — quinta-feira, 27 de junho, às 20h (horário de Brasília)
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo DecontoSetorista

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo