Brasileirão Série A

Pior atuação ofensiva do São Paulo mostra que Lucas, Luciano e Calleri não podem jogar juntos

Trio de ataque funciona mal em empate em 0 a 0, mas time melhora com Lucas centralizado

O São Paulo retomou o Campeonato Brasileiro após a Data Fifa com um empate em 0 a 0 diante do Inter, nesta quinta-feira (13), no Heriberto Hulse, pela oitava rodada. O resultado, em si, até não é de todo ruim em um jogo como visitante contra um rival direto na briga na parte de cima da tabela.

Mas o desempenho da equipe liga um sinal de alerta para o técnico Luis Zubeldía. Especialmente no que diz respeito à dinâmica do trio de ataque.

Lucas, Luciano e Calleri atuaram lado a lado pela primeira vez com o treinador. E os três não funcionaram ao longo dos 69 minutos em que estiveram todos em campo. Uma atuação que deixa dúvidas: será que os três conseguem funcionar juntos?

São Paulo tem piores números ofensivos com Zubeldía

As estatísticas da partida mostram que não, Lucas, Luciano e Calleri não funcionaram bem juntos. Em Criciúma, o São Paulo teve os seus piores números ofensivos sob o comando de Luis Zubeldía.

O Tricolor teve apenas uma grande chance de gol criada e um total de nove finalizações. É a menor marca de conclusões em uma partida com o técnico argentino, empatada com a da vitória por 2 a 0 sobre o Talleres.

Mas uma análise dos números mostra que a situação é ainda pior. Nos 69 minutos em que Luciano atuou como meia central, e Lucas era o extrema pela direita, o tricolor teve apenas três finalizações.

Nos últimos 21 minutos, sem o camisa 10, foram seis tentativas.

São Paulo com Luciano contra o Inter

  • 69 minutos
  • 3 finalizações

São Paulo sem Luciano contra o Inter

  • 21 minutos
  • 6 finalizações

Time melhora (muito) com Lucas centralizado

O problema para Zubeldía é que os três jogadores são pilares de sua equipe. Luciano é o artilheiro do São Paulo em 2024. Já recebeu elogios do treinador por suas características.

Calleri, por sua vez, desponta como jogador que mais participou de gols no elenco nesta temporada. E Lucas tem o papel de ser a referência técnica e de liderança da equipe.

O argentino não pretende abrir mão de nenhum deles. Mas o próprio recorte da partida mostra que a melhor opção é usar Lucas na posição em que ele mais se sente à vontade: como meia central.

O São Paulo que mal conseguia chegar à área do Inter teve duas chances seguidas no intervalo de dois minutos depois que Luciano deixou o campo. Lucas atuou centralizado, Erick entrou para atuar pela direita, e Ferreira ocupou a vaga de Rodrigo Nestor pela esquerda.

Lucas melhorou o São Paulo quando atuou centralizado (IconSport)

Primeiro, Lucas fez jogada individual e teve duas finalizações dentro da área — na segunda, obrigou Fabrício a fazer um milagre. Depois, Erick cruzou para o camisa 7, que apareceu como um centroavante e cabeceou à queima-roupa, para nova defesaça do goleiro rival.

As evidências indicam um caminho para Zubeldía: repetir o que Dorival Júnior fez para transformar o São Paulo em campeão da Copa do Brasil em 2023. O técnico deixou Luciano no banco de reservas e usou Lucas como meia central.

Foi assim nos dois jogos decisivos contra o Flamengo no ano passado. Wellington Rato era o titular pela direita. E ele está recuperado de lesão. Agora cabe ao técnico definir a equipe para o clássico com o Corinthians, no próximo domingo (16), às 16h (horário de Brasília), na Neo Química Arena.

A situação do São Paulo na tabela

Com o empate, o São Paulo perde uma posição na tabela e está fora do G4. O Tricolor é o quinto colocado, com 14 pontos, e ainda viu o Flamengo abrir três pontos de vantagem na liderança.

Os próximos três jogos do São Paulo

  • Corinthians x São Paulo — Brasileirão — domingo, 16 de junho, às 16h (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Premiere (TV por assinatura);
  • São Paulo x Cuiabá — Brasileirão — quarta-feira, 19 de junho, às 20h (horário de Brasília) — Transmissão: Premiere (TV por assinatura);
  • Vasco x São Paulo — Brasileirão — sábado, 22 de junho, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: SporTV (TV fechada) e Premiere (TV por assinatura).
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo DecontoSetorista

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo