Brasileirão Série A

Calleri revive sina de lesões e quer mudar rotina no São Paulo para se machucar menos

Argentino sofre problema muscular na panturrilha direita e será desfalque por pelo menos 20 dias

Minutos após deixar o gramado do Estádio Zorros del Desierto na última quarta-feira (8), Calleri tinha pouco a comemorar, mesmo com após marcar seu 12º gol pelo São Paulo em jogos de Libertadores e ajudar a equipe a garantir a vaga antecipada nas oitavas de final com a vitória por 3 a 1 sobre o Cobresal. Em vez de festejar, o centroavante só tinha a lamentar. E o fez em forma de desabafo.

Além de liderar seus companheiros com o protagonismo e a entrega habituais que o transformaram em capitão do Tricolor, Calleri deixou o campo com dores na panturrilha direita. O centroavante será desfalque do São Paulo ao menos até o fim do mês e não escondeu a frustração de ter que lidar mais uma vez com uma lesão.

Muito frustrado. Não consigo ter uma sequência grande. Senti minha panturrilha. Tenho que ver da porta para dentro (do CT) o que estou fazendo mal para machucar menos. No Brasil é uma loucura a quantidade de jogos que a gente tem. Faz 15 dias que estamos viajando. Meus companheiros estão bem, e eu vou ter que melhorar da porta para dentro – desabafou.

Sacrifícios e protagonismo: a rotina de Calleri no São Paulo

Calleri vive uma rotina de sacrifícios e protagonismo pelo São Paulo desde o ano passado. O 2023 que o eternizou como ídolo do clube com um dos gols do título da Copa do Brasil também foi a temporada em que ele mais teve de conviver com problemas físicos — e dar exemplos de superação. Não é raro ouvir de pessoas próximas ao centroavante e integrantes da comissão técnica a frase: “ele só joga porque é o Calleri”. Uma referência aos esforços que o camisa 9 faz para estar em campo, mesmo com dores e distante das condições ideais.

Há exemplos de sacrifício mesmo em 2024. Calleri ficou um mês sem atuar devido ao rompimento de um cisto de baker na região do joelho direito. Inicialmente, o problema era considerado menos grave, mas demandou um longo período de recuperação, e o retorno aos gramados ainda foi longe da condição ideal. O centroavante fez questão de estar em campo, mesmo que com o desconforto, para poder ajudar a equipe em um momento delicado. Longe dos 100%, ele voltou e marcou um dos gols na vitória por 2 a 0 do São Paulo sobre o Cobresal.

— A lesão foi pior do que eu esperava. Não foi só isso. Eu achava que ia estar em três, quatro dias, mas a coisa foi se complicando. Eu sempre quero estar disponível. Obviamente, tinha dores. Depois da lesão, eu acho que era para um pouco mais de tempo. Mas eu fazia três turnos quase todos os dias. Eu chegava ao clube cedo, depois fazia fisioterapia em casa. Três turnos para hoje estar disponível para o São Paulo. Obviamente, eu não estou 100% no nível físico, preciso melhorar. Um mês sem treinar. Eu preciso ganhar mais ritmo. Vou melhorando com o tempo — disse Calleri em entrevista após a partida.

Os sacrifícios eram ainda mais rotineiros ao longo de 2023. No ano passado, o centroavante sofreu uma lesão no tornozelo direito ainda durante o Campeonato Paulista, em fevereiro.  À época, até se cogitou uma intervenção cirúrgica, mas departamento médico e jogador optaram pelo tratamento convencional. Ele ficou fora de combate por pouco mais de um mês até voltar aos gramados em abril, mesmo fora das condições ideais.

Calleri atuou até o seu limite. Minutos após o título da Copa do Brasil, o centroavante falou sobre todos o sofrimento por que passou ao longo do ano e revelou que precisaria passar por uma cirurgia no tornozelo. Ele adiou o procedimento cirúrgico e esteve em campo até o São Paulo viver uma situação mais tranquila no Brasileirão.

Ainda antes da intervenção cirúrgica, veio um problema nas costas, sofrido na vitória por 2 a 0 sobre o Tigre, em junho, no Morumbi, pela Sul-Americana. O centroavante era tido como desfalque certo no duelo de ida com o Palmeiras, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Mas Calleri fez três sessões diárias de fisioterapia durante uma semana e até caminhava pelo CT da Barra Funda com um aparelho que aplicava choques no local. Tudo para estar em campo, como aconteceu apenas durante o primeiro tempo. De novo, surgiu aquela história: só jogou por que “é o Calleri”. O São Paulo venceu por 1 a 0 no Morumbi. A vaga na semifinal veio com nova vitória no Allianz Parque — o resto é história.

Desde que voltou ao São Paulo, em setembro de 2021, o argentino já sofreu com 10 problemas médicos. O camisa 9 foi desfalque por 27 partidas do São Paulo neste período. Agora, ficará fora por pelo menos mais seis jogos até o fim do mês.

Os próximos três jogos do São Paulo

  • São Paulo x Fluminense — Brasileirão — segunda-feira, 13 de maio, às 19h (horário de Brasília) — Transmissão: Premiere (TV por assinatura)
  • São Paulo x Barcelona-EQU — Libertadores — quinta-feira, 16 de maio, às 21h (horário de Brasília) — Transmissão: ESPN (TV fechada) e Star + (streaming)
  • São Paulo x Cruzeiro — Brasileirão — segunda-feira, 20 de maio, às 20h (horário de Brasília) — Transmissão: SporTV (TV fechada) e Premiere (TV por assinatura)
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo