Sul-Americana

Novamente desfalcado, Internacional precisa da 1ª vitória na Sul-Americana no Equador

Internacional precisará superar desfalques para conquistar a primeira vitória na Copa Sul-Americana, contra o Delfín, no Equador

Depois de dois empates sem gols, com Belgrano e Real Tomayapo — este segundo, completamente fora dos planos –, o Internacional precisa vencer na Copa Sul-Americana. Este é o objetivo colorado em Manta, na região litorânea do Equador, onde enfrenta o Delfín, nesta quinta-feira (25), às 23h, no Estádio Jocay.

— Viagem distante, né? Cansativa. Mas como estamos focados em todos os campeonatos, é chegar lá e fazer um grande jogo, que vai ser de extrema importância para a sequência na competição. Mudar a chave. A gente sabe que a gente não pode escolher competição nem jogo. É se dedicar ao máximo, em todas as competições, para sair com o resultado positivo — projetou o atacante Wesley em entrevista ao canal oficial do Inter.

Novamente, Internacional terá série de desfalques

Mais uma vez, o Colorado precisará superar uma série de desfalques. Aránguiz, que passou por procedimento ocular após o Campeonato Gaúcho, Fernando, que se recupera de lesão no ombro direito, e Lucas Alario, que trata fissura na costela, já realizam trabalhos no campo, mas continuam na transição física. Destaques da equipe, Alan Patrick e Enner Valencia seguem entregues ao departamento médico.

Quem agora se soma à lista de lesionados do Inter é Wanderson. Na derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR, no último domingo (21), pelo Campeonato Brasileiro, o atacante sofreu entorse no tornozelo esquerdo e teve diagnosticada lesão ligamentar. Ele não precisará passar por cirurgia, mas ficará de fora dos próximos compromissos do Inter.

Lesões abrem espaço para jovens do Internacional

Com isso, Gustavo Prado deve ser a grande novidade no time titular do Inter para enfrentar o Delfín. Oriundo do Celeiro de Ases, o meia de 18 anos acumula boas entradas, consecutivas, desde a estreia na Sul-Americana, no empate com o Belgrano, na Argentina. Na partida mais recente, contra o Athletico-PR, ele deu belo passe para Borré, que desperdiçou oportunidade impressionante, parando primeiro em Breno, e depois em Thiago Heleno.

Após boas entradas nos últimos jogos, Gustavo Prado deve ser titular contra o Delfín. Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

Quem também vive expectativa para receber oportunidades na equipe é Gabriel Carvalho, de apenas 16 anos. Ele foi relacionado para as três primeiras partidas do Inter no Campeonato Brasileiro, mas não entrou em campo. A depender de como se desenrolar o jogo contra o Delfín, o jovem meia pode receber seus primeiros minutos como profissional, e logo em uma partida internacional.

Wesley é o principal nome do Internacional neste momento

Se Borré ainda persegue o primeiro gol com a camiseta colorada, e recebe críticas pelas chances perdidas, quem está em alta é Wesley. Com méritos, ele assumiu a titularidade, já marcou dois gols no Brasileirão e, com a ausência de Wanderson, será, mais do que nunca, a principal válvula de escape do time de Eduardo Coudet.

— Sempre bom estar desempenhando um bom futebol, marcando gols, ajudando a equipe, o clube. Continuar trabalhando para poder estar ajudando mais e mais no dia a dia. Onde o professor precisar tento dar meu máximo para poder estar ajudando meus companheiros. Onde tiver que atuar ali na frente vou estar à disposição — comentou Wesley.

Com Gustavo Prado e Wesley pelas beiradas, o Inter deve ter a manutenção do 4-2-3-1 utilizado nas últimas partidas. Por questões físicas, algumas trocas pontuais podem ocorrer. A provável escalação colorada tem Rochet; Bustos, Mercado, Robert Renan e Bernabei; Thiago Maia e Bruno Gomes; Gustavo Prado, Maurício e Wesley; Borré.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo