Sul-Americana

Eliminação na Sul-Americana concretiza péssimo trabalho de Duílio como presidente do Corinthians

Sequência de erros do atual presidente, que não é bem visto dentro do Corinthians, pode afetar diretamente eleições em novembro

Após a eliminação na Copa Sul-Americana nesta terça-feira (3), o presidente do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, admitiu ter cometido erros nas escolhas que fez para a equipe durante a temporada de 2023. Entre esses erros, destaca-se a sequência de treinadores contratados para comandar o time ao longo do ano:

— Erramos nas escolhas, por isso tantos treinadores. Sabemos que atrapalha, sempre prezamos em tempo de trabalho, mas ficou inviável o tempo de trabalho, pois erramos nas escolhas, obviamente — afirmou Duílio.

Enquanto Duílio reconheceu o óbvio, a eliminação para o Fortaleza basicamente sacramentou o fim do mandato de Duílio à frente do Corinthians de forma trágica. Isso ocorre porque o clube realizará novas eleições em novembro para escolher o próximo presidente.

Duílio é o primeiro presidente em 36 anos que não conquistou títulos 

Quando assumiu a presidência do clube em 2021, Duílio certamente tinha como objetivo deixar sua marca na história do Corinthians. Isso de fato aconteceu, mas não da maneira que ele possivelmente imaginou. Com a eliminação na competição continental, ele se tornou o primeiro presidente do Corinthians em 36 anos a não conquistar nenhum título. A última vez que isso ocorreu foi durante a gestão de Roberto Pasqua, que comandou o clube de 1985 a 1987.

O Corinthians amargou um total de nove eliminações na gestão de Duílio: três no Campeonato Paulista (em 2021, 2022 e 2023), duas na Copa do Brasil (em 2021 e 2023), duas na Sul-Americana (em 2021 e 2023) e duas na Libertadores (em 2022 e 2023).

Durante a mesma gestão, embora com diretorias diferentes, as equipes feminina e de futsal do Corinthians tiveram temporadas vitoriosas. As Brabas conquistaram oito títulos durante o mandato de Duílio, incluindo três Campeonatos Brasileiros, um Paulistão, uma Copa Paulista, uma Libertadores e duas Supercopas. No futsal, o Corinthians venceu o Paulistão e a Liga Nacional, conquistando o bicampeonato do principal campeonato brasileiro da modalidade.

Escolhas e time para mudanças foram maiores erros na temporada

A partir da saída de Vitor Pereira no final de 2022, a diretoria alvinegra tomou uma série de decisões equivocadas, como não ter agido a tempo na contratação de Dorival Júnior e optado pela efetivação de Fernando Lázaro.

A eliminação nos pênaltis no Campeonato Paulista contra o Ituano e a derrota para o Remo na Copa do Brasil fizeram com que Duílio cometesse o erro mais grave de toda a gestão, escolhendo Cuca como treinador após a demissão de Lázaro. A decisão desencadeou uma crise interna no clube, afetando a relação com os torcedores e repercutindo no elenco. E vale lembrar que o presidente não demitiu Cuca na época; foi o próprio Cuca que decidiu deixar o Corinthians a pedido da família.

Para tentar resolver a situação, a escolha recaiu sobre Vanderlei Luxemburgo, que serviu como escudo para a diretoria até ser demitido na última semana, dando lugar a Mano Menezes em um curto intervalo de tempo.

O timing das mudanças foi péssimo, principalmente no último caso. Mano Menezes estava disponível desde julho, quando deixou o Internacional, mas só foi procurado pelo Corinthians recentemente. Nesse intervalo, o Corinthians enfrentou jogos decisivos e uma pausa internacional que poderia ter sido aproveitada pelo novo treinador para melhorar a equipe. Talvez a história no Castelão teria sido diferente se o tempo de trabalho fosse maior que os cinco dias dados ao gaúcho antes da decisão.

Ao que parece, Duílio demorou para demitir Luxemburgo porque tinha a esperança de que Tite aceitaria assumir o comando da equipe. O treinador, ídolo do Alvinegro, estava no mercado e começou a ser sondado pelo Flamengo dias antes da demissão de Vanderlei.

Na coletiva de apresentação de Mano Menezes, o presidente do Corinthians afirmou que nunca entrou em contato com Tite ou sua equipe, mas segundo informações da Trivela, o treinador disse que não pretendia fechar com o Alvinegro, pois já estava em negociações com o Flamengo naquele momento.

Desgaste de Duílio pode influenciar escolha de novo presidente

Duílio deixará a liderança do Timão em novembro, quando ocorrerão as eleições no clube. Até agora, tudo está em aberto, com dois candidatos na disputa pelo cargo: André Negrão, da situação, e Augusto Melo, da oposição.

O fato é que, mesmo sendo parte da chapa Renovação e Transparência, que já elegeu quatro presidentes que conquistaram títulos – Andrés Sanchez (duas vezes), Mário Gobbi e Roberto de Andrade -, Duílio não goza de grande popularidade dentro do Corinthians.

Suas decisões equivocadas levantaram muitas dúvidas que podem influenciar diretamente a escolha do próximo presidente em 28 de novembro. Muitos torcedores e eleitores argumentam que agora é mais do que necessário uma mudança na liderança do clube do Parque São Jorge, que há mais de 20 anos permanece sob o mesmo grupo político.

Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância, paixão que se tornou profissão. Além do futebol me mantenho por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhei como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo