Sul-Americana

Corinthians amadurece, reage bem à tensão e muda discurso sobre a Sula

Classificação foi simbólica pelo clima hostil criado antes do jogo no Peru

O Corinthians saiu maior da classificação sobre o Universitario, na última terça-feira (18), pela Copa Sul-Americana. A vitória por 2 a 1 teve grande carga emocional, foi simbólica pelo clima hostil criado antes do jogo e foi mais um sinal do amadurecimento do elenco em um novo momento com Luxemburgo.

Foi uma classificação digna de copas internacionais, mesmo não sendo uma vitória de encher os olhos. O Corinthians chegou ao Peru jurado de vingança após todo o caso de racismo envolvendo um funcionário do Universitario, que está preso no Brasil desde o jogo de ida. Teve tensão na chegada ao estádio e confusão nos acréscimos do jogo, mas os jogadores parecem ter saído de alma lavada.

A postura corintiana durante o jogo e durante a confusão ilustram a maturidade do time, ainda que boa parte dele seja de jovens formados nas categorias de base. Cinco titulares tinham 23 anos ou menos, mas os veteranos não fizeram falta em Lima. O Corinthians soube gastar o relógio e esfriar o Universitario. Teve alguns minutos de alta tensão na reta final, mas o segundo gol resolveu tudo.

A comemoração de Ryan Gustavo foi tratada como deslize pelo técnico Luxemburgo e por Róger Guedes, o capitão improvisado do Corinthians na noite, mas mesmo a violência nos acréscimos mostrou um Corinthians sereno. O time se abrigou no banco de reservas, esperou os ânimos esfriarem e voltou a campo para os últimos minutos da vitória.

Foi a quarta vitória seguida do Corinthians, que amadurece talvez justamente pela necessidade e urgência por resultados, mas mais rápido do que se poderia esperar: Carlos Miguel é um goleiro pronto; Caetano e Murillo se complementam; outros jovens ganham minutos e viram opção; e Ryan Gustavo marcou o primeiro gol no segundo jogo como profissional.

São tantos jovens em tantos jogos, em situações muitas vezes tão adversas, que o time vai ganhando casca. Depois de sete jogos sem vencer no início de Luxemburgo, o pior parece ter passado, mesmo que taticamente ainda haja muitos problemas a resolver. Como o próprio técnico repete a cada oportunidade, “tem tido evolução”. O Corinthians de Luxa sobrevive, e isso por si só já é uma qualidade.

Jogadores desabafam em combate ao racismo

Matheus Bidu e Matheus Araújo foram dois dos que desabafaram depois da vitória. Em publicações nas redes sociais, fizeram posicionamentos claros sobre a denúncia de racismo a Sebastian Avellino Vargas. O Universitario decidiu abraçar o preparador físico e tratar a prisão como algo descabido, “desproporcional”, como dito em notas oficiais, e os jogadores responderam.

“Inadmissível existir seres humanos imundos como vocês, lixo de pessoas. Acham normal atos racistas? Enquanto existir pessoas como vocês, o mundo não vai para frente. Racistas de merda”, escreveu Bidu nas redes. O lateral do Corinthians denunciou mais ofensas racistas em mensagens recebidas nas redes.

Matheus Araújo foi um pouco menos incisivo, mas também marcou posição. Reclamou da expulsão que considerou injusta, nos acréscimos, e classificou tudo como “uma vergonha”.

“Em nenhum momento participei da briga, fui justamente para o meio de campo para fugir dela. Sou contra qualquer tipo de violência e absolutamente nada justifica tamanha selvageria.(…) Feliz pelo resultado, mas indignado com a vergonha que aconteceu nesta noite. Não defendo a violência e também não defendo racistas”, escreveu o meio-campista.

Corinthians agora se importa com a Sul-Americana

Luxemburgo disse recentemente que “não tem time para três competições”, mas o Corinthians, mais por mérito do que por desobediência, continua jogando três competições. A entrevista do técnico no Peru teve uma leve diferença em relação às anteriores, quando questionado sobre a importância da Sul-Americana.

“[A Sul-Americana] É importante, sim, porque é uma oportunidade para os jovens, que não jogavam em competições internacionais e agora estão jogando. Nós mesclamos, fizemos duas equipes, cada uma para uma competição, e deu certo. Isso fica muito marcado na vida deles. Estamos dando atenção, sim, à Sul-Americana”, disse Luxa.

Resta saber como as duas classificações em quatro dias vão impactar na gestão do elenco nas próximas semanas. O Corinthians tem pelo menos mais um mês de calendário cheio, com jogos contra São Paulo e Newell’s Old Boys (ARG) nos mata-matas.

Próximos jogos do Corinthians

  • Sábado (22), 18h30 – Bahia x Corinthians – 16ª rodada do Brasileirão
  • Terça-feira (25), 21h30 – Corinthians x São Paulo – Semifinais da Copa do Brasil
  • Sábado (29), 18h30 – Corinthians x Vasco – 17ª rodada do Brasileirão
  • A definir – Corinthians x Newell's Old Boys – Oitavas da Sul-Americana
  • 5 de agosto, 18h30 – Internacional x Corinthians – 18ª rodada do Brasileirão
  • A definir – Newell's Old Boys x Corinthians – Oitavas da Sul-Americana
  • 13 de agosto, 16h – Corinthians x Coritiba – 19ª rodada do Brasileirão
  • 16 de agosto, 19h30 – São Paulo x Corinthians – Semifinais da Copa do Brasil
Foto de Arthur Sandes

Arthur Sandes

Arthur Sandes é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e um dos vencedores do Troféu Aceesp em 2021, na categoria Matéria do Ano. Passou por Gazeta Esportiva, UOL e atualmente está na cobertura diária do Corinthians na Trivela.
Botão Voltar ao topo