Mundo

Copa do Mundo pesa, Messi supera Haaland e Mbappé, e leva oitava Bola de Ouro da carreira

Campeão do mundo com a Argentina, Messi vence concorrência e conquista Bola de Ouro da Revista France Football pela oitava vez na carreira

A Tríplice Coroa com o Manchester City e os 52 gols em 53 jogos do norueguês Erling Haaland não foram capazes de bater a histórica Copa do Mundo conquistada por Lionel Messi, jogador eleito melhor jogador do mundo na temporada 2022/23 pela Revista France Football nesta segunda-feira (30), levando a oitava Bola de Ouro da carreira.

A linda história de Lionel com a Seleção Argentina no Mundial do Catar, disputado entre novembro e dezembro de 2022, pesou claramente na escolha dos jurados. No maior título de sua carreira, o argentino marcou sete gols (incluindo dois na grande final contra a França), distribuiu três assistências e ainda converteu dois pênaltis em disputas de penais (um deles novamente na decisão).

Ficaram pelo caminho na histórica campanha da Argentina, Austrália (um gol do argentino), Holanda (um gol, uma assistência e um pênalti convertido nas disputadas de pênaltis), Croácia (um gol e uma assistência) e França (dois gols e um pênalti convertido após 120 minutos). Na fase de grupos, Lionel passou em branco na vitória sobre a Polônia, marcou um gol e deu um passe para outro contra o México e fez de pênalti na única derrota argentina na Copa para Arábia Saudita.

Pelo PSG, Messi não fez nada de diferentes das temporadas anteriores: seguiu com ótimos números, foi campeão da Ligue 1 e só (sem a sonhada Champions League do projeto catari em Paris). No recorte pelo clube francês na temporada 2022/23, foram 41 jogos com 21 gols e 20 assistências. Ainda levou a Supercopa Francesa. Vale destacar que o período pelo Inter Miami, dos Estados Unidos, não foi considerado.

Além dessa temporada, a prateleira de Messi conta com mais sete Bolas de Ouros, conquistadas em 2009, 2010, 2011, 2012, 2015, 2019 e 2021.

Haaland foi recompensado com o troféu Gerd Müller para o jogador com mais gols somando clube e seleção. Com isso, o atacante norueguês superou Mbappé e por City e Noruega somou 56 gols. Mais da metade deles (36) foram na Premier League, um recorde na história da principal europeia.

Com Messi em primeiro e Haaland em segundo, o top-3 é fechado por Kyllian Mbappé, colega do argentino na temporada anterior e vice-campeão na final da Copa. O atacante francês terminou o Mundial do Catar como artilheiro com oito gols e pelo PSG marcou 41 vezes em 43 partidas, além de 10 assistências.

O melhor (e único) brasileiro da lista foi o atacante Vinicius Júnior, do Real Madrid e da Seleção Brasileira, na sexta colocação do prêmio – a melhor na carreira do jogador até agora. Foram 44 participações em gols em 55 jogos pelo time da capital espanhola (23 gols e 21 assistências) na última temporada. Mas o brasileiro terminou como premiado no dia de qualquer forma. O Instituto Vini Jr conquistou o Prêmio Sócrates pelo trabalho social feito pela organização com crianças de baixa renda no Brasil.

Os títulos da Champions League, Premier League e Copa da Inglaterra deram ao Manchester City o prêmio de melhor time da temporada. No futebol feminino, o Barcelona, também campeão europeu, venceu a categoria.

A Bola de Ouro feminina ficou com a meio-campista Aitana Bonmatí, campeã de tudo com o Barcelona e do mundo com a Seleção Espanhola nesse ano. Sam Kerr, atacante do Chelsea e da Austrália, ficou em segundo, seguido por Salma Paralluelo, também do Barça e da Espanha.

O Troféu Kopa, que elege o melhor jogador sub-21 da temporada, ficou com o craque Jude Bellingham, que estava do Borussia Dortmund em 2022/23 – agora brilha com o Real Madrid. O meia também defende a Seleção Inglesa e teve bom desempenho na Copa do Mundo.

Por fim, a eleição de melhor goleiro do mundo, que leva o nome do histórico goleiro soviético Lev Yashin, ficou com Emiliano Martínez, outro efeito do título da Argentina na Copa do Mundo. O arqueiro do Aston Villa brilhou nas disputas de pênaltis contra Holanda, nas quartas, e França, final, além da linda defesa no último minuto em finalização de Kolo Muani, o que poderia ter sido o gol do título francês no Mundial.

Messi e mais 29: veja melhores jogadores do mundo, segundo a France Football

  1. Lionel Messi (PSG/Inter Miami e Argentina)
  2. Erling Haaland (Manchester City e Noruega)
  3. Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain e França)
  4. Kevin De Bruyne (Manchester City e Bélgica)
  5. Rodri (Manchester City e Espanha)
  6. Vinícius Júnior (Real Madrid e Brasil)
  7. Julian Álvarez (Manchester City e Argentina)
  8. Victor Osimhen (Napoli e Nigéria)
  9. Bernardo Silva (Manchester City e Portugal)
  10. Luka Modric (Real Madrid e Croácia)
  11. Mohamed Salah (Liverpool e Egito)
  12. Robert Lewandovski (Barcelona e Polônia)
  13. Yassine Bounou (Sevilla/Al-Hilal e Marrocos)
  14. Ilkay Gundogan (Manchester City/Barcelona e Alemanha)
  15. Emiliano Martínez (Aston Villa e Argentina)
  16. Karim Benzema (Real Madrid/Al-Ittihad e França)
  17. Khvicha Kvaratskhelia (Napoli e Geórgia)
  18. Jude Bellingham (Borussia Dortmund/Real Madrid e Inglaterra)
  19. Harry Kane (Tottenham/Bayern de Munique e Inglaterra)
  20. Lautaro Martínez (Inter de Milão e Argentina)
  21. Antoine Griezmann (Atlético de Madrid e França)
  22. Kim Min-Jae (Bayern de Munique e Coreia do Sul)
  23. André Onana (Inter de Milão/Manchester United e Camarões)
  24. Bukayo Saka (Arsenal e Inglaterra)
  25. Josko Gvardiol (Manchester City e Croácia)
  26. Jamal Musiala (Bayern de Munique e Alemanha)
  27. Nico Barella (Inter de Milão e Itália)
  28. Martin Ödegaard (Arsenal e Noruega)
  29. Kolo Muani (Eintracht Frankfurt/PSG e França)
  30. Rúben Dias (Manchester City e Portugal)

Cristiano Ronaldo fica fora de top-30 pela primeira vez desde 2002

Antagonista de Lionel Messi por mais de uma década no futebol, o atacante português Cristiano Ronaldo ficou de fora da lista dos 30 melhores do mundo pela primeira vez em 21 anos. A temporada de 2022/23 não foi boa para o gajo, com problemas externos no Manchester United nos últimos meses do ano passado e a mudança para o Al-Nassr em janeiro desse ano. No período, entre Inglaterra e Arábia Saudita, foram apenas 17 gols e quatro assistências em 35 partidas.

CR7 já levou a Bola de Ouro em cinco oportunidades: 2008, 2014, 2015, 2016 e 2017.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo