México

De duas Copas do Mundo a desempregado: Marco Fabián busca um clube aos 32 anos

Marco Fabián já foi uma estrela do futebol mexicano e diz que sacrificaria lado econômico para voltar a jogar

O atacante Marco Fabián já foi um grande nome da seleção mexicana e esteve em duas Copas do Mundo, mas está com dificuldade em achar um clube para jogar. Aos 32 anos, está há seis meses sem entrar em campo desde que deixou o Juarez, do México, e diz que sacrificaria a parte econômica para poder voltar a jogar. Trocando em miúdos, está disposto a ganhar um salário menor para continuar sua carreira.

VEJA TAMBÉM:
Numa noite inesquecível dentro do Jalisco, o Atlas reconquistou o título mexicano após 70 anos em jejum
El Mago está de volta ao México: Necaxa oficializa contratação de Valdivia
Leagues Cup é reformulada e terá todos os clubes da MLS e Liga MX em torneio ao estilo da Copa do Mundo

Fabián esteve nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, quando o México levou a medalha de ouro sobre o Brasil. Também esteve no elenco do México na Copa do Mundo de 2014, quando inclusive enfrentou o Brasil em Fortaleza, na segunda rodada da fase de grupos. Foi à Copa do Mundo de 2018, mas só jogou uma das partidas da fase de grupos ao entrar no segundo tempo. Seu último jogo pela seleção mexicana foi em 2019, em uma pesada derrota para a Argentina por 4 a 0. Fez, no total, 43 jogos pela seleção mexicana, com nove gols.

O atacante já brilhou pelo Eintracht Frankfurt de 2016 a 2019, no auge da sua carreira. O primeiro clube onde se destacou foi o Chivas e passou também pelo Cruz Azul no começo da carreira. Brilhou na Alemanha e voltou à América em 2019 para jogar pelo Philadelphia Union, mas não teve sucesso. Pouco menos de um ano depois de chegar aos Estados Unidos, saiu do clube. Foi para o Al Sadd, do Catar, onde ficou seis meses. Depois, chegou ao Juárez e ficou de agosto de 2020 até o meio de 2021.

“Sem dúvida, sacrificaria o lado econômico porque a vontade de voltar a jogar futebol é mais forte. Ser jogador livre é um privilégio que nunca tive na minha carreira: sou livre e não têm que pagar nada por mim. Além disso, o tema salarial não é prioridade, dado que opto por deixar isso de lado”, afirmou o atacante em entrevista à Fox Sports México.

“Creio que ainda tenho muita lenha para queimar. Não estou pensando em aposentadoria, estou com muita vontade de seguir e correr no campo. Esperamos que possa voltar aproveitando o que mais gosto de fazer, que é jogar futebol”, continuou o jogador.

Marco Fabián é um atacante que pode atuar atrás de um centroavante, como um meia ofensivo, ou como segundo atacante. Sempre foi mais um criador de jogadas do que propriamente um artilheiro. Pelo Juárez, inclusive, fez 24 jogos e não marcou um gol sequer. Jogou normalmente como ponta esquerda, mas também atuou como meia ofensivo.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo