Libertadores Feminina

Guia da Libertadores Feminina 2023: formato, grupos e brasileiras na competição

Libertadores Feminina começa nesta quinta-feira (5), com sede na Colômbia e presença de três times brasileiros: Corinthians, Palmeiras e o estreante Internacional

A Libertadores Feminina 2023 começa nesta quinta-feira (5), com sede na Colômbia, e até o dia 21 de outubro, 16 equipes vão em busca do título da 15ª edição do torneio – com a presença de três brasileiras: Corinthians, Internacional e Palmeiras. Vale lembrar que das 14 edições, os clubes brasileiros somam 11 conquistas.

As Palestrinas, atuais campeãs da América, vão em busca do bicampeonato, enquanto as Brabas do Corinthians buscam o tetra na despedida de Arthur Elias, que está próximo de assumir permanentemente a Seleção. As Gurias Coloradas fazem sua estreia na Libertadores.

A Trivela preparou um guia da competição, com formato de disputa, a divisão dos quatro grupos e os detalhes das equipes brasileiras na disputa.

Libertadores Feminina: formato, premiação e onde assistir

Assim como nos anos anteriores, a Libertadores Feminina será disputada em um tiro curto, entre os dias 5 e 21 de outubro, na Colômbia, com sede nas cidades de Bogotá e Cali – que ficam a cerca de 460 km de distância uma da outra.

As partidas da primeira fase serão disputadas em pontos corridos, em sistema de todos contra todos por grupo, uma única rodada de partidas. O primeiro e segundo colocados de cada uma das quatro chaves avançam às quartas de final. São três times estreantes nesta edição: Atlético Nacional (COL), Barcelona (EQU) e o Inter.

Acompanhando um movimento global do futebol feminino, a Conmebol decidiu investir mais nas premiações da Libertadores em relação à última edição. Apenas pela participação, as 15 equipes recebem US$ 50 mil (R$ 262 mil). O terceiro colocado embolsa US$ 250 mil (cerca de R$ 1,3 milhão), enquanto o vice fatura US$ 600 mil (R$ 3,1 milhões na cotação atual) e o campeão 0US$ 1,7 milhões (cerca de R$ 8,9 milhões).

As transmissões das partidas ficam por conta do SporTV e do Bandsports na TV Fechada, enquanto o Canal GOAT transmite todas as 32 partidas pelo YouTube. 

Como chega o Corinthians

A última dança de Arthur Elias no Corinthians vem carregada com a velha responsabilidade do favoritismo. Depois da decepção na Libertadores do ano passado, diante da eliminação precoce contra o Boca Juniors, as Brabas se mantiveram no topo do Brasil e jogam para dar a despedida perfeita ao histórico treinador.

Arthur Elias após a vitória do Corinthians sobre a Ferroviária, no Brasileiro Feminino 2022 (Foto: Cris Mattos – Staff Images Woman/CBF)

Arthur Elias vai assumir definitivamente a Seleção Brasileira e deixar o Corinthians após a Libertadores na Colômbia. Foram 15 títulos desde 2016 até esse mês de outubro, que pode consagrar de vez a parceria mais vitoriosa entre técnico e clube no futebol feminino do país. 

Para conquistar o tetracampeonato (2017 em parceria com Audax, e 2019 e 2021 de maneira independente), o treinador abdicou de jogadoras importantes para levar o melhor grupo possível.

Após perderem espaço na reta final do Brasileirão, que terminou com título alvinegro sobre a Ferroviária, Diany e Grazi vão assistir ao torneio pela televisão. O elenco, no entanto, segue reforçado com jogadoras de elite como Letícia, Luana, Tamires e Duda Sampaio, que defenderam o Brasil na Copa.

Na temporada, o Corinthians também conquistou a Supercopa no início do ano e ainda segue vivo na disputa do Paulistão. O clube vai encarar as semifinais do estadual contra o Palmeiras em novembro, já vivendo uma nova Era sem a presença de Arthur Elias no banco.

Os jogos do Corinthians na Libertadores Feminina

  • Corinthians x Colo-Colo (CHI) – sexta-feira (6), às 19h30 (horário de Brasília) – Estádio Metropolitano de Techo, em Bogotá;
  • Corinthians x Always Ready (BOL) – segunda-feira (9), às 19h30 (horário de Brasília) – Estádio Metropolitano de Techo, em Bogotá;
  • Libertad Limpeño (PAR) x Corinthians – quinta-feira (12), às 17h (horário de Brasília) – Estádio Estadio Pascual Guerrero, em Cali.

Como chega o Internacional

As Gurias Coloradas tiveram uma temporada histórica em 2022. Foram 12 vitórias, cinco empates e apenas duas derrotas que levaram a equipe do então técnico Maurício Salgado à final do Brasileirão, contra o Corinthians. Naquela ocasião, perdeu a decisão por 5 a 2 no placar agregado, mas garantiu a vaga na Libertadores.

Gurias Coloradas estreiam na Libertadores nesta edição (Foto: Reprodução/Internacional)

O atual comandante do Inter é Lucas Piccinato, que assumiu o cargo em julho. O último trabalho do treinador tinha sido pelo São Paulo, mas acabou em 2022, após mais de quatro temporadas à frente do clube. No Tricolor, ele conquistou o Brasileirão Feminino A2, em 2019, e a Ladies Cup, em 2021. 

O plantel do Colorado também tem muitas mudanças em relação ao último ano mágico. Inclusive, o elenco perdeu nomes importantes, como as atacantes Duda Sampaio e Millene Fernandes, ambas no Corinthians, além de Fabi Simões, contratada pelo Santos. As zagueiras Sorriso e Thamirys também foram perdas significativas.

Por outro lado, o Inter ganhou reforços importantes nesta janela, como a meio-campista Letícia Monteiro, ex-Red Bull Bragantino, de 21 anos, e a atacante Soll, vinda do Fluminense. Além delas, Tamara, peça fundamental do ataque ao lado de Priscila, renovou contrato até 2025. 

Os jogos do Internacional na Libertadores Feminina

  • Nacional (URU) x Internacional – sexta-feira (6), às 17h (horário de Brasília) – Estádio Estadio Pascual Guerrero, em Cali;
  • América de Cali (COL) x Internacional – segunda-feira (9), às 19h30 (horário de Brasília) – Estádio Estadio Pascual Guerrero, em Cali;
  • Internacional x Boca Juniors (ARG) – quinta-feira (12), às 19h30 (horário de Brasília) – Estádio Metropolitano de Techo, em Bogotá.

Como chega o Palmeiras

O Palmeiras se classificou automaticamente para esta edição do torneio sul-americano após conquistar o título de 2022, em sua primeira participação na Libertadores. A equipe de Ricardo Belli fez a segunda melhor campanha da fase de grupos, com três vitórias em três jogos e bateu o Santiago Morning por 2 a 1 nas quartas.

Na semifinal, as Palestrinas venceram o América de Cali e simplesmente golearam o Boca Juniors por 4 a 1 na decisão, para levantar a taça de maneira invicta. Foram seis vitórias em seis jogos, com 19 gols marcados e apenas três sofridos – confirmando a melhor defesa e melhor ataque do campeonato.

Foram 19 gols marcados e apenas três sofridos na Libertadores (Foto: Staff Images Woman/CONMEBOL)

No encerramento da temporada histórica, o Alviverde ainda bateu o rival Santos pelo Paulistão Feminino, com direito a recorde do futebol feminino no Allianz Parque, com mais de 20 mil torcedores em  recorde de público da modalidade no Allianz Parque. 

Do elenco campeão, o Palmeiras ainda conta com Andressinha, Amanda, Bia Zaneratto, Juliete, Poliana (maior campeã da história da Libertadores Feminina) e Sâmia. As estreantes no torneio são: Flávia Mota, Sorriso, Amanda Gutierres, Laís Estevam, Lorena Benítez e Letícia. 

Os jogos do Palmeiras na Libertadores Feminina

  • Palmeiras x Barcelona (EQU) – quinta-feira (5), às 17h (horário de Brasília) – Estádio Estadio Pascual Guerrero, em Cali;
  • Palmeiras x Caracas (VEN) – domingo (8), às 17h (horário de Brasília) – Estádio Estadio Pascual Guerrero, em Cali;
  • Atlético Nacional (COL) x Palmeiras – quarta-feira (11), às 17h (horário de Brasília) – Estádio Metropolitano de Techo, em Bogotá.

Confira os grupos da Libertadores Feminina 2023:

Grupo A

    • Atlético Nacional (COL)
    • Barcelona SC (EQU)
    • Caracas (VEN)
    • Palmeiras

Grupo B

  • Olimpia (PAR)
  • Santa Fe (COL)
  • Universidad de Chile (CHI)
  • Universitario (BOL)

Grupo C

    • Always Ready (BOL)
    • Colo Colo (CHI)
    • Corinthians 
    • Sportivo Limpeño (PAR)

Grupo D

    • América de Cali (COL)
    • Boca Juniors (ARG)
    • Internacional
    • Nacional (URU)
Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo