Futebol feminino

Cris Gambaré sai, mas deixa planejamento para feminino do Corinthians até 2025

Além de legado importante para modalidade do Corinthians, diretora concluiu planejamento até o fim da próxima temporada

A saída de Cris Gambaré do Corinthians foi motivo de muita comoção – e não é para menos. Afinal, a diretora foi responsável por reativar o departamento de futebol feminino e levar o clube a muitas conquistas. No entanto, a saída da dirigente, que assumiu coordenação de Seleções Feminina da CBF, não deve interferir no trabalho das Brabas pelas próximas duas temporadas. Isso porque o planejamento da modalidade já está definido até 2025.

Em novembro de 2023, logo após a conquista do título Paulista, Cris concedeu entrevista à Trivela para falar sobre a troca gestão, após a eleição de Augusto Melo. À época, ela ainda não ventilava sua saída do clube, mas já havia estipulado metas e processos para os próximos dois anos. Aliás, esse é o modus operandi do departamento desde que a dirigente assumiu o cargo.

— O projeto que nós sempre fizemos é a longo prazo. Então, já se tem um projeto até 2025 e nós já mostramos isso. Cabe ao novo presidente que venha com um projeto de sucesso, pregar e continuar (o sucesso). Dar continuidade no que já tem sido feito é muito simples, é muito fácil — afirmou Cris em conversa com a reportagem.

— Só deixar ele (Augusto) assumir e aí para no próximo ano deve existir uma conversa sobre esse assunto. Porque o projeto já tem, é de dois anos. No futebol feminino, sempre se projetou em dois anos para frente ou ano seguinte, né? E eu acho que não dá para mudar isso — acrescentou.

O desfecho dessa história foi dolorido para o clube, já que a cartola acabou cedendo às investidas da CBF. Porém, ela não saiu sem antes deixar um enorme legado, inclusive financeiro. Atualmente, as Brabas são, além de multicampeãs, um projeto rentável para o Corinthians.

Um exemplo do bom aspecto financeiro foi a bilheteria da última sexta-feira (29) – em noite de feriado, é importante ressaltar – na Neo Química Arena. Foram 11.830 pagantes para uma renda de R$246.799,50.

— Nós projetamos, em 2021, que, em 22/23 começaríamos a vender ingressos. Estamos fazendo e já se mostrou que é possível, mas dá para melhorar mais. Em 24/25, a trajetória é a mesma. Não existe mais a possibilidade de você não ter receita na venda de ingresso, até porque o futebol feminino já é um produto. Então essa continuidade e a manutenção dessa expectativa, de que seja realmente autossustentável, vem desse planejamento. É só continuar – ponderou Cris no contato com a Trivela.

– Já mostramos que, dentro da arena ou em qualquer outro lugar, a torcida vem, acompanha as Brabas e acompanha com muito êxito. A qualidade de jogo que elas trazem para o campo é excepcional e nós estamos vendo a qualidade, tá? Cada vez aumentando melhorando mais, não só o Corinthians, mas os demais times e é isso que nós queremos.

Homenagens merecidas

Na última sexta-feira (29), Cris recebeu mais uma homenagem do Timão, desta vez pelas mãos do presidente Augusto Melo, na vitória sobre o Internacional na Neo Química Arena. O momento chamou a atenção por dispensar toda a politicagem que embalou a relação entre os dirigentes nos últimos meses.

Como é de conhecimento público, Cris tem muita proximidade com os membros de gestões anteriores do Timão, Duílio Monteiro Alves e Andrés Sanchez, e prestou seu apoio à candidatura de André Negão, que era da chapa apoiada por ambos. No entanto, Augusto prestou as merecidas homenagens à mulher que mudou o rumo do futebol feminino do clube alvinegro.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo