Copa do Mundo Feminina

Comitê Disciplinar da Fifa abre processo contra Rubiales e pode pedir punição severa

Luis Rubiales pode ser afastado e até suspenso por tempo indeterminado se o órgão judicial da entidade enquadrá-lo nos artigos propostos

O cerco parece estar se fechando para Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF). Nesta quinta-feira (24), o Comitê Disciplinar da Fifa instaurou um processo contra ele pelo beijo em Jenni Hermoso na premiação da Copa do Mundo Feminina

Em nota, a entidade máxima do futebol mundial enquadrou Rubiales nos artigos 13.1 e 13.2 do Código Disciplinar. O processo corre sob sigilo e só será divulgado com a decisão final. 

LEIA MAIS: Não é só na Espanha: assédio no futebol feminino é sistêmico; relembre casos

No artigo 13.1, a Fifa destaca: “Associações e clubes, bem como seus jogadores, dirigentes e quaisquer outros membro e/ou pessoa que exerça função em seu nome, deverá respeitar as Leis do Jogo, bem como os Estatutos da FIFA e os regulamentos, diretivas, diretrizes, circulares e decisões, e cumprir com os princípios de fair play, lealdade e integridade.”

Já no artigo 13.2, do Código Disciplinar, a Fifa ressalta:

a) violar as regras básicas de conduta decente;

b) insultar de qualquer forma uma pessoa singular ou colectiva, especialmente através do uso de gestos, sinais ou linguagem ofensiva;

c) utilização de evento desportivo para manifestações de carácter não desportivo;

d) comportar-se de uma forma que coloque o esporte futebol e/ou FIFA em descrédito;

e) alterar ativamente a idade dos jogadores indicada nos bilhetes de identidade que eles produzem em competições sujeitas a limites de idade.

No sistema da Fifa, o órgão judicial determina o tipo e a extensão das medidas disciplinares a serem aplicadas, de acordo com os elementos objetivos e subjetivos da infração, tendo em conta as circunstâncias agravantes e atenuantes. Neste caso, Luis Rubiales poderia, inclusive, ser afastado ou suspenso por tempo indeterminado do cargo. 

Na próxima sexta-feira (25), o caso de Rubiales será analisado em uma assembleia extraordinária da federação espanhola.

Autor de denúncia diz que Rubiales cometeu agressão sexual

Presidente da Escola Nacional de Treinadores de Futebol (Cenafe) da Espanha, Miguel Galan foi quem realizou a primeira denúncia formal contra Luis Rubiales, após o beijo do cartola em Hermoso. Em entrevista ao UOL, ele explicou as razões que o levaram a tomar essa atitude e ressaltou que houve agressão sexual.

–  É um crime. É um crime de agressão sexual, antes de qualquer coisa. Depois disso, podemos chamar de outras coisas, como “inaceitável”. Porque não foi só o beijo: o comportamento no camarote, ao lado da nossa rainha, tocando os próprios testículos enquanto comemorava a vitória da seleção. Isso é um ato inaceitável porque evidentemente um presidente da Federação Espanhola de Futebol não pode ser tão chucro – revelou Galan. 

Mesmo que a situação do cartola espanhol pareça insustentável a essa altura, a possibilidade de ele ser afastado pela RFEF é pouco provável, na visão de Galan. A expectativa do responsável pelo Cenafe é de que uma punição mais severa venha do comitê do esporte.

– Quando Rubiales chegou à presidência, substituindo Villar, o primeiro que ele fez foi colocar um salário anual de 150 mil euros aos diretores, que são os que mantêm ele no poder. Antes eles não recebiam salário, e de repente passaram a ter um salário de 150 mil. São essas pessoas que estarão na assembleia de sexta-feira, então eu não tenho nenhuma esperança de que a solução saia da própria federação. Só o Comitê Superior Desportivo poderia fazer alguma coisa.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo