Copa do Mundo Feminina

Copa do Mundo Feminina 2027: Candidatura do Brasil leva a melhor em análise da Fifa

Relatório da Fifa aponta candidatura brasileira com 4,0 pontos de 5 possíveis contra 3,7 do trio europeu

Há muito otimismo para que o Brasil seja o palco da Copa do Mundo feminina de 2027. A candidatura brasileira disputa apenas com a conjunta do trio europeu Bélgica, Holanda e Alemanha, já que a África do Sul e México e Estados Unidos (os dois últimos junto) se retiraram. Nesta terça-feira (7), um relatório divulgado pela Fifa que avaliou as candidaturas deu mais esperança ao povo brasileiro.

O Brasil recebeu a nota 4,0 de 5,0 possível na avaliação técnica, enquanto o trio europeu teve 3,7 no total. Isso quer dizer que ambas estão aptas a receber o Mundial. A votação para definição da sede acontece na próxima semana, em 17 de maio, feita 211 associações nacionais de futebol no Congresso da Fifa, realizado na Tailândia.

– Com base nos resultados da avaliação técnica, a candidatura do Brasil recebeu a pontuação média geral mais alta de 4,0 de 5, seguido pela oferta do BNG com 3,7. Com base nos resultados acima, bem como nas avaliações completas das propostas (conforme estabelecido em detalhes nas seções 5-6 deste relatório), a Força-Tarefa de Avaliação de Propostas determinou que ambas as propostas se qualificam para consideração pelo Conselho da FIFA e o Congresso da FIFA, por ambos terem ultrapassado os requisitos mínimos de sede no Campeonato Feminino da FIFA Avaliação técnica da Copa do Mundo 2027. Ambas as propostas podem, portanto, ser consideradas pelo Conselho da FIFA para serem submetidas ao Congresso da FIFA antes da votação final para selecionar o(s) anfitrião(es) da Copa do Mundo Feminina da FIFA 2027 – aponta a conclusão do relatório.

Os responsáveis pela nota levaram em conta diferentes critérios das possíveis sedes, desde infraestrutura até aspectos de proteção ambiental. Em comparação aos europeus, o Brasil levou vantagem em estádios (todos construídos e usados na Copa do Mundo masculina de 2014), acomodações, espaços dedicados para Fan Fest e avaliação comercial. Segundo o documento, os europeus são superiores apenas nas instalações para seleções e árbitros e para imprensa. O relatório também elogiou a postura do governo brasileiro, que tem apoiado a candidatura.

– A candidatura Brasil 2027 oferece bons estádios, construídos especificamente e geralmente configurados para os maiores torneios de futebol, tendo sediado a Copa do Mundo de 2014. Apresenta também uma forte posição comercial, com uma combinação de potencial de receita competitiva e claras eficiências de custos. A Confederação Brasileira de Futebol e o governo brasileiro demonstrou apoio à candidatura e compromisso em sediar o evento, que é particularmente importante, dado que seriam necessários certos investimentos em infraestruturas e serviços para garantir o sucesso do torneio – diz o documento na parte de observações-chave.

Vale citar que nas nove edições da Copa do Mundo Feminina a América do Sul nunca foi sede, vendo a competição passar por Europa, América do Norte, Ásia e Oceania.

Brasil x Bélgica, Holanda e Alemanha: confira no que a candidatura brasileira foi superior

  • Estádios: Brasil 3,7 x 3,5 BHA
  • Instalações para equipes e árbitros: Brasil 3.3 x 3,5 BHA
  • Acomodações: Brasil 4,6 x 4,5 BHA
  • Locais para imprensa: Brasil 3,3 x 4,0 BHA
  • Fifa Fan Fest: Brasil 3,7 x 3,3 BHA
  • Comercial: Brasil 4,5 x 4,0 BHA

Quais cidades brasileiras podem receber a Copa do Mundo Feminina 2027?

Caso receba o Mundial, o Brasil terá 10 cidades-sedes, todas utilizadas na Copa de 2014. São elas Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Apenas a Arena das Dunas, em Natal, Rio Grande do Norte, e a Arena da Baixada (agora Ligga Arena), em Curitiba, Paraná, não serão usadas em comparação a competição masculina disputada 10 anos atrás.

– Com base na análise da FIFA, estes estádios cumprem muitos dos principais requisitos, em particular no que diz respeito ao seu desempenho geral, adequação, capacidades, orientação, espaços, infraestrutura relacionada ao campo e capacidade de acomodar de forma flexível a sobreposição. As capacidades atuais de todos os estádios propostos excedem os requisitos da FIFA. Caso a licitação fosse bem sucedida, será importante considerar atualizações nas instalações técnicas, como iluminação com holofotes e tecnologia da informação e sistemas de telecomunicações (IT&T) no planejamento do torneio – elogia o relatório.

Confira os estádios que receberão os jogos da Copa de 2027 se o Brasil for eleito a sede do torneio.

  • Maracanã, Rio de Janeiro, RJ;
  • Mineirão, Belo Horizonte, MG;
  • Mané Garricha, Brasília, DF;
  • Arena Pantanal, Cuiabá, MT;
  • Castelão, Fortaleza, CE;
  • Arena Pernambuco, Recife, PE;
  • Fonte Nova, Salvador, BA;
  • Arena Corinthians, São Paulo, SP;
  • Arena da Amazônia, Manaus, AM;
  • Beira-Rio, Porto Alegre, RS.
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo