Ligue 1

O Monaco levou a melhor no leilão por Balogun e poderá desenvolver o centroavante

Balogun vem de ótima temporada com o Stade de Reims e, depois de ser pretendido por vários clubes, só o Monaco chegou a um acordo com o Arsenal pela contratação

O nome de Folarin Balogun circulou bastante nas manchetes ao longo da janela de transferências. O atacante de 22 anos pertencia ao Arsenal e vinha de uma boa temporada emprestado ao Stade de Reims, entre os artilheiros da Ligue 1. Sem indicativos de que permaneceria no Estádio Emirates, os Gunners puderam fazer um leilão com o jovem que atraiu olhares em diversos cantos da Europa. Outros clubes da Premier League se interessaram por Balogun. Os rumores envolveram times como Chelsea, Tottenham, Manchester United, West Ham e Fulham. No entanto, o Arsenal resolveu estabelecer um preço na casa dos €60 milhões para os concorrentes ingleses. A pedida alta afastou outros interessados, sobretudo na Itália, onde Internazionale e Juventus foram especuladas. No fim das contas, o centroavante voltará à Ligue 1. O Monaco o leva por €40 milhões, enquanto os Gunners ficam com 17,5% de uma venda futura.

O retorno ao Campeonato Francês parece bom o suficiente para Folarin Balogun. O atacante está adaptado à competição e pode aproveitar sua margem de crescimento. Também chega a um clube que conseguiu formar diversos talentos nos últimos anos e serve de vitrine. Certamente teria uma fogueira maior se continuasse na Inglaterra e corria o risco de sequer ser titular em equipes como Chelsea ou United. Foi opção do Arsenal não vendê-lo para um adversário direto. Com contrato de cinco anos, o americano tem condições de dar novos saltos e buscar clubes de mais peso no futuro.

A ascensão de Balogun

Nascido em Nova York, Balogun é filho de pais nigerianos. Ainda na infância, o garoto imigrou com a família rumo à Inglaterra e por lá teve um contato mais intenso com o futebol. Chegou às categorias de base do Arsenal quando tinha apenas oito anos. A partir de então, o jovem se desenvolveu e conquistou títulos com os juvenis, até ganhar sua primeira chance na equipe principal em 2020. Entretanto, a carreira do americano como profissional deslanchou mesmo após empréstimos. Ganhou um pouco mais de sequência em 2021/22, cedido ao Middlesbrough na segunda divisão do Campeonato Inglês. Já seu melhor momento ocorreu com o Stade de Reims, em 2022/23.

Balogun apareceu entre os melhores atacantes da última Ligue 1. O jovem anotou 21 gols e deu três assistências em 37 partidas com os alvirrubros. Balogun não teve problemas em acumular seus tentos desde as primeiras rodadas e foi excepcional na longa sequência invicta do Reims, que não perdeu no Campeonato Francês de outubro a março. Chegou inclusive a balançar as redes no empate contra o Paris Saint-Germain, enquanto determinou a vitória sobre o Monaco. Terminou a competição como quarto colocado entre os artilheiros, abaixo apenas de Kylian Mbappé, Alexandre Lacazette e Jonathan David, além de no mesmo patamar de Loïs Openda.

Os holofotes projetaram Balogun no futebol de seleções. O atacante defendeu as equipes de base da Inglaterra e chegou a anotar seis gols nas eliminatórias da Euro Sub-21, vencida pelos Three Lions neste ano. Entretanto, no nível adulto, o jovem optou por vestir a camisa dos Estados Unidos. Sua primeira convocação para o US Team aconteceu no meio do ano, com o novato presente no Final Four da Liga das Nações da Concacaf. Balogun pinta como solução aos EUA, que vinham com dificuldades para firmar seu centroavante, e agradou em seu início: anotou um dos gols na final contra o Canadá, que rendeu o título aos americanos.

Bom mercado do Monaco

Balogun terá concorrência no Monaco. A linha de frente dos alvirrubros tem ótimas opções, sobretudo com a presença do veterano Wissam Ben Yedder. O capitão anotou quatro gols nas primeiras três rodadas da Ligue 1 e começa como artilheiro do campeonato. Todavia, os monegascos venderam Kevin Volland para o Union Berlim e perderam Breel Embolo, com uma ruptura dos ligamentos cruzados sofrida na pré-temporada. Balogun aumenta o leque de opções e pode ser um parceiro a Ben Yedder, ao lado de nomes como Myron Boadu e Takumi Minamino. O Monaco, treinado por Adi Hütter, começa a temporada desenhado num 3-4-3. Balogun preferencialmente joga como homem de referência, mas também pode ser escalado como ponta ou como um segundo atacante por dentro – tal qual atuava no Middlesbrough.

O Monaco fez bons negócios nesta janela de transferências. Os alvirrubros contrataram jogadores sem espaço em outras ligas de peso. O grande acréscimo é o volante Denis Zakaria, que estava na Juventus. O zagueiro Mohammed Salisu chegou do Southampton, assim como o lateral Wilfried Singo veio do Torino. Já o goleiro Philipp Köhn pinta como titular após deixar o Red Bull Salzburgo. Já entre as vendas, os monegascos lucraram especialmente com a saída de Axel Disasi rumo ao Chelsea. É um time talentoso, com destaque ainda a Mohamed Camara e Youssouf Fofana no meio-campo, além dos brasileiros Vanderson e Caio Henrique nas alas. O Monaco atualmente lidera a Ligue 1, com sete pontos.

Já o Arsenal aumenta o valor de suas vendas na janela de transferências. Os Gunners arrecadaram €75,5 milhões. Balogun é a principal saída, enquanto Granit Xhaka foi o outro jogador que rendeu pelo menos €10 milhões. A janela é deficitária por conta dos €235 milhões investidos em quatro jogadores: Declan Rice, Kai Havertz, Jurrien Timber e David Raya – este garantido apenas por empréstimo por enquanto.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo