Eurocopa 2024

Vilão da Copa do Mundo conquista redenção e classifica França na Eurocopa

Kolo Muani se redimiu do gol perdido no Mundial ao marcar o gol da vitória da França sobre a Bélgica na Eurocopa

Nesta segunda-feira (1), a França venceu a Bélgica por 1 a 0, na Merkur Spiel-Arena, em Düsseldorf, pelas oitavas de final da Eurocopa. E a decisão não serviu apenas para classificar a seleção para as quartas de final, como também para redimir o vilão da última Copa do Mundo.

Trata-se de Kolo Muani, que se tornou o salvador dos Bleus na Euro 2024. O atacante saiu do banco de reservas e marcou o gol do triunfo sobre os Diables Rouges.

Muani ficou marcado pelo gol perdido na final do Mundial em 2022, disputado no Catar. O lance derradeiro aconteceu nos minutos finais do 2º tempo da prorrogação da final contra a Argentina.

À época, o atacante recebeu a bola livre de marcação e entrou sozinho dentro da grande área. Emiliano Martínez saiu do gol e se atirou para tentar fazer a defesa e evitar o triunfo da seleção francesa.

Cara a cara com o goleiro da Albiceleste, Kolo Muani não conseguiu colocar a bola no fundo da rede e viu Dibu fazer um milagre, mantendo o 3 a 3 no placar.

Pouco tempo depois, a decisão foi para os pênaltis, onde mais uma vez a estrela do arqueiro argentino brilhou, e a França teve que se contentar com o vice da Copa do Mundo.

Quase dois anos depois, o atacante dos Bleus se redimiu diante da seleção belga, que estava prestes a levar as oitavas da Eurocopa para a prorrogação. Só que a geração belga não contava com a estrela de Muani.

https://x.com/brfootball/status/1807833266709487989

Como foi França x Bélgica pela Eurocopa

Desde o início do 1º tempo, a partida ficou bem desenhada com as estratégias distintas entre as seleções: a França controlando as principais ações e a posse de bola, enquanto a Bélgica fechava muito bem sua defesa.

Esse cenário ditou o ritmo do jogo. Os Bleus rondavam a área adversária, à procura dos espaços para finalizar. Por outro lado, os Diables Rouges fecharam suas linhas defensivas, na esperança de um contra-ataque mortal.

Sem tanto criatividade, a seleção francesa pecou naquele último passe, apostando nas finalizações de longa distância – mas sem precisão. Melhor para os belgas, que abdicaram do ataque para segurar o zero no placar.

Herói improvável entra em ação

Para o 2º tempo, o roteiro foi praticamente o mesmo. Os Bleus tentavam de tudo para ficar com a vantagem, porém, os Diables Rouges estavam vivendo um dia inspirado nas tarefas defensivas.

E quando parecia que a decisão por uma vaga nas quartas da Euro iria para a prorrogação, um herói improvável entrou em ação. Didier Deschamps mandou a campo Kolo Muani.

De tanto insistir, a França conseguiu a classificação praticamente no apagar das luzes. Para isso, também contou com a sorte, já que um desvio em Vertonghen puniu a covardia da Bélgica.

Após bela troca de passes, Kane serviu o atacante dentro da grande área. Kolo Muani chutou mascado, mas a bola desviou no zagueiro rival e foi parar no fundo das redes.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo