Eurocopa

Em mais uma grande atuação em Roma, Itália se impôs para vencer Suíça com autoridade e garantir a classificação

Com dois gols de Locatelli, italianos foram amplamente superiores no Estádio Olímpico, e venceram com segurança seu segundo jogo na Euro, garantindo vaga

A estreia da Itália contra a Turquia já tinha mostrado uma Itália forte ao vencer por 3 a 0, mas o segundo jogo foi ainda mais contundente. Diante da Suíça, a Itália se impôs, venceu por 3 a 0 novamente, com uma atuação marcante de Manuel Locatelli, que fez dois gols, e mais um do artilheiro Ciro Immobile, seu segundo gol em dois jogos. Uma atuação segura de um time que se coloca como um dos melhores da Euro até aqui em termos de desempenho.

O resultado deixa a Suíça em situação difícil. Com um ponto, terá que vencer a Turquia na última rodada e torcer por derrota de Gales ou por resultados que a favoreçam para se classificar com três pontos como uma das melhores terceiras colocadas. Quatro dos seis terceiros colocados avançam às oitavas de final.

Roberto Mancini manteve praticamente todo o time da estreia, com exceção do lateral direito Alessandro Florenzi, que se machucou. O titular, então, foi Giovanni Di Lorenzo, que entrou bem na partida de estreia. Já Vladimir Petkovic armou o time em um 3-4-1-2, recuando todos seus jogadores, exceto Breel Embolo, quando se defendia. Uma ideia para explorar a velocidade de Embolo quando recuperava a bola.

Início sufocante da Itália

A Itália começou a partida da mesma forma que a estreia: com muita pressão. A Suíça tentou uma postura diferente da Turquia na estreia, que se fechou na defesa. Os suíços tentaram uma abordagem diferente, marcando um pouco mais à frente. Só que a Azzurra se impôs e passou a atacar seguidamente, causando problemas à organizada defesa dos suíços.

Da pressão surgiu o gol, em um escanteio. Aos 18 minutos, escanteio pela esquerda conquistado depois dos italianos sufocarem os suíços. Insigne cruzou, Giorgio Chiellini dividiu pelo alto, a bola sobrou por baixo e foi ele mesmo, Chiellini, que colocou na rede. Só que houve um toque, acidental, no seu braço, detectado no replay pelo VAR. O gol, assim, foi anulado. Mas a vantagem da Itália não demoraria a vir.

Acerbi estreia na Euro aos 33 anos

Com 23 minutos, pouco depois do gol anulado, Chiellini precisou ser substituído. Francesco Acerbi entrou no seu lugar. A faixa de capitão passou para o braço do outro zagueiro da Juventus em campo, Leonardo Bonucci. Uma perda para a Itália, que teve no seu camisa 3 um pilar defensivo importante na primeira partida. Ainda assim, a Itália manteria o bom nível.

Acerbi, o substituto, fez uma ótima temporada pela Lazio, como já tinha feito antes também. Mesmo sendo também um veterano de 33 anos, estreava em Eurocopa. Convocado pela primeira vez para a seleção italiana ainda em 2012, ele só estrearia com a camisa azzurra em 2014, em um amistoso contra a Albânia, quando jogou apenas oito minutos. Não esteve no grupo que foi à Euro 2016, embora tenha sido Antonio Conte que o fez estrear na Nazionale. Só voltaria a figurar na seleção já com Roberto Mancini, em 2018. E virou parte importante do elenco italiano.

Sai o gol com Locatelli

Os ataques da Itália resultariam em gol aos 26 minutos, em uma excelente jogada. Em uma bola rápida, Manuel Locatelli abriu na direita para Domenico Berardi e o camisa 11 fez jogada de ponta pelo lado direito: foi para cima do marcador, foi até o fundo e cruzou rasteiro. Encontrou Locatelli livre pelo meio para empurrar para a rede. Uma jogadaça da Azzurra, abrindo a defesa suíça.

Mesmo depois do gol, a Itália continuava atacando com perigo e teve uma ótima chance com o lateral esquerdo Leonardo Spinazzola, que recebeu de Lorenzo Insigne e tocou de biquinho, mas errou o alvo. O primeiro tempo terminou com a Itália reduzindo um pouco o ritmo, mas ainda no controle da partida.

Itália marca mais um no início do segundo tempo

A Suíça precisava de uma mudança de postura, mas não demorou mais do que seis minutos para a Itália ampliar o placar em Roma. Depois de uma boa troca de passes pela direita, Barella recebeu e rolou para Locatelli, pouco antes da meia-lua. O camisa 5 chutou de fora da área, de pé esquerdo, e acertou o canto. Deixou Yann Sommer sem reação.

O gol fez com que a Itália reduzisse o ritmo. A Suíça, então, tentou colocar o time mais no ataque. Aos 12 minutos, colocou Steven Zuber na ponta esquerda e tirou o zagueiro Fabian Schär. Também colocou Silvan Widmer, lateral direito, no lugar de Kevin Mbabu, que jogava como ala pela direita.

Foi Zuber quem conseguiu responder a Suíça com um lance pela esquerda que, quase sem ângulo, Zuber finalizou com força e Gianluigi Donnarumma defendeu com segurança. Zuber se tornou o jogador mais perigoso da Suíça, sempre levando perigo e atuando nas costas de Di Lorenzo, bom no apoio.

Mudanças na Itália

Com o placar favorável e o controle do jogo, Roberto Mancini mudou. Tirou Lorenzo Insigne e colocou Federico Chiesa e também sacou Domenico Berardi e colocou Rafael Tolói, estreando em uma Eurocopa. O brasileiro foi convocado pela primeira vez em março deste ano, depois de conseguir o passaporte italiano, e estrearia pouco depois, pelas Eliminatórias da Copa.

Com a entrada de Tolói, a Itália passou a jogar com um esquema de três zagueiros. Os italianos continuaram levando perigo. Por duas vezes, Ciro Immobile recebeu pelo lado esquerdo e o centroavante finalizou, mas não acertou o alvo.

Tranquilos no jogo, os italianos administravam o jogo, mantendo a segurança ofensiva e gastando o tempo quando tinham a bola. A Suíça já não parecia ter força para buscar um resultado diferente.

Aos 41 minutos, Mancini fez mais substituições e aproveitou para sacar o grande nome da partida até ali. Locatelli deixou o gramado para a entrada de Matteo Pessina e Bryan Cristante entrou no lugar de Nicolò Barella. Era uma chance de dar mais minutos para jogadores que ainda não tinham atuado.

Immobile faz mais um

Os italianos pressionaram a saída de bola, forçando o erro da Suíça. Recuperada a bola, Immobile recebeu e, de fora da área, chutou forte, no canto. O goleiro Yann Sommer ainda tomou na bola, mas não conseguiu evitar o gol: 3 a 0 para os italianos. Festa garantida para os torcedores da Azzurra.

Próximos jogos

A Itália, líder do Grupo A e já classificada com seis pontos, enfrenta Gales em Roma no próximo domingo, dia 20, fechando a primeira fase. Gales está quase lá com seus quatro pontos. No mesmo dia, a Suíça volta a Baku para enfrentar a Turquia, em um jogo que os dois chegam com pouca chance de classificação. Os suíços precisam torcer para a Itália vencer Gales e ainda ganhar seus três pontos. O saldo pode ser decisivo também.

Ficha técnica

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo