Eurocopa

Diante do favorito Portugal, Alemanha conquista seu terceiro título europeu sub-21 com gol de Nmecha

Alemães venceram por 1 a 0 em Ljubljana, na Eslovênia, e conseguem o título europeu, dois anos depois de perder a final para a Espanha

A Alemanha conquistou o seu terceiro título europeu sub-21 na história. Um gol do atacante Lukas Nmecha deu a vitória por 1 a 0 sobre Portugal, em Ljubljana. Os alemães voltam a conquistar o título, que ganhou pela última vez em 2017. Portugal, por sua vez, perde a sua terceira final do torneio na história, ainda buscando o seu primeiro título, depois de perder a final também em 1994 e 2015.

O torneio sub-21 europeu tem duração aproximada de dois anos entre as eliminatórias e o torneio final. Por isso, embora o limite de idade seja de 21 anos quando o torneio começa, quando chega à fase final os jogadores têm até 23 anos.

Na última vez que a Alemanha venceu o Europeu sub-21, tinha no seu elenco nomes como Max Meyer, Maximilian Arnold, Serge Gnabry e Maximilian Philipp. Venceu a Espanha, que tinha no seu elenco Kepa Arrizabalaga, Héctor Bellerín, Saúl Ñíguez, Marcos Llorente, Dani Ceballos, Marco Asensio, Iñaki Williams, Borja Mayoral e Gerard Deulofeu.

Em 2019, a Espanha deu o troco ao vencer a Alemanha na final por 2 a 1. Lukas Nmecha estava no elenco derrotado da Alemanha. O time espanhol teve Dani Olmo como um dos grandes destaques, além de Dani Ceballos, além de Fabián.

Desta vez, a Alemanha chegou à final depois de passar pela primeira fase em segundo lugar. Venceu a Hungria por 3 a 0, empatou com os Países Baixos por 1 a 1 e empatou por 0 a 0 com a Romênia. Nas oitavas de final, empate por 2 a 2 com a Dinamarca, mas vitória nos pênaltis por 6 a 5. Nas quartas de final, enfrentou novamente os Países Baixos e desta vez venceu por 2 a 1, o que classificou o time à final.

Já Portugal foi líder do Grupo D e teve uma campanha perfeita na primeira fase. Venceu a Croácia por 1 a0, a Inglaterra por 2 a 0 e a Suíça por 3 a 0. Nas oitavas de final, venceu a Itália, na prorrogação, por 5 a 3. Esta vitória, curiosamente, fez com que Giacomo Raspadori ficasse livre da seleção sub-21 da Itália e acabou convocado para a Eurocopa. Nas quartas de final, Portugal venceu a Espanha por 1 a 0.

A final na Eslovênia teve dois mil torcedores presentes. O gol de Nmecha foi marcado aos quatro minutos do segundo tempo e acabou sendo o da vitória por 1 a 0. O atacante, de 22 anos, tem contrato com o Manchester City, mas não teve chances de jogar no time principal dos ingleses. Por isso, acabou emprestado nesta temporada ao Anderlecht, da Bélgica. Chegou a ter uma passagem por empréstimo no Wolfsburg, mas ficou apenas seis meses e não teve muito espaço.

Nascido em Hamburgo, Nmecha começou na base do Manchester City e, por isso, conseguiu nacionalidade inglesa. Chegou a defender as seleções de base da Inglaterra até o sub-21, mas decidiu mudar sua nacionalidade futebolística para a alemã. Como ele já tinha a nacionalidade antes de jogar na base inglesa, e nunca jogou pela seleção principal, isso foi possível. Assim, desde 2019 ele defende a Alemanha e participou do seu segundo europeu sub-21.

Os portugueses chegaram como favoritos ao duelo pela campanha que fizeram ao longo do torneio. O time alemão foi pragmático, fez faltas táticas para matar contra-ataques e teve alguns jogadores em uma grande noite. O meio-campista Niklas Dorsch, alemão que atua pelo Gent, e o defensor Nico Schlotterbeck, que esteve emprestado ao Union Berlim e tem contrato com o Freiburg. O gol de Nmecha foi marcado no começo do segundo tempo e foi o seu quarto no torneio, o que o tornou artilheiro do Europeu sub-21.

“Eu estou cheio de orgulho desse time”, afirmou o técnico Stefan Kunz, depois do jogo. “Este era o grupo que as pessoas tiveram menos confiança. Eu estava pessimista, mas como podemos ver, as coisas correram bem”. A Alemanha teve muitos desfalques de jogadores que tinham idade para estarem na seleção sub-21. A Alemanha não era considerada favorita no torneio também por isso.

O técnico não teve disponíveis jogadores dos principais clubes do país, Bayern de Munique, RB Leipzig e Borussia Dortmund. O clube alemão com mais jogadores no elenco era o Greuther Fürth, da segunda divisão. Ao longo do ciclo de dois anos do sub-21, o técnico usou 70 jogadores em busca de um grupo. Criticou o elenco depois de resultados ruins dizendo que talvez não fosse as melhores gerações. Tanto que estabeleceu como objetivo para o torneio apenas passar da primeira fase. Mas o time cresceu.

O técnico Stefan Kunz era um dos nomes especulados para substituir Joachim Löw, mas uma vez que Hansi Flick ficou disponível depois de sair do Bayern de Munique, ele foi o candidato preferido e fechou o acordo. O relacionado de Kunz com Flick é muito bom, tanto que foi o novo técnico da seleção alemã que o contratou para o cargo, em 2016. Na época, Flick ainda era diretor esportivo da Alemanha.

Ainda não se sabe se Kunz será o técnico da seleção olímpica. Segundo a Deutsche Welle, é possível até que Kunz seja candidato a presidência da Federação Alemã de Futebol, a DFB. Deste Europeu sub-21, resta saber quem conseguirá dar o salto para a seleção principal. Do time campeão pela última em 2017, só Serge Gnabry está entre os convocados da Eurocopa.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo