La Liga

Xavi não quer nem ouvir falar em crise no Barcelona — e por isso só vencer o Alavés interessa

O Barcelona encara o Alavés para seguir lutando pelo título de La Liga e para afastar qualquer vestígio de crise

As últimas semanas não estão sendo das melhores para o Barcelona. Tudo começou na derrota em El Clássico, de virada e em casa, para o rival Real Madrid, por La Liga. Logo depois veio uma vitória magra — e não muito justa — por 1 a 0 diante da Real Sociedad, resultado que poderia afastar o mau agouro. Mas não o fez, já que na terça-feira (7) o (muito) inesperado aconteceu e os culés acabaram derrotados, também pelo placar mínimo, pelo Shakhtar Donetsk, em jogo válido pela Champions League.

Não que o revés tenha complicado realmente o Barcelona na competição continental, mas além do fator inesperado de uma derrota para um time assolado pela guerra na Ucrânia, que nem em casa está jogando, houve também a perda de liderança para o Porto, que fez o esperado e bateu o Royal Antwerp, o saco de pancadas do grupo H. Com mais dois jogos por fazer, contra portugueses e belgas, o Barça não se classificaria em caso de catástrofe apenas, mas deixou a torcida com pé atrás.

E então o técnico Xavi teve de falar para acalmar os ânimos.

Xavi reconhece má fase, mas faz uma diferenciação: não é crise

Xavi falou sobre a fase recente e, experiente demais em Barcelona, fez questão de deixar claro à imprensa e à torcida: não, os culés não estão em crise. Apesar de não estarem em seu melhor momento — principalmente técnico –, como também fez questão de frisar o treinador espanhol.

“Não [estamos em crise]. Já vivi anos e mais anos de Barcelona e, com isso, já vivi muitas crises por aqui, posso te garantir que não é o que estamos vivendo neste momento. Mas sim, estamos devendo tecnicamente e acho que existe uma queda de produção em alguns jogos [contra Real Madrid, Real Sociedad e Shakhtar]. Estamos devendo, precisamos melhorar e é isso, não tem nada a ver com a situação do ano passado [quando o Barcelona foi eliminado na fase de grupos da Champions League]. É algo muito mais suave”, ponderou Xavi ao analisar o momento de seu time.

Neste cenário, jogo contra o Alavés se torna crucial

Para tentar chutar para longe qualquer tipo de crise — ou pelo menos para não dar mais argumentos para quem defende isso –, o Barcelona terá um duelo crucial diante do Alavés, neste domingo, às 12h30 (horário de Brasília). Não apenas por se tratar de um adversário consideravelmente mais fraco, que está na parte de baixo da tabela. Mas porque o momento exige, se o Barça não quiser ver os líderes dispararem.

O Girona, que ocupa uma surpreendente liderança, chegou à quinta vitória consecutiva neste sábado, vencendo o Rayo Vallecano. E o Real Madrid, que é o segundo colocado, não tomou conhecimento do Valencia e aplicou um sonoro 5 a 1, com show de Vinicius Jr e Rodrygo. Com isso, o Barcelona ficou cinco pontos atrás de seu maior rival e sete atrás do líder.

Se não vencer o Alavés, finalmente Xavi terá de encarar que seu time vive uma crise. Para isso, Xavi deverá colocar em campo o que tem de melhor, com Lewandowski ainda tentando recuperar a forma física e técnica ao lado de João Felix no ataque. O meio-campo será comandado por Pedri, outro que também passou um tempo no departamento médico. Gavi, talvez um dos nomes mais reculares do Barcelona na temporada, está suspenso e não jogará. A dúvida a ser resolvida de última hora também envolve um meio-campista, outros que faz bastante falta ao Barça: o holandês Frankie de Jong, que se recupera de lesão.

Mais do que três pontos, o jogo valerá o sossego para o Barcelona. Se não vencer, Xavi provavelmente terá de voltar atrás, admitir crise e achar rápidas soluções.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Lucas de Souza é jornalista formado pela Universidade São Judas em São Paulo. Possui especialização em Marketing Digital pela Digital House, e passagens pelos sites Futebol na Veia e Futebol Interior.
Botão Voltar ao topo