La Liga

Barcelona não deve ir ao mercado após lesão de Gavi, já que o clube o acha ‘insubstituível’

Atual diretor esportivo do Barcelona, Deco afirmou que o clube catalão não substituirá o lesionado Gavi com uma contratação de emergência em janeiro

Com a ruptura completa do ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho direito e uma lesão associada ao menisco externo, o meio-campista Gavi dificilmente retornará aos gramados na temporada 2023/24. Por mais que o Barcelona não tenha divulgado um prazo de recuperação, estima-se que o camisa 6 seja desfalque de seis a doze meses, podendo inclusive perder a Eurocopa 2024 e os Jogos Olímpicos de Paris. Inevitavelmente, a ausência de um de seus principais nomes por tanto tempo gera dúvidas no clube catalão sobre como substituir o jogador. Uma das hipóteses era realizar uma contratação de emergência na janela de transferências de janeiro, mas a ideia foi descartada por Deco, ex-jogador e atual diretor esportivo blaugrana.

Em entrevista à agência EFE, da Espanha, publicada nesta quarta-feira (22), Deco afirmou que Gavi é insubstituível e garantiu que não existe um jogador com as características e qualidades do garoto de 19 anos à disposição no mercado. O discurso do agora dirigente ainda falou sobre “não enlouquecer” com a lesão para não cometer erros que prejudiquem a saúde econômica do clube catalão, que tem sofrido financeiramente até para inscrever seus jogadores.

— Hoje o Gavi é um jogador que não pode ser substituído. Não há nenhum jogador disponível no mercado para fazer o seu trabalho, nem com a sua mentalidade, nem com a sua capacidade. Pensar que vamos encontrar um jogador para substituí-lo é um equívoco. Não vamos encontrá-lo — assegurou.

— Não vamos enlouquecer com a lesão do Gavi . É triste para ele, para nós como clube, mas não vamos encontrar um substituto. Estamos muito tristes, mas tenho certeza que ele vai voltar forte, vai se recuperar. Ele é um garoto que tem uma força incrível, e o que vamos fazer é ajudá-lo a voltar forte, levando o tempo que for preciso. para se recuperar. Isso é o mais importante — completou Deco.

Gavi disputou 15 das 17 partidas realizadas pelo Barcelona nesta temporada, sendo 13 delas como titular e acumulando dois gols e uma assistência. O meia sofreu a grave lesão que o afastará dos gramados por algum tempo durante a vitória da Espanha por 3 a 1 sobre a Geórgia, pela Eliminatórias da Eurocopa 2024, no domingo (19).

Lesão de Gavi pode abrir espaço para Vitor Roque

Durante a entrevista à EFE, Deco também falou sobre Vitor Roque, atacante do Athletico-PR vendido ao Barcelona. A lesão de Gavi pode antecipar a ida do jogador de 18 anos à Espanha, já que será possível inscrever outro jogador no lugar do meia espanhol. Outro fator que favorece uma incorporação do brasileiro já em janeiro é a flexibilização do fair play financeiro de La Liga, que recentemente suavizou as normas do controle econômico dos clubes das principais divisões do futebol da Espanha visando estimular contratações na próxima janela de transferências.

Deco confirmou que Vitor Roque poderá integrar o elenco blaugrana a partir do início de 2024, mas seu discurso de pés no chão deu a entender que isso ainda não está garantido e precisará ser discutido pela diretoria do Barça.

— A incorporação do Vitor Roque será baseada no fair play. Dependendo do que gerarmos, faremos (a incorporação). Com a lesão do Gavi surge um novo cenário e vamos avaliá-lo com base no que podemos fazer. Estamos vendo a nível econômico o que podemos fazer — declarou.

Apesar da flexibilização do fair play de La Liga, o Barcelona não deve fazer contratações de peso em janeiro. Além da questão financeira que atormenta o clube há algum tempo, Deco lembrou que será difícil encontrar alguém disponível no mercado durante a Copa Africana de Nações e com tantas equipes de ponta sofrendo com lesões e não podendo perder outras peças do elenco.

— Em janeiro, jogadores importantes jogam pelas suas seleções e não vejo que seja tão fácil contratar um jogador importante que nos possa dar coisas no mercado de inverno. Estamos assimilando o que nos aconteceu, estamos olhando, vendo o que temos e tomaremos uma decisão. Primeiro, encontrar um substituto para Gavi é impossível. Se é um ou dois (além do Vitor Roque que reforçará o Barcelona no início de 2024), vai depender da margem econômica — pontuou.

Confiança em Xavi

Apesar de ter conquistado La Liga e a Supercopa da Espanha logo em sua primeira temporada completa como treinador do Barcelona, o ídolo Xavi Hernández passou por um momento de contestação pouco antes da Data Fifa de setembro. Em um espaço de dez dias, sua equipe perdeu de virada o clássico para o Real Madrid em casa, venceu de forma magra — mas não muito justa — a Real Sociedad por 1 a 0 e foi derrotada pelo Shakhtar Donetsk na Champions League, em um jogo que apresentou muito pouco.

A má fase foi reconhecida pelo próprio Xavi, que também fez questão de afirmar que o time não estava em crise. Agora, foi a vez de Deco falar sobre o recente momento ruim e declarar que ele já foi superado, pontuando que não é coincidência que os resultados abaixo da expectativa tenham acontecido justamente quando Frenkie De Jong foi desfalque por uma entorse no tornozelo direito e enquanto Pedri estava na reta final da recuperação de uma lesão no quadríceps direito.

— Estamos lutando por todas as competições. O jogo contra o Shakhtar foi o jogo em que estivemos piores em toda a temporada. Mas já superamos o momento mais difícil da temporada, em que coincidiu termos três ou quatro jogadores importantes — disse o diretor do Barça, atual terceiro colocado de La Liga e líder do Grupo H da Champions League, empatado com o Porto com nove pontos.

— É claro que temos que jogar melhor, mas nunca podemos esquecer que dois dos melhores jogadores do mundo no meio-campo, como Frenkie de Jong e Pedri, não estão (à disposição) há muito tempo — complementou.

Por fim, Deco depositou toda sua confiança no trabalho do companheiro de vestiário nos tempos de jogador. Se depender do diretor esportivo, a passagem de Xavi como técnico do Barcelona está apenas no início.

— Espero que o projeto dele seja longo, que estejamos no começo e não no meio. Desde o início, sempre que estive com o presidente (Joan Laporta), defendi fortemente a chegada do Xavi. O Barça precisava se reconstruir com gente que conhece o clube, e Xavi é um treinador que lhe deu essa capacidade e essa tranquilidade para poder construir uma equipe — destacou.

— Ganhamos um campeonato muito importante e estamos conseguindo construir uma equipe para o presente e para o futuro, e esse é o caminho. Todos sabemos que é importante que os resultados cheguem e também queremos jogar um bom futebol, mas eu acredito que Xavi tem todos os elementos para fazer isso bem — finalizou Deco.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo