Brasil

Surpreendente escolha de Coudet terá sequência no Internacional?

Na estreia com empate na Copa Sul-Americana, Coudet utilizou Fernando como zagueiro no Internacional -- resta saber se essa surpreendente escolha é definitiva

Em busca de soluções após a eliminação para o Juventude, na semifinal do Campeonato Gaúcho, o técnico Eduardo Coudet promoveu mudanças na estreia do Internacional na Copa Sul-Americana, no empate em 0 a 0 com o Belgrano, na última terça-feira (2), em Córdoba, na Argentina. Do meio para a frente, Thiago Maia, Bruno Gomes e Borré foram as novidades. Mas nenhuma escolha surpreendeu mais do que a utilização de Fernando na zaga, ao lado de Vitão.

Fernando já havia atuado como zagueiro em sua longa trajetória. Mas veio, teoricamente, para ser primeiro volante. E desempenhou muito bem essa função em sua estreia pelo Internacional, na vitória por 2 a 0 sobre o Nova Iguaçu, no dia 13 de março, pela segunda fase da Copa do Brasil, quando Thiago Maia, ainda em busca de melhor condicionamento físico, não foi utilizado por Coudet.

— Sempre joguei como primeiro volante, em todos os clubes que eu passei. Às vezes como segundo, mas mais como primeiro. Também já joguei como zagueiro, e vou estar pronto, disponível. O jeito que o treinador me utilizar, vou tentar fazer o melhor para ajudar o clube — destacou Fernando em sua apresentação no Internacional, no dia 7 de março.

Coudet citou saída de bola e jogo aéreo para justificar utilização de Fernando na zaga contra o Belgrano

Diante do Belgrano, Fernando ter sido utilizado na zaga chamou a atenção principalmente porque Coudet tinha todos os zagueiros do elenco à disposição. Além de Vitão, que foi titular ao lado do camisa 5, Mercado, Robert Renan e Igor Gomes ficaram no banco de reservas. O treinador colorado justificou sua escolha na entrevista coletiva após a partida em Córdoba.

— Tem uma competição interna boa, e vamos vendo qual jogador pode jogar. Fernando ia nos dar uma saída de bola mais qualificada, e no jogo aéreo ele é muito forte. Todos vão ter possibilidades, vão ter oportunidades, vamos precisar de todos. É o primeiro jogo que podemos contar com todos os jogadores que temos, que estão habilitados a partir de hoje, e vamos olhar quem melhor está para iniciar. Quem inicia não tem porque ser o jogador mais importante ou determinante do jogo — explicou Coudet.

Mercado e, principalmente, Robert Renan estão em baixa após eliminação no Campeonato Gaúcho

Por mais que Fernando tenha boa saída de bola, e seja forte no jogo aéreo, esses predicados também valem para Mercado e Robert Renan, que vinham revezando titularidade no Campeonato Gaúcho, em que o camisa 5 não pôde atuar, já que chegou no Inter depois do término do período de inscrição para o estadual. Porém, ambos estão em baixa após terem desperdiçado suas cobranças na disputa de pênaltis com o Juventude, na semifinal da competição. Principalmente o jovem zagueiro, que tentou cavadinha.

Robert Renan lamenta pênalti desperdiçado contra o Juventude. Foto: Maxi Franzoi/IconSport

O clima de Robert Renan com a torcida colorada é péssimo. A maioria gostaria de sua saída imediata do clube. Mas o zagueiro está emprestado ao Internacional até o final de 2024, e o Colorado ganhará taxa de vitrine de 4 milhões de euros (R$ 21,8 milhões, pela cotação atual), caso o atleta, que pertence ao Zenit, seja vendido para outra equipe na janela de transferências da metade do ano.

Resta aguardar para ver como Coudet lidará com a situação. Se dará sequência para Fernando na zaga ou tentará retomada com Mercado ou Robert Renan — que, dos três, tem a melhor iniciação de jogadas. Com a intensa sequência de jogos, e a tendência do Inter priorizar o Campeonato Brasileiro, todos eles devem jogar com frequência.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo