Copa do Brasil

Nova Iguaçu facilita, e Internacional avança na Copa do Brasil em noite de Enner Valencia e estreantes

Com dois gols de Enner Valencia, no Mané Garrincha, em Brasília, Internacional venceu por 2 a 0 o Nova Iguaçu, que preservou jogadores de olho na semifinal do Carioca, e teve um a menos durante grande parte do segundo tempo

Sensação do Campeonato Carioca, o Nova Iguaçu tinha tudo para dificultar a vida do Internacional na segunda fase da Copa do Brasil. Porém, resolveu preservar alguns destaques da equipe, teve um jogador expulso, no início do segundo tempo, e viu Enner Valencia, com dois gols, garantir a vitória colorada por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (13), no Mané Garrincha, em Brasília — o time da Baixada Fluminense resolveu ‘vender' o mando de campo.

Com a classificação, o Internacional agora aguarda o sorteio da terceira fase para saber seu próximo adversário na Copa do Brasil. O foco colorado se volta para o Campeonato Gaúcho, em que, no domingo (17), às 16h, inicia a disputa da semifinal contra o Juventude, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. Também no domingo (17), às 16h, o Nova Iguaçu encara o aguardado jogo de volta da semifinal do Carioca, contra o Vasco, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Internacional teve o estreante Fernando como novidade entre os titulares, e Nova Iguaçu preservou atacantes destaques

A grande novidade na escalação do Internacional foi Fernando, que fez sua estreia com a camiseta colorada. Também relacionado pela primeira vez, Borré iniciou no banco de reservas. No 4-1-3-2, Coudet mandou a equipe a campo com Anthoni; Bustos, Vitão, Robert Renan e Renê; Fernando; Maurício, Aránguiz e Wanderson; Alan Patrick e Enner Valencia.

Já no Nova Iguaçu, de olho no jogo de volta da semifinal do Cariocão, o técnico Carlos Vitor preservou os atacantes Xandinho, Maxsuel Alegria e Carlinhos, destaques do time, que começaram no banco de reservas. No 4-2-3-1, a equipe da Baixada Fluminense iniciou com Fabrício; Gabriel Pinheiro, Yan, Sérgio Raphael e Maicon; Igor Guilherme e Ronald; Lucas Campos, Yago e Bill; Emerson Carioca.

Em primeiro tempo agitado, Internacional leva susto, mas abre o placar com Enner Valencia

Já no primeiro minuto de jogo, o Nova Iguaçu mostrou que, assim como nos enfrentamentos com os grandes do futebol carioca, não iria só se defender diante do Internacional. Bill arriscou de fora da área e Anthoni, em dois tempos fez a primeira defesa do jogo.

Aos poucos, o Inter passou a ter o controle da posse de bola e executar seu jogo de troca de passes, explorando principalmente os lados do campo. A primeira finalização, no entanto, saiu somente aos 17 minutos. Wanderson recebeu na esquerda da grande área, cortou para dentro e chutou rasteiro. Fabrício defendeu em dois tempos. Dois minutos depois, o camisa 11 colorado cruzou de canhota, e Enner Valencia cabeceou para mais uma defesa do goleiro do Nova Iguaçu.

O Inter tinha o domínio do jogo, mas a equipe da Baixada Fluminense levou perigo aos 24. Com liberdade no lado direito da intermediária de ataque, Yago trouxe para dentro e desferiu belo chute de perna esquerda. A bola passou muito perto do ângulo direito.

O lance serviu de alerta para o Inter. Em bela trama dois minutos depois, Alan Patrick rolou de calcanhar para Maurício, que por sua vez, também de calcanhar, deixou para Enner Valencia. O equatoriano bateu colocado, muito perto da trave esquerda. Aos 29, não teve jeito. Após cruzamento de Maurício da direita, Wanderson cabeceou para defesa de Fabrício, e no rebote Valencia concluiu de canhota para abrir o placar.

Defensores salvam em cima da linha

O gol deu tranquilidade para o Inter, que quase ampliou, em contra-ataque, aos 37. Maurício recebeu em profundidade de Alan Patrick, driblou Fabrício e chutou. Na pequena área, Maicon afastou.

Por outro lado, aos 43 foi a vez de Robert Renan salvar o Inter quase em cima da linha, após bela triangulação entre Bill, Emerson Carioca e Yago, que finalizou cruzado, de perna direita (que não é a boa). Na sequência, depois de cobrança de escanteio curta, a bola foi cruzada na segunda trave, e Gabriel Pinheiro, sozinho, cabeceou para fora.

O agitado primeiro tempo ainda teve a terceira bola salva em cima da linha, a segunda por Maicon, aos 46. Alan Patrick concluiu, e o lateral esquerdo do Nova Iguaçu afastou.

Equipes voltam modificadas para o segundo tempo, e expulsão de Igor Henrique facilita a vida do Internacional

Na volta para o segundo tempo, de forma preventiva, Coudet sacou Wanderson, que tinha cartão amarelo e havia cometido outras faltas, para a entrada de Bruno Henrique, que entrou no lado direito do meio de campo. Com isso, Maurício passou para o lado esquerdo. No Nova Iguaçu, Carlos Vitor colocou Fernandinho e Alegria nos lugares de Ronald e Lucas Campos. Yago passou para a ponta direita, e Bill para o meio.

Foi por ali que, após Fernando pisar na bola e ser desarmado, aos cinco minutos, Bill arriscou de fora da área. O desvio em Robert Renan fez a bola passar perto da trave direita.

Se o jogo era perigoso para o Inter, ele ficou mais tranquilo a partir dos 11 minutos. Igor Henrique, que havia recebido cartão amarelo no início da segunda etapa, deu entrada forte e desnecessária em Bustos, próximo à lateral do campo, e foi expulso.

Dois minutos depois, Alan Patrick descolou belo passe para Bustos, que cruzou rasteiro para Enner Valencia, em posição irregular, completar para as redes. Como o auxiliar não ergueu a bandeira, e não há VAR na segunda fase da Copa do Brasil, o segundo gol do Inter e do equatoriano no jogo foi confirmado.

Borré estreia, e Internacional fica perto de fazer o terceiro

O encaminhamento da classificação deixou Coudet confortável para promover a tão aguardada estreia de Borré aos 16 minutos. O atacante colombiano entrou no lugar de Aránguiz, ao mesmo tempo em que Alario ingressou na vaga de Enner Valencia. Alan Patrick foi recuado para o meio de campo.

Como prova de que precisa de pouco para causar transtorno ao adversário, Alario já colocou uma bola na trave em sua primeira participação no jogo. Aos 20 minutos, Maurício cruzou da esquerda na cabeça do centroavante, que testou firme e acertou a forquilha.

Em uma de suas raras estocadas no segundo tempo, após o Inter reclamar de falta não marcada pela arbitragem, o Nova Iguaçu arriscou de fora da área com João Vitor. Porém, o chute passou sobre o gol de Anthoni.

Com o time bastante modificado — Bruno Gomes e Wesley entraram nos lugares de Alan Patrick e Maurício –, o Inter administrava o resultado. Na reta final, resolveu forçar em busca do terceiro gol. Aos 37, depois de bate rebate em cobrança de escanteio, Robert Renan escorou para Wesley, que chutou rasteiro no canto esquerdo. Fabrício se esticou para fazer a defesa.

Aos 44, Bruno Henrique arriscou de fora da área, e Fabrício espalmou pela linha de fundo. Um minuto depois, cruzamento fechado de Bustos virou finalização, e o goleiro do Nova Iguaçu fez nova boa intervenção, em tapa na bola com a mão esquerda. Aos 48, no lado direito da grande área, Bruno Henrique bateu cruzado. A bola desviou na marcação e acertou a rede pelo lado de fora.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo