Sul-Americana

O Internacional é um dos favoritos da Sul-Americana, mas já deixou claro que o Brasileiro será prioridade

Após conhecer os adversários da fase de grupos da Copa Sul-Americana, o presidente do Internacional, Alessandro Barcellos, valorizou a competição, mas reiterou 'olhar especial' ao Campeonato Brasileiro

Como esperado, por ser cabeça de chave, o sorteio da Copa Sul-Americana, na noite de segunda-feira (18), em Luque, no Paraguai, colocou um grupo relativamente fácil no caminho do Internacional. O Colorado terá pela frente Delfín (EQU), Belgrano (ARG) e Real Tomayapo (BOL). Ainda assim, o presidente Alessandro Barcellos pregou cautela.

— Falar sobre sorteio exige cuidado, porque já houve cenários difíceis em que você se classifica bem ou mais fáceis e que tem mais dificuldade. Precisamos nos preocupar com as viagens mais longas em meio ao calendário brasileiro. Mas respeitamos os adversários. O primeiro passo é avançar nessa fase — projetou.

Nas viagens longas, Internacional pode utilizar time alternativo de olho no Brasileiro

A viagem para Córdoba, na Argentina, onde o Inter estreia contra o Belgrano, entre os dias 2 e 4 de abril, é  tranquila. O que é um alento ao considerar que o Colorado pode estar em meio à disputa da final do Campeonato Gaúcho, se passar pelo Juventude.

Para enfrentar Delfín e Real Tomayapo, no entanto, a logística será mais complexa. A equipe equatoriana é de Manta, no litoral com o Oceano Pacífico. Está a 380 km da capital Quito e a 200 km de Guayaquil. Já o time boliviano está localizado em Tarija, no sul do país, a quase 900 km de La Paz. O lado bom para o Inter é que a altitude não é tão expressiva: a cidade fica a 1.800m do nível do mar.

O jogo contra o Delfín, no Equador, será na semana do dia 24 de abril, entre as partidas do Inter contra o Athletico-PR, em Curitiba, e Atlético-GO, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. Já o duelo com o Real Tomayapo, na Bolívia, será na semana do dia 8 de maio, entre os confrontos com Cruzeiro, no Mineirão, e Juventude, no Beira-Rio, pelo Brasileirão.

Por mais que busque o bi da Sul-Americana, já que foi o primeiro time brasileiro campeão do torneio, em 2008, é possível que o Inter utilize time alternativo nessas partidas que envolvem viagens longas pela América do Sul. Barcellos reiterou que a conquista do Brasileirão é o principal objetivo colorado nesta temporada.

— Você vê a grandeza dos clubes da Sul-Americana. A competição teve aumento de 450% de sua audiência, é valorizada e importante para o Inter. Mas não escondemos o olhar especial para o Brasileirão e para essas 38 rodadas. Mas é possível, pelo elenco que montamos, manter a competitividade em todos os campeonatos. É uma competição que o Inter entra para buscar o título — disse o presidente do Inter.

Internacional contará com os últimos reforços na Sul-Americana

Para a Sul-Americana, o técnico Eduardo Coudet poderá contar com os quatro últimos reforços que chegaram a Porto Alegre. No Campeonato Gaúcho, Bernabei, Fernando, Thiago Maia e Borré não podem atuar. Até por isso, devem estar em campo na estreia colorada na competição continental, contra o Belgrano, na Argentina.

— Vamos lá, estamos preparados. Das distâncias que temos, é a menor. Mas os argentinos se preparam para esses jogos e precisamos estar à altura — projetou Barcellos.

Jogos do Internacional na fase de grupos da Copa Sul-Americana

  • Belgrano (ARG) x Internacional — Semana de 03/04
  • Internacional x Real Tomayapo (BOL) — Semana de 10/04
  • Delfín (EQU) x Internacional — Semana de 24/04
  • Real Tomayapo (BOL) x Internacional — Semana de 08/05
  • Internacional x Delfín (EQU) — Semana de 15/05
  • Internacional x Belgrano (ARG) — Semana de 29/05
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo