Brasil

Time do Dérbi será o nono Palmeiras diferente no ano? Veja formações e entenda as variações já usadas por Abel em 2024

Palmeiras já teve diversos testes, tanto de escalação quanto de formações táticas, em 2024, com oito times titulares diferentes

Entre testes e nivelamentos físicos, o Palmeiras ainda não repetiu um time na atual temporada. Em oito jogos, sendo sete do Campeonato Paulista e a Supercopa Rei, Abel escalou oito “onzes”. E pode ir para o nono contra o Corinthians, às 18h, em Barueri.

Além das escalações, o treinador também levou a campo esquemas de jogos diferentes. Com variações que foram de três zagueiros, três volantes a três atacantes, o Palmeiras teve comportamentos distintos em quatro esquemas iniciais diferentes.

Até o momento, Jhon Jhon e Aníbal Moreno, com oito participações cada, foram os jogadores que mais vezes entraram em campo. Marcos Rocha lídera a tábua de assistências, com quatro. E Flaco López, com cinco, é o artilheiro do time e do Paulistão.

Lesões e chegadas

Recém-chegado do Cruzeiro, Bruno Rodrigues lesionou joelho direito e deve desfalcar Palmeiras por até quatro meses – Foto: Palmeiras/Divulgação

As trocas de escalações, testes e descansos necessários à parte, também tiveram como motivo o fato de Abel já ter perdido jogadores, bem como ter recebido outros com o campeonato em andamento.

Endrick, por exemplo, começou o ano com a seleção pré-olímpica. Reforço neste ano, Bruno Rodrigues se lesionou com seriedade em seu segundo jogo no clube. E Mayke também teve lesão muscular na coxa direita após o início dos jogos.

Além de Endrick, o atacante Lázaro também se juntou aos colegas depois do início da temporada. Foi na última rodada, contra o São Bernardo, no ABC, que ele fez seu primeiro jogo com o Verdão.

A julgar pelo que se conhece do Método Abel e dos rodízios que o técnico vem fazendo, dá até para arriscar um time titular com Weverton; Gómez, Luan e Murilo; Marcos Rocha, Moreno (Ríos), Zé Rafael, Raphael Veiga e Piquerez; Endrick e Flaco López.

Veja como foi e com jogou cada Palmeiras no ano:

Novorizontino 1 x 1 Palmeiras

Weverton; Marcos Rocha, Gómez e Murilo; Mayke, Zé Rafael, Richard Ríos, Veiga e Vanderlan; Breno e Rony

Esquema inicial: 3-5-2

Abel iniciou o ano com o mesmo esquema e quase o mesmo time que terminou a temporada, trocando o ausente Endrick por Rony e o poupado Piquerez por Vanderlan. O time teve dificuldades normais de começo de ano, somadas ao fato de Rony e Breno não conseguirem fazer o mesmo trabalho de aproximação com o meio que Endrick costuma fazer.

Palmeiras 3 x 2 Inter de Limeira

Raphael Veiga, do Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe da Inter de Limeira (Foto: Cesar Greco/Palmeiras/by Canon)

Weverton; Marcos Rocha, Gómez, Luan e Piquerez; Moreno, Zé Rafael e Veiga; Luis Guilherme, Flaco López e Bruno Rodrigues

Esquema inicial: 4-3-3

O primeiro jogo de Moreno como titular trouxe um Palmeiras mais próximo da ortodoxia corriqueira dos esquemas de Abel Ferreira. Foi um jogo complicado, em que Veiga e Moreno brilharam, mas no qual o Palmeiras deixou buracos no meio e na defesa à medida que o jogo seguia. No final, o Palmeiras chegou a ter cinco atacantes em campo – e Rony fez o gol da vitória.

Palmeiras 2 x 1 Santos

Weverton; Gómez, Luan e Murilo; Mayke, Ríos, Zé Rafael, Veiga e Piquerez; Rony e Flaco López

Esquema inicial: 3-5-2

Foi uma boa apresentação do Palmeiras, em uma partida difícil, na qual Raphael Veiga e Flaco López fizeram a diferença. O Palmeiras teve Zé Rafael se aproximando do ataque para ajudar Veiga e fez uma partida bem ajustada.

Red Bull Bragantino 0 x 1 Palmeiras

Flaco López comeora gool diante do Red Bull Bragantino, no Paulista de 2024, com Moreno e Menino (Foto: Cesar Greco/ Palmeiras/ By Canon)

Lomba; Garcia, Naves, Luan e Vanderlan; Fabinho, Moreno e Jhon Jhon; Luis Guilherme, Breno Lopes e Caio Paulista

Esquema inicial: 3-5-2

No último jogo antes da Supercopa Rei, Abel levou a campo um time completamente reserva, que não se encaixou – o que não chega a ser uma surpresa. O time que terminou o jogo se manteve num esquema parecido, mas com peças diferentes, como Estevão no lugar de Luis Guilherme e Flaco na vaga de Breno. O argentino, de cabeça, decidiu o jogo, aos 43 da segunda etapa.

Palmeiras 0 (2) x 0 (4) São Paulo

Weverton; Rocha, Gómez e Murilo; Mayke, Zé Rafael, Ríos, Veiga e Piquerez; Rony e Flaco López

Esquema inicial: 3-5-2

Foi um jogo duro, no qual o Palmeiras foi superior no tempo normal. O time se portou bem – dentro das limitações emocionais e físicas do jogo. O Palmeiras criou mais, mas faltou pontaria e calma aos alviverdes, tanto no tempo normal quanto nos pênaltis. Mayke e Piquerez foram as melhores peças ofensivas. Rony e Flaco tiveram atuações abaixo da média.

Palmeiras 2 x 0 Ituano

Anibal Moreno, do Palmeiras, disputa bola com o jogador do Ituano (Foto: Cesar Greco/Palmeiras/by Canon)

Weverton; Gómez, Luan e Murilo; Rocha, Ríos, Zé, Moreno e Piquerez; Veiga; López

Esquema inicial: 3-5-1-1

Com apenas Flaco como atacante de ofício, o Palmeiras fez um ótimo jogo ofensivo. Com três beques e três volantes, o Palmeiras chegou bastante à frente com os laterais e com Ríos e Zé jogando como meias na fase ofensiva – além do apoio de Moreno, que fez o trabalho sujo na volância. Veiga atuou como um segundo atacante, vindo por trás de Flaco e entrando muito na área.

Santo André 1 x 1 Palmeiras

Weverton; Garcia, Gómez, Luan e Piquerez; Fabinho, Ríos e Zé Rafael; Breno, López e Caio Paulista

Esquema inicial: 4-3-3

O Palmeiras descansou Veiga e Zé Rafael brilhou na armação do meio com três volantes. Caio Paulista e Flaco López também tiveram boas apresentações. A verdade é que o 1 a 1 não fez justiça a mais um bom jogo do Palmeiras.

São Bernardo 0 x 1 Palmeiras

Flaco comemora gol do Palmeiras contra o São Bernardo com Estevão (Foto: cesar Greco/Palmeiras/ By Canon)

Lomba; Rocha, Naves, Murilo e Vanderlan; Moreno, Menino, Jhon Jhon e Luis Guilherme; Endrick e Rony

Esquema inicial: 4-4-2

É até complicado dizer que foi mesmo no 4-4-2 que o time entrou em campo. As movimentações de Luis Guilherme e Endrick variaram muito ao longo do jogo. O camisa 9 apareceu como segundo atacante, como centroavante, como ponta e até como meia de ligação. Já Luis variou da ponta direita para a armação.

O Palmeiras jogou bem. Jhon Jhon fez seu melhor jogo com a camisa alviverde e Moreno, mais uma vez, foi monstruoso. Flaco fez mais um gol e Estevão, a primeira assistência pelo profissional.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo