Brasil

Grêmio retoma treinamentos no CT Joaquim Grava, do Corinthians

Após 15 dias sem treinar devido às enchentes no Rio Grande do Sul, Tricolor Gaúcho retoma atividades nesta sexta-feira (17), em São Paulo

Depois de 15 dias sem treinamentos por conta das enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul, e que inundaram a Arena do Grêmio e o CT Presidente Luiz Carvalho, em Porto Alegre, o Grêmio retoma as atividades nesta sexta-feira (17), no CT Joaquim Grava, do Corinthians, em São Paulo, onde permanece até o dia 26. No dia 29, o Tricolor Gaúcho volta a jogar, em duelo decisivo contra o The Strongest, pela Libertadores, que será realizado no Couto Pereira, em Curitiba.

De acordo com o Grêmio, além da ampla estrutura, a decisão de treinar no CT do Corinthians é estratégica pela localização. Por conta das enchentes, os atletas do elenco gremista foram instruídos a retornarem para suas casas em outros estados e países. É o caso, também, do técnico Renato Portaluppi, que estava no Rio de Janeiro. Todos se encontram em São Paulo nesta sexta-feira (17).

Já nos últimos dias, os materiais que conseguiram ser recuperados, em resgates de bote no CT Luiz Carvalho, foram encaminhados para a capital paulista. Na quinta-feira (16), a comissão técnica viajou para Florianópolis, de onde seguiu para São Paulo.

A ideia de Renato Portaluppi e seus pares é realizar uma espécie de intertemporada com os jogadores. Durante os 15 dias que ficaram sem treinar, muitos atletas contribuíram com as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul por meio de doações e resgates. Eles também seguiram uma cartilha de exercícios físicos para realizarem em suas casas, sob monitoramento do Departamento de Ciência, Saúde e Performance do Clube.

Expectativa fica quanto à evolução de jogadores do departamento médico

A principal expectativa para a retomada dos treinamentos fica por conta da evolução dos jogadores lesionados. Quem já estava próximo de retornar antes da parada forçada das atividades era Reinaldo, que sofreu estiramento e ruptural parcial em ligamento do joelho direito ainda no Campeonato Gaúcho, na goleada por 4 a 1 sobre o Guarany de Bagé, no dia 2 de março. O lateral-esquerdo deve ser liberado pelo departamento médico e voltar a trabalhar com o restante do grupo.

Outros jogadores que devem estar próximos retorno são Mayk e Pavón, que tiveram lesão de grau dois no músculo bíceps femoral da coxa. André Henrique, que teve lesão multiligamentar no tornozelo direito no final de março, e Geromel, que fraturou o braço esquerdo na vitória sobre o Estudiantes, em La Plata, no dia 23 de abril, têm situações mais complicadas. Isso sem falar em Mila e Jhonata Robert, que passaram por cirurgia no joelho — este último, a quarta em dois anos.

Grêmio terá três decisões pela Libertadores

Ter o maior número de jogadores à disposição é fundamental para Renato pensando na maratona de jogos que o Grêmio terá por conta do adiamento de oito partidas. E os principais desafios estão na Libertadores, em que o Tricolor Gaúcho ainda corre atrás do prejuízo após ter perdido os dois primeiros confrontos.

A notícia boa é que na última quarta-feira (15) o The Strongest goleou o Huachipato, por 4 a 0, garantiu a classificação e deixou a briga pela segunda vaga completamente embolada. Com quatro jogos, os chilenos têm cinco pontos, e o Estudiantes, quatro. O Grêmio, com três partidas, soma três pontos.

Além do The Strongest, no dia 29, o Tricolor Gaúcho também enfrentará o Estudiantes, no dia 8 de junho, no Couto Pereira. Antes disso, no dia 4, vai ao Chile enfrentar o Huachipato. Isso tudo em meio ao Campeonato Brasileiro, que para o Grêmio deve ser retomado no jogo contra o Botafogo, no dia 1º de junho, em local ainda a ser definido.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo