Brasil

Cruzeiro faz golaço ao renovar com o excelente William; entenda o porquê

William foi o dono da lateral-direita do Cruzeiro e se consolidou como um dos principais jogadores da equipe, unindo consistência defensiva e poderio no ataque

Faz menos de 15 dias que o Campeonato Brasileiro terminou para o Cruzeiro e a diretoria celeste já está a todo vapor no planejamento do ano de 2024, cercado de expectativas pelo fato do clube celeste voltar às competições internacionais após quatro anos. A Raposa se classificou para a Copa Sul-Americana após terminar o Brasileirão na 14ª colocação, arrecadando, assim, a última vaga destinada aos times brasileiros. E junto ao acerto com o treinador argentino Nicolás Larcamón, a gestão estrelada marcou outro golaço: a renovação do lateral-direito William.

Apesar do Cruzeiro não ter anunciado oficialmente a prorrogação do vínculo do lateral-direito, a extensão do contrato, com reajuste salarial, foi publicada no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF nessa terça-feira (19). A duração do novo vínculo ainda é desconhecida e deve ser divulgada quando o clube celeste oficializar o tema.

Renovação de William com o Cruzeiro foi publicada no BID nessa terça-feira (19)
Renovação de William com o Cruzeiro foi publicada no BID nessa terça-feira (19) – Imagem: BID/CBF/Reprodução

Cruzeiro apostou em William, que vinha desacreditado

William, de 28 anos, chegou ao Cruzeiro no início de 2023, numa contratação livre. O contrato do jogador com o Wolfsburg havia se encerrado no final de junho de 2022 e desde então ele estava sem clube. Apesar de ter demonstrado sua qualidade em diversos momentos da carreira, o lateral-direito — campeão olímpico com a Seleção Brasileira em 2016 — vinha desacreditado, pelos sérios problemas com lesões sofridos por ele nos últimos anos.

Quando chegou ao Cruzeiro, William vinha de um ano e nove meses sem entrar em campo após sofrer grave lesão no joelho. Antes disso, ele já havia tido outros problemas. O clube celeste decidiu, então, apostar no jogador assinando um contrato de produtividade com duração de um ano. O lateral-direito então foi submetido a tratamento especial na Toca da Raposa 2 e não decepcionou.

Durante o ano de 2023, William não voltou a se machucar — é verdade que ele perdeu uma partida por um choque de cabeça, mas pode-se considerar uma situação à parte, não sendo constatada uma lesão — e disputou a maioria dos jogos do clube no ano. A Raposa entrou em campo 52 vezes na temporada e o camisa 12 atuou em 40 delas, o maior número de jogos feitos pelo lateral-direito desde 2016, quando jogou 51 vezes pelo Internacional e três pela Seleção Brasileira Olímpica.

William ainda marcou um gol e deu quatro assistências na temporada, sendo um dos principais jogadores do Cruzeiro e caindo nas graças do torcedor.

Permanência foi golaço da diretoria

A chegada de William ao Cruzeiro foi boa para todo mundo, clube, jogador e torcida. Mesmo compondo um elenco deficitário, o camisa 12 se destacou, se tornando rapidamente peça fundamental no clube. O lateral-direito é experiente e talentoso, conseguindo protagonizar lances de muita técnica, e apesar de não ter deixado a desejar fisicamente, não depende unicamente de explosão, velocidade e força para atuar, algo que não é tão comum entre jogadores de sua posição.

William ainda possui senso de liderança e é um jogador tático e inteligente. Com qualidades ofensivas e defensivas evidentes, pode-se dizer que se trata de um jogador completo e que, em plenas condições, tem tudo para se manter como um dos melhores de sua posição no futebol brasileiro.

O jogador, inclusive, brilhou pelo Internacional, no Brasil, e também teve boa participação ao chegar ao Wolfsburg, crescendo a cada dia e se tornando importante para o time alemão. A tendência é que sem lesões, o ótimo jogador tivesse seguido no futebol europeu.

O Cruzeiro acertou em cheio ao fazer tal aposta, arriscada e descartada por diversos times, e hoje colhe os frutos de ter um dos melhores laterais do país, ainda jovem, com muita lenha para queimar, sem ter gastado nada em sua chegada e com um salário baixo num primeiro momento. E William também sente carinho pelo clube que apostou nele em uma fase complicada de sua carreira.

A relação entre Cruzeiro e William tem tudo para ser duradoura e vitoriosa. Hoje, o jogador é um dos pilares do elenco e, caso se mantenha longe das lesões graves, tem tudo para seguir sendo peça importante na reconstrução da Raposa no cenário nacional e internacional.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo