Brasil

Cruzeiro se acerta com Nicolás Larcamón e tem novo técnico para 2024

Argentino, Nicolás Larcamón comandava o León, do México, mas foi demitido após a eliminação precoce no Mundial de Clubes

O Cruzeiro já tem seu novo treinador para a temporada de 2024. Se trata do argentino Nicolás Larcamón, de 39 anos, que comandava o Léon, do México, até quatro dias atrás. O jovem técnico foi demitido após sua equipe ser eliminada do Mundial de Clubes FIFA pelo Urawa Reds, do Japão. Sem conseguir se acertar com Fernando Gago e vendo a disponibilidade de Larcamón, a diretoria celeste foi rápida para fechar um acordo. A informação foi adiantada pelos jornalistas Germán García Grova e César Luis Merlo.

Apesar da confirmação do acerto, o Cruzeiro ainda não anunciou o treinador oficialmente. Nicolás Larcamón ainda está na Arábia Saudita, onde acontece o Mundial de Clubes e o acordo só deve ser oficializado pelo clube celeste quando ele vier ao Brasil para assinar os papéis do contrato e ser apresentado.

Larcamón comandou o Léon em 51 partidas, com 23 vitórias, 12 empates e 16 derrotas. Foi eliminado nas quartas de final do último campeonato mexicano, pelo América, um dos maiores clubes do país.

História e carreira de Nicolás Larcamón

Nascido em La Plata, na Argentina, Nicolás Larcamón vem de uma família de jogadores de futebol, tendo seu pai e seu tio sido atletas profissionais na Argentina. O treinador sempre quis seguir carreira nos gramados, tendo chegado a jogar no Club Atlético Los Andes, um clube pequeno da Grande Buenos Aires. Mas seu sonho foi interrompido ainda cedo, por causa de uma osteocondrite — inflamação em ossos e cartilagem. A condição o obrigou a se aposentar dos gramados aos 22 anos.

Mesmo sem poder jogar, Larcamón não desistiu do sonho de trabalhar com o futebol. Chegou a estudar educação física e, por um período, passou a cursar arquitetura. Após um período de quatro anos afastado do esporte, retornou a área como treinador do clube juvenil Almafuerte, em Temperley. Depois disso, sua carreira ascendeu e ele trabalhou nas categorias de base do Nueva Chicago e do Los Andes antes de assumir o cargo de assistente técnico do treinador Alejandro Nanía, que comandava o clube Mataderos.

Apesar da pouca idade, Nicolás Larcamón já tem uma carreira considerável. Sua primeira experiência como treinador aconteceu em 2016, quando assumiu o Deportivo Anzoátegui, da Venezuela. No comando do clube, o jovem, então com 31 anos, chegou à final do campeonato local, conseguindo classificar o time para a Copa Sul-Americana.

Ele deixou a Venezuela em junho de 2017, sendo contratado pelo Deportes Antofagasta, do Chile, ficando apenas cinco meses no clube. Em janeiro de 2018, foi apresentado como comandante do também chileno Huachipato, onde esteve até julho de 2019.

Em dezembro daquele ano, assumiu o Curicó Unido, também do Chile, ficando no clube até novembro de 2020. Na data em questão, se demitiu após receber oferta do Club Puebla, do México. Em 2021, levou seu modesto clube até às semifinais do Clausura 2021. Ele esteve no clube até novembro de 2022, quando renunciou ao cargo. No período, chegou com sua equipe até as quartas de final da Liga MX em mais três oportunidades.

Chegada ao León

Nicolás Larcamón foi anunciado como treinador do León em novembro de 2022. No clube, alcançou o auge de sua carreira ao conquistar a Liga dos Campeões da Concacaf, em junho de 2023, batendo o Los Angeles FC, dos Estados Unidos, na final. Ele ainda conseguiu bons resultados na Liga MX, deixando seu clube, que não está entre os maiores orçamentos do país, próximo dos principais (e mais ricos) times do país.

Pode-se dizer que Nicolás Larcamón acabou sendo vítima do seu próprio sucesso no Léon, pois foi demitido após ser eliminado precocemente do Mundial de Clubes FIFA, após perder por 1 a 0 para os japoneses do Urawa Reds, na última sexta-feira (15).

Após a derrota, o Léon rapidamente anunciou sua saída. Em comunicado, o clube mexicano afirmou que a eliminação se tratou de “uma vergonha”.

“Nos sentimos envergonhados pela forma como estamos saindo do torneio mais importante da nossa história. O Club León deve recuperar a sua mística, a sua identidade, a vocação e a coragem que sempre nos caracterizaram. É uma decisão muito dolorosa para a instituição porque corta um projeto no qual tínhamos grandes esperanças. Agradecemos a Nicolás e sua comissão técnica por nos ter trazido até aqui como campeões da Concacaf, não esqueceremos”, escreveu o Léon.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo