Brasil

Com a chegada de Cássio, como fica a briga pela vaga no gol do Cruzeiro?

Cássio chega ao Cruzeiro em momento de crescimento de Anderson, enquanto Grando vê chances escaparem

A euforia de uma mudança de comando esportivo de um clube traz consigo diferentes formas de trabalhar e pensar e é isso que vive o Cruzeiro hoje. O clube celeste, que teve sua SAF vendida e o departamento de futebol reformulado, contratou o primeiro reforço da gestão Pedrinho BH/Alexandre Mattos: o goleiro Cássio, ídolo e símbolo do Corinthians, que deixou o clube paulista no final da última semana.

Cássio, que desembarcou em Belo Horizonte nesta terça-feira (21), é a primeira peça que cumpre a promessa de maior investimento imediato feita por Pedrinho. O desejo do departamento de futebol celeste é montar um time forte, com jogadores de peso, ainda em 2024, visando um ano mais tranquilo e feliz do que foi 2023 e do que vinha sendo 2024.

O movimento ousado, de trazer uma lenda, ainda que no alto dos seus 36 anos ao Cruzeiro, contrasta com o que pensava a diretoria de futebol comandada por Paulo André e Pedro Martins e isso se reflete na formação do elenco do Cruzeiro, que presenciará toda uma reorganização nas opções para a meta celeste.

Cássio chega para ser titular do Cruzeiro

O goleiro Cássio chega com um contrato longo e um salário alto, chancelado por uma história vitoriosa no futebol brasileiro, que o rendeu participação em uma Copa do Mundo, a de 2018. Além disso, terá ao seu lado o preparador de goleiros Robertinho, que volta ao Cruzeiro carregando a fama de ser um dos melhores da função no Brasil. Além disso, o ex-camisa 12 corintiano deixou o clube paulista após se tornar reserva para o promissor Carlos Miguel.

Tudo isso nos permite afirmar que Cássio chega para ser titular no Cruzeiro e isso muda a situação do gol da Raposa, que hoje conta com Anderson, que tem jogado, Gabriel Grando, Léo Aragão e, transitando entre base e profissional, o promissor Otávio.

Anderson terá menos de dois meses para mostrar serviço

Atualmente, Anderson é o dono da meta do Cruzeiro. Substituto de Rafael Cabral, o goleiro de 26 anos até chegou a falhar em seus primeiros jogos, mas foi ganhando confiança e hoje se destaca. Apesar disso, pela idade, visto que os arqueiros alcançam o auge mais tardiamente, não passa tanta confiança e não tem experiência em momentos decisivos. Isso pesou na busca por um goleiro com as credenciais de Cássio.

O goleiro terá até o dia 9 de julho para mostrar serviço e deixar claro que pode lutar pela posição com Cássio, sendo uma sombra para o experiente companheiro. Uma vez com o novo reforço no clube, Anderson também poderá se aproveitar para aprender com o colega, um campeão mundial, e também evoluir com Robertinho, para quando as oportunidades surgirem outra vez, ele estar preparado.

Gabriel Grando vê oportunidades ficarem mais distantes

Contratado por empréstimo na negociação que envolveu a ida de Rafael Cabral para o Grêmio, o jovem goleiro Gabriel Grando, de 24 anos, é quem mais vê seu espaço ameaçado com a chegada de Cássio. O arqueiro chegou ao Cruzeiro ainda com o antigo departamento de futebol, que buscava um nome jovem, mas com experiência de Campeonato Brasileiro. A ideia naquele momento era dar oportunidades para Anderson, mas promovendo uma concorrência saudável, tendo outro atleta de perfil parecido que pudesse lutar pela vaga.

Quando a bola rolou, Anderson foi bem e acabou não dando muito espaço para Grando, que sem estar inscrito na Copa Sul-Americana, e demorando alguns jogos para ficar à disposição no Brasileirão, não fez sua estreia. Agora, com Cássio chegando, o ex-goleiro do Grêmio deve ficar com a terceira opção na meta celeste. Caso nada mude até a abertura da janela, é difícil pensar no jogador tendo uma sequência de jogos pelo Cruzeiro. Em contato com a Trivela, o staff de Gabriel Grando afirmou que “irá aguardar” até ter uma melhor definição sobre o futuro do atleta.

Otávio e Léo Aragão aguardarão ainda mais

Por fim, entre os jogadores relacionados para o time principal em algum momento de 2024, estão Otávio, de 18 anos, e Léo Aragão, de 22. Ainda muito jovem, a dupla não tem jogos pelo profissional do Cruzeiro, e isso deve demorar um tempo até acontecer. Otávio é uma revelação da base e se trata de um dos melhores goleiros sub-20 do país, estando na Seleção Brasileira da categoria. Como ainda é muito novo, seguirá no sub-20, podendo subir ao profissional nas ocasiões necessárias. Já Aragão foi contratado no início da temporada para ser o terceiro goleiro do time e, quando Cássio puder jogar, descerá um degrau dessa fila.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo