Brasil

Próximo do Cruzeiro, o que o experiente Cássio pode agregar ao gol celeste?

Hoje, o Cruzeiro conta com os jovens Anderson, Gabriel Grando e Léo Aragão como opções para sua meta

O Cruzeiro está muito próximo de fechar seu primeiro reforço da “era Pedrinho BH”: o goleiro Cássio, de 36 anos, um dos maiores ídolos da história do Corinthians, clube que defende desde 2012. São 712 jogos do camisa 12 pelo Timão e grandes títulos conquistados, como a Copa Libertadores e o Mundial de Clubes de 2012 e os Campeonato Brasileiros de 2015 e 2017, entre outros.

Cássio chegaria ao Cruzeiro para suprir a falta de uma referência no gol, algo perdido desde a saída do histórico Fábio, no início de 2022. Apesar de Rafael Cabral ter sido o dono da meta do clube celeste entre 2022 e 2024, ele jamais conseguiu se consolidar como “o cara” de uma posição tão fundamental para o sucesso de uma equipe e deixou a Toca da Raposa 2 pela porta dos fundos, após uma noite de horrores na Copa Sul-Americana.

Com a saída de Rafael Cabral, foi Anderson, de 26 anos, que assumiu o gol cruzeirense. Ainda que tenha cometido deslizes e uma falha grotesca contra o rival Atlético-MG, o goleiro cresceu de posição e vem se destacando. Ainda assim, com o aumento na ambição do clube após a venda da SAF do Cruzeiro de Ronaldo Fenômeno para Pedrinho BH, a nova diretoria de futebol azul, encabeçada por Alexandre Mattos, entendeu que seria necessário um movimento mais ousado para a meta celeste.

Assim, ficou definido que o Cruzeiro procuraria um goleiro de maior gabarito e experiência. O primeiro foi Fábio, um dos maiores ídolos da história do clube, multicampeão e o jogador que mais vestiu a camisa estrelada. Mas por gratidão ao Fluminense, que o acolheu após a dispensa feita pela equipe de Ronaldo logo após a chegada da SAF, recusou a investida. Cássio, então, tornou-se a bola da vez. Em baixa no Corinthians após perder a titularidade para o promissor Carlos Miguel, o camisa 12 foi procurado e gostou do projeto apresentado por Mattos.

Segundo publicou o jornalista Heverton Guimarães, da Band Minas — e confirmou a Trivela —, o clube mineiro ofereceu um acordo de três anos a Cássio, com um salário de R$ 700 mil mensais, algo próximo do que Cássio recebe no Corinthians. O Timão, por sua vez, queria renovar o contrato do ídolo, que se encerra no final do ano, por mais uma temporada. Com a possibilidade da perda do jogador, o clube paulista teria oferecido primeiro dois e depois três anos, mas isso não convenceu o atleta, que busca a titularidade e não vê uma mudança de ares como algo negativo.

Estando tudo certo entre Cruzeiro e Cássio, resta apenas ao goleiro conseguir a liberação antecipada de seu contrato com o Corinthians. Uma vez feito isso, algo que o Timão não deve dificultar, o jogador poderia se mudar para Belo Horizonte, onde precisaria ficar apenas treinando e se adaptando por um tempo, já que a janela de transferências só abrirá em 10 de julho, podendo o atleta estrear pela Raposa a partir desta data.

Cássio é uma boa opção para o gol do Cruzeiro?

Ainda que esteja no hall de melhores goleiros do futebol brasileiro há pelo menos 12 anos, a contratação de Cássio deixou alguns cruzeirenses com o pé atrás, ainda que muitos outros tenham celebrado a possibilidade. Isso se dá porque o jogador já tem uma idade avançada, apesar de nada de anormal para sua posição, e pelo momento vivido no Corinthians, onde havia se tornado reserva, com análises que apontam declínio técnico e físico do atleta.

Muitos torcedores também se preocuparam com os moldes da proposta celeste ao goleiro, entendendo que é arriscado oferecer um contrato longo e salário alto para um jogador que pode estar em uma decrescente em sua carreira.

Ainda que sejam dúvidas e preocupações justas, as credenciais de Cássio são as melhores possíveis e o movimento se assemelha, em certos aspectos, ao feito pelo Fluminense ao contratar Fábio, que havia deixado o próprio Cruzeiro. E o resultado foram títulos, incluindo o da Copa Libertadores de 2023.

Cássio é um goleiro experiente e vencedor, que conhece muito bem as competições nacionais e internacionais e será um porto seguro para o jovem time do Cruzeiro, que hoje tem apenas três jogadores com 30 anos ou mais em seu time titular, Lucas Romero (30), Lucas Silva (31) e Rafa Silva (32). Além disso, o arqueiro é conhecido por crescer em momentos decisivos e por ser um grande pegador de pênaltis, algo que o time celeste não tem desde que Fábio foi embora.

Outro ponto é o respeito que Cássio passa em relação aos adversários. Não é fácil para nenhum atacante, em especial aos mais jovens, ficar cara a cara com o gigante goleiro, que já enfrentou grandes atacantes do Brasil e do mundo e que já esteve em uma Copa do Mundo, no ano de 2018.

Além disso, Cássio vinha sofrendo com desgaste no Corinthians e novos ares, um projeto diferente, uma nova realidade e outra dinâmica de competitividade interna podem ajudá-lo a retomar os grandes momentos de sua carreira, algo plenamente possível, dado o auge tardio da posição de goleiro. Outra arma que o Cruzeiro terá para ajudá-lo é o retorno do preparador de goleiros Robertinho, que trabalhou no clube entre 2010 e 2019 e estava no Santa Clara, de Portugal. O profissional é tratado como referência e inovador na área e foi um dos responsáveis pela grande década de goleiros da Raposa, que contou com Fábio e Rafael, ambos com ótimo destaque no período.

Robertinho se notabilizou por treinos criativos e inovadores, que elevavam o teto de seus comandados. Inclusive, Fábio trabalhou com ele dos 30 aos 39 anos, tendo seu auge em 2017 e 2018, quando tinha 37 e 38, idades superiores aos 36 anos de Cássio.

Cássio realmente vinha mal no Corinthians?

O ano de 2024 de Cássio não vinha sendo bom e, por isso, ele perdeu a posição para Carlos Miguel. O goleiro de 36 anos cometeu algumas falhas graves e seu índice de bolas defendidas caiu. Enquanto isso, seu reserva agradou quando acionado e subiu o nível da defesa alvinegra. Os dados apresentados aqui e a seguir são do Sofascore e WyScout.

Por outro lado, o goleiro mesmo em 2023, quando já recebia críticas, teve bons desempenhos. Do início do ano passado até aqui, Fábio foi o goleiro que mais realizou defesas por clubes no mundo, 285. Foram 382 finalizações sofridas pelo Corinthians nos jogos em que o camisa 12 atuou, sendo ele o goleiro mais exigido do futebol mundial no período, algo que revela os graves problemas defensivos enfrentados pelo Timão.

No 2º semestre de 2023, até o dia 13 de novembro, Cássio foi o goleiro com mais defesas (139), com mais bolas longas certas (210), com maior acerto nas bolas longas (52%), o segundo em defesas difíceis (22) e o terceiro em bolas defendidas (80%), o que mostra além de um bom desempenho embaixo das traves, qualidade nos lançamentos, o que pode potencializar os rápidos jogadores do ataque cruzeirense.

Cássio ainda tem grande índice de acerto em passes curtos, o que pode ajudar na construção do Cruzeiro vinda de trás. No último ano, o goleiro teve índice de acerto de 99,6% nas cobranças de tiro de meta para o primeiro terço do campo, 97,5% nos passes entre 0 e 20 metros, 95,3% de acertos nos passes entre 20 e 30 metros e 89,3% nos de 30 a 40 metros.

Em suas duas últimas temporadas pelo Corinthians, Cássio acumulou bons números gerais. Fora 83 jogos, com 97 gols sofridos, 285 defesas, o que dá 75% de bolas defendidas, 23 jogos sem sofrer gols (28%), sete pênaltis defendidos e oito erros graves. O destaque vai para o ano de 2022, no qual teve excelente desempenho, sendo um dos melhores do país no período.

Por isso, existe a esperança de que Cássio esteja passando por um momento ruim, mas que possa recuperar sua melhor forma no Cruzeiro. Além disso, surge como uma opção experiente para trabalhar junto dos jovens e promissores Anderson, Gabriel Grando e Otávio, que podem estar preparados para assumir o gol celeste com maior segurança no futuro ou até mesmo hoje, como faz o camisa 98 azul, caso o ídolo corintiano não consiga se recuperar e voltar aos seus melhores dias.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo