Brasileirão Série A

São Paulo pagará multa milionária a Thiago Carpini após demissão; confira valores

Clube terá de desembolsar valor equivalente a três salários pela saída do técnico

O São Paulo iniciou as buscas por um novo treinador antes mesmo de oficializar a saída de Thiago Carpini na manhã desta quinta-feira (18). Mas o clube se vê obrigado a lidar também com outra consequência desta decisão. O Tricolor terá de pagar o valor total da multa rescisória ao agora ex-técnico.

Conforme apurado pela Trivela, o São Paulo desembolsará R$ 1,2 milhão pela demissão de Carpini. A cifra está prevista em contrato e é referente a três meses de salários. Vale lembrar que o clube já pagou um valor próximo a R$ 1 milhão para tirar o treinador do Juventude no início do ano.

O São Paulo oficializou a saída do técnico após uma reunião na manhã desta quinta-feira no CT da Barra Funda. Até a definição de um novo treinador, o auxiliar Milton Cruz será o responsável por comandar o dia a dia de treinamentos. É provável, inclusive, que ele esteja à beira do campo na partida contra o Atlético-GO, no próximo domingo (21).

São Paulo busca substituto no exterior

Enquanto seguravam a pressão sobre o ex-comandante nos últimos dias, os dirigentes já avançam nas buscas por um possível substituto no cargo. A preferência é por profissionais estrangeiros. Neste momento, os treinadores brasileiros estão praticamente descartados, porque o consenso é de que não há um técnico de unanimidade no mercado nacional e que seja capaz de chegar e acalmar os ânimos — o nome de Felipão, por exemplo, esteve em pauta. O clube, inclusive, já ouviu alguns “nãos” durante as sondagens feitas até agora.

O português Carlos Carvalhal, hoje no comando do Olympiacos, e o espanhol Domènec Torrent, ex-Flamengo são profissionais que têm prestígio interno. Outro nome especulado logo após a derrota para o Flamengo é o de Rafael Benítez, técnico campeão da Champions League pelo Liverpool e com passagens por Real MadridChelsea. Mas a Trivela consultou uma fonte da diretoria que garantiu que o nome do espanhol não foi falado “nem de brincadeira”.

Diretoria perdeu confiança após Data Fifa

Thiago Carpini começou seu trabalho já fazendo história pelo São Paulo com a quebra do tabu em Itaquera e o título da Supercopa do Brasil. O treinador de 39 anos parecia destinado a engrenar, mas o seu trabalho estagnou depois da vitória sobre o Palmeiras no Mineirão — muito pelos desfalques, uma constante em sua passagem pelo clube.

A equipe oscilou no Campeonato Paulista, mas o técnico seguia respaldado pela diretoria de futebol, que lhe respaldava e passava confiança para desenvolver seu trabalho de olho nas principais disputas da temporada. A avaliação interna era de que a equipe está no caminho certo e de que os desfalques atrapalharam bastante o rendimento e a adaptação às ideias e estilo de jogo de Carpini neste início de temporada.

Isso não mudou nem mesmo com a eliminação no Campeonato Paulista, nem agoraA confiança começou a ruir depois da derrota por 2 a 1 para o Talleres na estreia na Libertadores. O entendimento era de que a equipe deveria render mais após um período de 17 dias apenas para treinamentos durante a Data Fifa. Foi o início da queda de Carpini.

Elenco era o que segurava Carpini

Thiago Carpini se manteve no cargo mesmo após a derrota para o Fortaleza e até esta quarta-feira. E muito se deve à postura dos jogadores. O respaldo do elenco ao técnico pesou e muito para que a diretoria evitasse tomar uma decisão sobre a saída do treinador neste momento. O próprio comandante reconheceu isso logo na primeira pergunta da coletiva da última quarta-feira (10), após a vitória sobre o Cobresal. Hoje, são os atletas que seguram o treinador no cargo.

Os jogadores, aliás, fizeram questão de tornar público este respaldo, muito além das conversas dos líderes do elenco com a diretoria nos bastidores do clube. Após a vitória sobre o Cobresal, os atletas se uniram no mesmo discurso de que estão “fechados” com Carpini, querem sua permanência e confiam na metodologia de trabalho para fazer a equipe evoluir. Após a derrota para o Flamengo, Calleri chegou a pedir mais respeito ao treinador.

> Confira a nota oficial do São Paulo:

O São Paulo Futebol Clube anuncia o desligamento do técnico Thiago Carpini após conversa entre o profissional e a diretoria nesta quinta-feira no Centro de Treinamento da Barra Funda.

O Clube agradece ao treinador todo o empenho, dedicação e serviços prestados e feitos alcançados durante este período em que esteve à frente da equipe, com a conquista da Supercopa e a quebra de tabu contra um rival, que incomodava o torcedor.

A diretoria, a partir deste momento, passa a trabalhar na busca do novo técnico, respeitando os processos e critérios adotados em outras oportunidades semelhantes anteriormente. A partir de hoje, e até que a chegada do novo profissional seja definida, o time será comandado interinamente pelo auxiliar técnico Milton Cruz.

> Os próximos jogos do São Paulo

  • Atlético-GO x São Paulo — Brasileirão — domingo, 21 de abril, às 18h30 (horário de Brasília) — Transmissão: Premiere (TV por assinatura)
  • Barcelona-EQU x São Paulo — Libertadores — quinta-feira, 25 de abril, às 21h (horário de Brasília) — Transmissão: ESPN (TV fechada)
  • São Paulo x Palmeiras — Brasileirão — segunda-feira, 29 de abril, às 20h (horário de Brasília) — Transmissão: Premiere (TV por assinatura)
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo