Brasileirão Série A

Santos tem nova atuação melancólica e vê Cruzeiro vencer por 3 a 0 na Vila Belmiro

Matheus Jussa, Bruno Rodrigues e Nikão marcaram os três gols da equipe mineira no estádio santista

O período de 11 dias para treinamentos no CT Rei Pelé não surtiu qualquer efeito no Santos. Com nova atuação paupérrima, o Peixe foi facilmente derrotado pelo Cruzeiro, por 3 a 0, na Vila Belmiro, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols da importante vitória mineira na luta para não entrar na parte de baixo da tabela foram marcados por Matheus Jussa, Bruno Rodrigues e Nikão.

Com o resultado, o Santos segue estacionado nos 21 pontos e dentro da temida zona de rebaixamento. Já o Cruzeiro avança para os 29 pontos e sobe para a 10ª posição na tabela.

Duelo tecnicamente fraco

Santos e Cruzeiro protagonizaram um primeiro tempo de nível técnico baixíssimo. As duas equipes demonstraram vontade e lutaram pela bola. O problema é que quando a tinha nos pés, santistas e cruzeirenses sofriam para criar algo organizado. Era tudo na base da correria ou de bolas longas.

E isso, como ocorre ao longo de todo o Brasileirão, não levou o Santos a lugar nenhum. O goleiro Rafael Cabral, que pisou na Vila Belmiro pela primeira vez como adversário, desceu para o intervalo sem ser exigido. O Peixe fez menção de pressionar o sistema defensivo do Cruzeiro no embalo da torcida, mas foi incapaz de finalizar uma bola em direção ao da equipe mineira.

Correria e escanteios mineiros

Longe de se mostrar uma equipe minimamente organizada, o time do técnico Zé Ricardo se propôs a jogar de maneira cautelosa para explorar a velocidade dos atacantes Wesley e Arthur Gomes. A ideia não saiu como o planejado.A dupla até tentou impor correria para cima da defesa santista, mas o máximo que conseguiram foi uma série de escanteios.

E foi justamente por meio de um deles que o Cruzeiro abriu o placar, aos 41 minutos da primeira etapa, com Matheus Jussa, de cabeça, após cobrança de escanteio na área alvinegra.

Nos minutos seguintes, o nervosismo tomou conta do Santos, que foi para o vestiário sob vaias. Posicionado no seu camarote, o presidente Andres Rueda ouviu críticas e xingamentos.

Três alterações no intervalo

Em desvantagem, o técnico Diego Aguirre aproveitou o intervalo para mexer na equipe. De uma vez só ele optou por tirar Júnior Caiçara, Nonato e Jean Lucas. Entraram Gabriel Inocêncio, Tomás Rincón e Julio César Furch.

As novidades e o apoio vindo das arquibancadas fizeram o Santos iniciar o segundo tempo com uma postura agressiva ofensivamente.

O problema é que tal postura foi passageira. Sem um jogador com capacidade de levar a bola para os dois centroavantes a insistência pelos passes longos persistiu. E como sempre, de maneira inútil.

Lucas Silva destrói o meio-campo do Santos

Além da explícita dificuldade de construção, o meio-campo do Santos sofreu para parar Lucas Silva, o experiente meio-campista do Cruzeiro. Com calma, passes objetivos e grande noção de posicionamento, ele foi chave para abrir buracos alvinegros naquela faixa do campo.

Tudo ficou ainda pior para os santistas com as entradas de Nikão e Bruno Rodrigues. Em uma das primeiras participações da dupla no jogo, o Cruzeiro ampliou a vantagem.

Ao ver Mendoza errar um passe infantil na faixa central do gramado com o time do Santos saindo para o ataque, Nikão dominou a bola e enfiou uma linda bola para Bruno Rodrigues. O atacante cruzeirense saiu cara a cara com João Paulo e finalizou no canto para marcar o segundo dos mineiros.

A partir daí o nervosismo tomou conta de vez dos jogadores do Santos. Aguirre tentou novas mexidas, promoveu a estreia do colombiano Alfredo Morelos, mas em vão. Pior do que isso: aos 43 minutos do segundo tempo, Nikão marcou o terceiro do Cruzeiro.

Próximos jogos de Santos e Cruzeiro

A partir desta sexta-feira (15), o técnico Diego Aguirre começa a preparar a equipe para o confronto direto com o Bahia pela 16ª colocação do Brasileirão. O duelo será disputado na próxima segunda-feira (18), às 20 horas (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Já os comandados de Zé Ricardo terão um tempo a mais para voltar a jogar. O próximo compromisso do Cruzeiro será contra o Fluminense, quarta-feira (20), às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo