Brasileirão Série A

Falha de Rafael Cabral fez a mal contada preservação de Marchesín pegar ainda pior para Renato

Treinador revelou lesão muscular que sequer foi citada pelo goleiro em entrevista na qual demonstrou incômodo com o rodízio

Logo quando foi anunciada, após o empate em 2 a 2 com o Palmeiras, na última quarta-feira (4), a opção do técnico Renato Gaúcho de preservar Marchesín do jogo contra o Juventude, no último domingo (7), deu o que falar.

A repercussão negativa para o comandante gremista se agravou após Rafael Cabral, substituto do argentino, falhar no primeiro gol da vitória alviverde, por 3 a 0, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Aos 25 minutos do primeiro, Gilberto chutou rasteiro, de canhota, de fora da área. A bola, sem muita força, morreu no canto esquerdo de Rafael Cabral, que não conseguiu alcançar. Curiosamente, um tipo de finalização com a qual Marchesín também sofreu no início da temporada.

Porém, a partir do momento em que adquiriu ritmo de jogo, o argentino melhorou seu desempenho. Por isso, sua preservação e a retomada do rodízio contra o Juventude gerou tanta contestação.

Renato revelou possível lesão muscular de Marchesín

Em sua entrevista coletiva após a derrota no Alfredo Jaconi, Renato voltou a frisar que a decisão de não utilizar Marchesín contra o Juventude foi tomada ainda antes do jogo contra o Palmeiras. E explicou o motivo.

— Eu tenho as informações que vocês não têm. Não tem mais rodízio de goleiros. O goleiro que vem jogando o Marche. O problema é que o Marche, dois dias antes do jogo contra o Palmeiras, sentiu uma lesão muscular. Ele foi fazer um exame, e o departamento médico me falou que era mais ou menos parecida com uma antiga lesão dele, de um, dois meses atrás, que ele ficou parado por 10, 15 dias — justificou Renato.

Marchesín demonstrou incômodo com a preservação

Entretanto, ao ser entrevistado após o jogo contra o Palmeiras, Marchesín demonstrou inconformidade com a futura preservação diante do Juventude. E sequer citou a suposta lesão.

— É difícil jogar sabendo que no próximo jogo não vou jogar. Mas são decisões do treinador, tem que respeitar e seguir — lamentou o goleiro.

Marchesín, goleiro do Grêmio, toma água
Marchesín toma água durante aquecimento do jogo entre Grêmio e Palmeiras. Foto: Luiz Erbes/IconSport

Questionado sobre esse ruído de comunicação, Renato não quis se aprofundar. Cortou o repórter que fazia a pergunta e colocou panos quentes no assunto.

— Essa novela do Marche acabou. Já resolvi esse problema internamente. Ele sabia que não iria jogar.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo