Brasileirão Série A

Cruzeiro aciona CBF por erro de arbitragem contra o Goiás: ‘Cenário tenebroso’

Ofício foi enviado pelo Cruzeiro nessa terça (28), cobrando punição à equipe de arbitragem que não marcou pênalti sobre Wesley, puxado dentro da área

O Cruzeiro acionou a CBF, por meio de ofício, cobrando medidas relacionadas ao que chamou de “erro grosseiro” da arbitragem na partida entre Goiás e Cruzeiro, disputada na segunda-feira (27), em Goiânia, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar de ter saído vitorioso do confronto — com gol salvador do garoto Robert, de 18 anos, no apagar das luzes —, o clube mineiro ficou na bronca com um pênalti não marcado sobre o atacante Wesley, ainda no primeiro tempo do jogo.

O lance em questão aconteceu aos 48 minutos do segundo tempo, quando Matheus Pereira bateu falta para a área e Neris escorou para Wesley, que chegava inteiro no lance, na pequena área, até ser puxado pelo volante Luis Oyama. A ação desequilibrou o camisa 11, que acabou perdendo o gol. Veja o lance:

Mesmo com a reclamação dos jogadores do Cruzeiro, a árbitra de vídeo Daiane Caroline Muniz dos Santos não recomendou a revisão do lance, gerando revolta nos dirigentes celestes. Em comunicado publicado na tarde desta quarta-feira (29), o clube mineiro questionou a atuação da equipe de arbitragem, a qual chamou de “despreparada”.

— O erro na não marcação do pênalti no jogador Wesley, aos 48 minutos do primeiro tempo, é uma clara manifestação do despreparo da equipe de arbitragem, em especial da Sra. Daiane Caroline Muniz dos Santos, que deveria ter recomendado a revisão do lance pelo árbitro, Sr. Ramon Abatti Abel, que estava extremamente mal posicionado no lance — escreveu o clube.

No ofício enviado à CBF, o Cruzeiro afirmou que não pretende questionar lances interpretativos por estar ciente de que estes são passíveis de erros, que involuntariamente podem acontecer de forma isolada. Dito isso, o clube mineiro ressaltou que este não foi o cenário da partida entre Goiás e Cruzeiro.

“Cenário tenebroso”

A publicação feita pelo Cruzeiro apresentou um tom bastante crítico, com adjetivos fortes. Segundo o comunicado, o clube “não mais aceitará os equívocos e a falta de preparo das equipes de arbitragem que vimos ao longo desta temporada”. Essa não foi a primeira vez que o time estrelado se sentiu prejudicado por decisões da arbitragem.

— Neste momento crucial do campeonato é imperativo que haja uma supervisão mais rigorosa não somente durante os jogos, mas também na escala dos trios que apitarão as partidas — pediu o Cruzeiro.

O Cruzeiro disse, ainda, que a arbitragem brasileira vive um “cenário tenebroso”, antes de apresentar os requerimentos do clube, que foram:

  • A disponibilização dos áudios do VAR e das interações e diálogos entre equipe de arbitragem da partida.
  • Que a Representação Administrativa seja recebida pela Comissão de Arbitragem e submetida à apreciação da Ouvidoria, para que esta seja analisada e emita parecer acerca do lance em questão.
  • Revisão da decisão e advertência e punição administrativa dos árbitros envolvidos e reavaliação da equipe por causa da gravidade dos erros cometidos.

No ofício, o Cruzeiro diz que “o posicionamento do Cruzeiro é sempre propositivo no campo das soluções, buscando contribuir com a qualificação, evolução e profissionalização da arbitragem, trabalhando para que estes profissionais consigam obter cada vez mais condições e qualidade para desenvolvimento do seu trabalho durante as partidas”.

— O que o Cruzeiro busca com a presente Representação não é um tratamento diferenciado ou qualquer forma de benefício, é apenas questionar e requerer a correta aplicação das regras do jogo, especialmente no que se refere às decisões disciplinares e o uso correto da tecnologia do VAR, e, ainda, no intuito de colaborar com a melhora de performance do profissional objeto da presente Representação, que necessita de melhor qualificação e preparo para desempenhar suas funções corretamente — publicou o time celeste.

É possível acessar o ofício enviado à CBF na íntegra clicando aqui.

Cruzeiro terá torcedores na partida contra o Athletico-PR

Se por um lado o Cruzeiro está insatisfeito com a arbitragem do Campeonato Brasileiro, por outro, o time celeste conquistou grande vitória nos bastidores. A Raposa conseguiu a liberação de seus torcedores para a partida de quinta-feira (30), contra o Athletico-PR, válida pela 36ª rodada.

O time celeste havia sido punido preventivamente pela invasão de campo de seus torcedores na partida contra o Coritiba, no último dia 11 de novembro. O último jogo do Cruzeiro no Mineirão, o empate contra o Vasco da Gama, aconteceu com portões fechados.

A liberação foi possibilitada pelo fato do Cruzeiro ser julgado em primeira instância pela invasão somente na próxima terça-feira (4). Além disso, a diretoria estrelada se comprometeu, em reunião com Ministério Público e Polícia Militar, a barrar a entrada de faixas, instrumentos e bandeiras de todas as torcidas organizadas do clube. Outra condição foi que os setores amarelo inferior e superior, onde as organizadas da Raposa costumam ficar, fiquem fechados. Com isso, a previsão é que o Mineirão receba 45 mil torcedores na quinta.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo