Brasileirão Série A

Coritiba x Cruzeiro: batalha campal interrompe partida de desesperados

Coritiba e Cruzeiro se enfrentavam na Vila Capanema quando, após gol do Coxa, torcedores da Raposa invadiram o gramado

A partida entre Coritiba e Cruzeiro, válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi interrompida por uma batalha campal, iniciada por torcedores da Raposa, que contou com participação de parte da torcida Coxa Branca. As principais organizadas dos dois clubes são rivais históricas. A confusão começou após o gol da equipe paranaense, por volta dos 47 minutos do segundo tempo. Ambas as equipes estão na zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro e a derrota estrelada deixaria os mineiros em situação muito complicada na tabela.

A invasão aconteceu logo após o gol do Coritiba, marcado pelo atacante Robson, que colocou o Coxa em vantagem, por 1 a 0. Os torcedores do Cruzeiro, indignados com a situação do clube, que ocupa a zona de rebaixamento do Brasileirão, com sérios riscos de queda, invadiram o gramado e correram na direção dos jogadores da Raposa, que se dirigiram para o vestiário.

Com a invasão dos cruzeirenses, torcedores do Coritiba, que no mundo das organizadas, possuem grande rivalidade com os do Cruzeiro, também invadiram o campo e iniciaram uma batalha campal com os mineiros.

Após alguns momentos de pancadaria generalizada, o batalhão de Choque da Polícia Militar entrou em cena e apartou a confusão, devolvendo as torcidas para os seus lugares.

Depois diálogo entre delegados da partida, autoridades de segurança e representantes dos clubes, foi definido que os seis minutos de jogo restantes iriam acontecer. A maior parte dos torcedores presentes deixou a Vila Capanema após a confusão.

Dono da SAF do Cruzeiro, o empresário e ex-jogador Ronaldo Nazário está no estádio acompanhando a partida. Zé Ricardo, treinador do Cruzeiro, disse à transmissão do Premiere que apesar do sentimento de insegurança, a equipe celeste queria continuar o jogo.

A partida foi reiniciada após constatação de que o estádio possuía condições de segurança necessárias. Com a bola rolando, pouca coisa aconteceu, e o placar marcou 1 a 0 para o Coritiba, deixando o clube paranaense vivo no Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro, por sua vez, viu sua situação se complicar muito na briga contra o rebaixamento.

Semana mostrou aumento de tensão entre torcida do Cruzeiro e time

Nos últimos dias, o clima entre parte da torcida do Cruzeiro e jogadores já não vinha sendo dos melhores. Na quinta-feira (9), alguns membros da torcida Máfia Azul fizeram um “protesto surpresa”, sem ser anunciado, na Toca da Raposa II. Durante a manifestação, os torcedores subiram o tom e ameaçaram “cobrar os jogadores” em qualquer ocasião, incluindo nas casas dos mesmos e “porta da escola dos filhos”.

“A cobrança agora será pessoal… Não tem essa de protesto em porta de CT, vamos cobrar na porta de casa, na saída do filho na escola, no passeio no shopping ou restaurante, a cada um que em campo não honrar as cores do Cruzeiro Esporte Clube em campo!”, escreveu a Máfia Azul.

A própria Máfia Azul publicou imagens das cobranças. Veja:

Após a confusão, o perfil oficial da Máfia Azul retwittou um comentário, no Twitter, que dizia que a invasão não teve como objetivo brigar com a torcida do Coritiba, mas sim, atacar os jogadores do clube celeste.

Máfia Azul repostou tweet que dizia que o objetivo da torcida era atacar os jogadores e não torcedores adversários
Máfia Azul repostou tweet que dizia que o objetivo da torcida era atacar os jogadores e não torcedores adversários – Foto: Reprodução/Twitter

Veja o vídeo da invasão:

*A matéria será atualizada.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo