Brasil

Atlético-MG supera R$ 30 milhões em premiações e bate metas orçamentárias — mas quer mais

Atlético bateu as metas orçamentárias nas Copas, superando R$ 30 milhões em premiações, mas não quer parar por aí

O ano não chegou na metade ainda, mas o Atlético-MG já bateu duas de suas principais metas orçamentarias para a temporada. O Galo chegou nas oitavas de final da Copa do Brasil e da Libertadores, algo que o clube planejou como o mínimo, e agora, tudo que vier, é lucro (literalmente). Em campo, a meta esportiva é outra, e o time quer mais.

Ainda no fim de 2023, em coletiva realizada pelo CEO Bruno Muzzi, a Trivela questionou quais seriam as metas orçamentárias do clube para 2024. Depois do ano decepcionante em 2023, o clube abaixou seus objetivos em “uma casa” em cada campeonato, saindo de quartas de final para oitavas e de G4 para G6.

Duas dessas três metas o Atlético já concretizou. Há duas semanas, o clube venceu o Rosario Central na Argentina e garantiu sua classificação para as oitavas de final da Libertadores. Ao todo, o Galo já soma quase R$ 28 milhões em premiações na competição continental.

R$ 15 milhões por participação na fase de grupos + R$ 6,8 milhões pelas quatro vitórias (podendo ganhar + R$ 1,66 milhão se vencer o último jogo) + 6,3 milhões por jogar as oitavas

Na Copa do Brasil, o Atlético também já chegou nas oitavas de final. O clube começou a competição já na 3ª fase, e eliminou o Sport após vencer por 2 a 0 em BH e perder por 1 a 0 no Recife. Com isso, o clube soma R$ 5,67 milhões. Ao todo, então, já são mais de R$ 33 milhões em prêmios.

O que vier agora é lucro — literalmente

Tendo batido as metas, qualquer avanço do Atlético nas Copas já vai ser um valor que não estava previsto no orçamento, ou seja, é lucro. Diante desse cenário, o Galo ainda pode receber os seguintes valores em premiações:

Libertadores Copa do Brasil
Quartas de final: US$ 1,7 milhão (R$ 8,55 milhões)
Semifinais: US$ 2,3 milhões (R$ 11,6 milhões)
Vice-campeão: US$ 7 milhões (R$ 35,2 milhões)
Campeão: US$ 23 milhões (R$ 115,7 milhões)
Quartas de final: R$ 4,515 milhões
Semifinais: R$ 9,45 milhões
Vice-campeão: R$ 31,5 milhões
Campeão: R$ 73,5 milhões

E o Atlético quer mais

As metas orçamentárias já foram batidas, mas as esportivas continuam longe do ideal. Em campo, o Atlético sonha em chegar muito longe nas Copas, principalmente na Libertadores. O Galo quer o bi da competição, e tem esse como o principal objetivo da temporada, até pelo fato de o campeão garantir vaga no Super Mundial de Clubes em 2025, que também vai render uma grande premiação.

Na Copa do Brasil, o Atlético também quer chegar o mais longe possível. Já no Brasileirão, a ideia é brigar por, no mínimo, o G4, apesar do G6 ser a meta orçamentária. Na temporada, o Galo já foi campeão do Campeonato Mineiro.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo