Copa da Ásia

Son se nega a ir embora, resolve o jogo com golaço e Coreia do Sul elimina Austrália em prorrogação emocionante

Após um jogo complicado em seu tempo normal, craque do Tottenham chama a responsabilidade e garante a Coreia na semifinal

Em mais um jogo apoteótico da seleção da Coreia do Sul, os comandados de Jürgen Klinsmann bateram a Austrália pelo placar de 2 x 1 na prorrogação e garantiram a vaga na semifinal da Copa da Ásia. O adversário será a Jordânia, que mais cedo, bateu o Tajiquistão pelo placar de 1 x 0. Emoções não faltaram no encontro entre australianos e coreanos na tarde desta sexta-feira no Estádio Al Janoub. Goodwin marcou um lindo gol aos 42 minutos do primeiro tempo e abriu o placar para os Socceroos.

No último lance do jogo, quando tudo parecia perdido aos Tigres, apareceu a categoria de Heung-min Son. O craque do Tottenham levou três marcadores, foi derrubado pela marcação e sofreu um pênalti, convertido muito bem por Hee-Chan Hwang. Na prorrogação, o camisa sete foi premiado com um gol de falta, que sacramentou a vitória coreana para a semifinal da competição. Assim como diante da Arábia Saudita, a Coreia do Sul demonstrou muita resiliência para marcar um gol no fim e depois conseguir avançar no torneio.

Goodwin marca belo gol e dá vantagem aos Socceroos

Coreia do Sul e Austrália fizeram um início de jogo bastante estudado. O time australiano se fechava um pouco mais e apostava nos contra-ataques para criar alguma chance de perigo. Em contrapartida, o time coreano, ao seu melhor estilo, rodava a bola e tentava criar chances por meio de um volume de jogo maior, principalmente utilizando os lados do campo.

A primeira chegada mais perigosa do duelo foi dos Socceroos aos 17 minutos, com Metcalfe, que recebeu da entrada da área pela meia direita e chutou à esquerda da meta de Jo. A chance criada animou o time australiano, que criou outra oportunidade aos 19 minutos, Jackson Irvine chutou cruzado da entrada da área, Jo deu rebote e mais uma vez Metcalfe apareceu para conferir o rebote, mas acabou furando no momento da conclusão. Na base do toque de bola, a Coreia chegou a marcar um gol aos 31 minutos.

Passe de Heung-min Son para o lateral-esquerdo Seol na linha de fundo e cruzamento de primeira sung-Cho, que mandou para o fundo das redes, tudo muito lindo e belo, não fosse a posição irregular no início da jogada, o que invalidou o lance.

Metcalfe tentava a todo custo acertar o pé para marcar um gol e teve a chance aos 40 minutos após receber um passe na entrada da área, mas seu chute acabou indo sobre a meta de Jo.Um minuto mais tarde, os Socceroos se aproveitaram de uma saída de bola errada da defesa do time coreano e abriu finalmente o placar.

Goodwin tomou a bola e tocou para Metcalfe, que abriu na direita para Atkinson, o lateral-direito cruzou com precisão, na medida para o próprio Goodwin acertar um lindo chute, sem chances para o goleiro da Coreia do Sul, tirando o primeiro zero do placar no Estádio Al Wakrah.

Austrália cansa de perder chances, e é punida no fim

Precisando atacar mais para buscar o empate, a Coreia do Sul criou sua primeira boa chance do segundo tempo aos três minutos. Após cruzamento do lado direito, Kang-in Lee recebeu a bola livre de marcação dentro da área e chutou fraco, em cima do goleiro Mathew Ryan, que defendeu tranquilamente. A resposta da Austrália foi perigosíssima.

Os Socceroos trabalharam pelo lado esquerdo e Goodwin cruzou na medida para Boyle, que livre de marcação, subiu de cabeça, tocou no canto esquerdo de Jo que fez grande defesa, no rebote, o mesmo Boyle chutou em cima do goleiro coreano, que fez um milagre, evitando o segundo gol do time australiano. Na sobra de bola Mitchell Duke perdeu chance inacreditável ao pegar o rebote de primeira, mas mandar por cima do gol completamente aberto.

A Austrália se defendia, mas quando ia ao ataque criava muito perigo. Aos 28 minutos, os Socceroos conseguiram mais uma oportunidade pelo alto. Miller cobrou lateral dentro da área e Mitchell Duke subiu alto, tocou de cabeça para mais uma boa intervenção de Jo.

Mais perigosa em seus ataques, a equipe australiana teve mais uma grande oportunidade aos 37 minutos. Novamente com Mitchell Duke, que sozinho de marcação, recebeu cruzamento da direita e deu um belo peixinho, mas mais uma vez perdeu a chance de marcar o segundo gol dos Socceroos. De tanto insistir, a Coreia foi premiada com um dramático nos acréscimos. Heung-min Son foi para cima da marcação, foi derrubado dentro da área e a arbitragem anotou a penalidade máxima.

Na cobrança, Hee-Chan Hwang mandou a bola para o fundo do barbante, empatando a partida no estádio Al Janoub. O gol da Coreia, praticamente no último lance do jogo, fez o emocional dos australianos cair por terra. Visivelmente na prorrogação Socceroos já não tinham mais condições físicas, muito menos mentais de tentar segurar o resultado.

Fator Son decide e Coreia avança para as semifinais

Os primeiros minutos da prorrogação foram de intenso domínio dos coreanos, que tiveram uma bela chance com Hwang, que tentou duas vezes, uma de cabeça e outra no rebote da jogada, mas esperto no lance, Mathew Ryan salvou a pátria da Austrália.

O momento coreano era melhor e aos seis minutos do tempo extra, Jae-Sung Lee recebeu bom passe na entrada da área e chutou firme, com perigo, à esquerda da meta do goleiro da Austrália.

Mas aí apareceu ele, o craque, o responsável por desequilibrar quando as coisas estão difíceis. Heung-min Son, em cobrança de falta aos nove minutos do segundo tempo da prorrogação, virou o jogo para os Tigres, o que derrubou de vez a moral do time australiano. Para piorar ainda mais a situação dos Socceroos, O'Neill foi expulso após entrada forte, que precisou ser revista pelo VAR, a partir daí a Coreia poderia ter feito muito mais gols.

No finalzinho do segundo tempo da prorrogação, Son teve a chance de marcar o terceiro gol coreano, mas acabou errando o chute, mandando à direita da meta de Mathew Ryan.

O goleiro australiano ainda fez duas defesas sensacionais para evitar uma derrota ainda maior da equipe australiana. Os Socceroos, após a expulsão de O'Neil, não conseguiu mais se manter em pé e sucumbiu diante da organização e resiliência do time coreano.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Existe um ditado que diz que o bom filho a casa retorna não é? Pois bem, sou Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia, de volta ao site após quatro anos, e agora redator do Trivela, um dos maiores portais de futebol do Brasil. Sou jornalista, especializado em Marketing digital e narrador do Portal Futebol Interior e também da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo