Ásia/Oceania

Chicotada em jogador pode mudar regras para torcedores na Arábia Saudita

Federação Saudita irá revisar o código de conduta dos torcedores nos estádios para que episódio da chicotada não aconteça novamente

Choque é a palavra para definir a reação do mundo do futebol com as imagens de um torcedor agredindo o atacante marroquino Abderrazak Hamdallah, do Al-Ittihad, com o que parecia ser um chicote. O caso aconteceu na última quinta-feira (11), quando a equipe da vítima perdeu a decisão da Supercopa Saudita para o Al-Hilal por 4 a 1 no Estádio Mohammed bin Zayed, em Abu Dhabi. A briga iniciou após Hamdallah não ter gostado de algo que ouviu das arquibancadas e jogar água na direção do fã, que revidou de forma inacreditável e acabou preso pelas autoridades dos Emirados Árabes Unidos.

A repercussão mundial desse caso não caiu bem no futebol local e a Federação Saudita de Futebol (SAAF na sigla em inglês) estuda mudanças.

Federação revisará código de conduta dos torcedores nos estádios 

  • Em comunicado publicado no último domingo, a SAAF, junto da Associação de jogadores de futebol da Arábia Saudita, afirmou estar “chocada com as cenas vergonhosas” vista no jogo entre Al-Ittihad e Al-Hilal
  • Segundo a federação, o futebol saudita é “um jogo familiar” e que casos de violência de torcedores é “extremamente raro”.
  • “É por isso que as ações deste ‘suposto’ torcedor vão contra tudo o que o futebol saudita representa e condenamos completamente o incidente”, detalhou trecho da nota.
  • A SAAF ainda confirmou que haverá uma revisão completa do código de conduta dos torcedores para que novas regras e regulamentos sejam implementados ou atualizados.
  • “Haverá uma revisão completa do código de conduta do espectador. A revisão garantirá que sejam implementadas regras e regulamentos atualizados para impor sanções adequadas de forma rápida e eficaz, a fim de ajudar a evitar a repetição de tais incidentes.”

Jogador agredido poderá ser punido

Não bastasse a vergonha que passou, Hamdallah ainda poderá sofrer sanções da Federação Saudita “por comportamento vergonhoso”, segundo o jornal saudita Al-Sharq Al-Awsat. O atacante do Al-Ittihad pode perder duas partidas e pegar multa de 30 mil riais porque a confusão só iniciou por ele jogar água no torcedor.

Hamdallah também não quis levar o caso de agressão adiante ao não prestar queixa contra o torcedor, conforme publicou o site Goal.

Leia na íntegra o posicionamento da Federação Saudita 

“A Federação Saudita de Futebol (SAFF) e a Associação de Jogadores de Futebol da Arábia Saudita (PFA) estão chocadas com as cenas vergonhosas envolvendo um ataque físico de um espectador individual a um membro da equipe do Al-Ittihad Club no final do Diriyah Saudi Final da Supercopa em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos (EAU). 

Tal como todas as outras associações membros da AFC e da FIFA, a prioridade da SAFF é preservar a segurança e a diversão para todos os que adoram ver e jogar o jogo. O futebol na Arábia Saudita é um jogo familiar e, felizmente, a desordem dos torcedores é extremamente rara. É por isso que as ações deste ‘suposto’ torcedor vão contra tudo o que o futebol saudita representa e condenamos completamente o incidente. 

Haverá uma revisão completa do código de conduta do espectador. A revisão garantirá que sejam implementadas regras e regulamentos atualizados para impor sanções adequadas de forma rápida e eficaz, a fim de ajudar a evitar a repetição de tais incidentes. 

Embora o jogo tenha ocorrido fora da Arábia Saudita, a Federação Saudita de Futebol e a Associação de Jogadores de Futebol da Arábia Saudita permanecem unidas no seu compromisso de dar prioridade à segurança e ao bem-estar nos estádios e continuarão a implementar medidas abrangentes para manter um ambiente seguro para os jogadores e todos os envolvidos no jogo.”

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo