Ásia/Oceania

Malcom dá show, Al-Hilal mantém sequência histórica e chega ao 1º título da temporada

Atacante brasileiro faz dois golaços na 34ª vitória consecutiva do Al-Hilal, que garantiu o título da Supercopa Saudita contra o Al-Ittihad

Ser o recordista de maior número de vitórias no futebol de todos os tempos é bom, mas ganhar título é ainda melhor. E nesta quinta-feira (11), o Al-Hilal conquistou o seu primeiro troféu na temporada. Jogando em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, o time goleou o Al-Ittihad por 4 a 1 e foi campeão da Supercopa Saudita, disputada em território neutro. A conquista veio com golaços anotados por Malcom duas vezes, Salem Al-Dawsari e Nasser Al-Dawsari. Abdelrrazak Hamdallah fez o gol do atual campeão da Liga Saudita.

O título foi o primeiro do Al-Hilal na temporada 2023/2024, e com ele, a equipe comandada por Jorge Jesus se tornou tetracampeã da Supecopa Saudita, tendo vencido também em 2015, 2018 e 2021. E, além disso, a equipe chegou à sua 34ª vitória consecutiva, liderando com ainda mais distância o recorde de equipe há mais tempo com triunfos em sequência.

Golaços põem Al-Hilal em vantagem

Mal começou o jogo, e o Al-Hilal mostrou o motivo de ter o maior recorde de número de vitórias da história do futebol. Malcom fez excelente jogada individual pelo meio de campo e tocou para Al-Shehri, que devolveu de primeira e na saída do goleiro, o brasileiro finalizou com categoria para abrir o marcador aos 5 minutos.

Porém, o empate do Al-Ittihad veio aos 21 minutos. Após consulta do VAR, o árbitro assinalou pênalti de Renan Lodi em Hamdallah. Na cobrança, o marroquino teve seu chute defendido pelo compatriota Bono, mas no rebote, ele mesmo aproveitou de primeira para igualar o marcador

Após 5 minutos, quase o Al-Hilal passou à frente do placar de novo. Al-Dawsari fintou Al-Maiouf, mas o goleiro do Al-Ittihad mostrou excelente tempo de reação para conseguir impedir o gol. Mas aos 44 minutos, finalmente o time azul recuperou a vantagem e com um golaço. Em excelente jogada coletiva iniciada com Malcom, Al-Shehri serviu Al-Dawsari, que limpou a marcação e bateu cruzado no fundo das redes.

Al-Ittihad tenta se impôr

O segundo tempo começou bastante disputado, mas com o Al-Ittihad mais ofensivo. Aos 18 minutos, Hamdallah chegou a fazer um gol, mas a arbitragem marcou impedimento do centroavante após cruzamento de Benzema. Aos poucos, o Al-Hilal foi tomando o controle da partida, e buscando jogadas individuais com Malcom, Al-Dawsari e Michael.

E aos 28 minutos, quase o placar foi ampliado. Milinkovic-Savic recebeu passe e com espaço, acertou um lindo chute que bateu no travessão e saiu. 10 minutos depois, o Al-Hilal chegou inclusive a ampliar o marcador com Al-Dawsari, mas o gol foi anulado por Abdelhamid, autor da assistência, estar em posição irregular.

Mas aos 44 minutos, veio a pá de cal do título e de mais uma vitória do Al-Hilal. Milinkovic-Savic tocou para Malcom, que jogando como centroavante, deslocou o goleiro e fez o terceiro gol do seu time na partida, sendo o principal jogador da grande final. E no último minuto, o Al-Hilal transformou seu título em goleada. Em jogada pelo lado direito de Milinkovic-Savic, Al-Hamdan teve seu chute defendido pelo goleiro, mas, no rebote, Nasser deu números finais à partida e garantiu o título incontestável.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo