Sul-Americana

Reunião de torcidas organizadas com dirigentes marca pós-jogo do Internacional

A Trivela flagrou reunião de líderes de torcidas organizadas com dirigentes do Internacional após o empate em 0 a 0 com o Real Tomayapo

O Internacional está em crise. Após ser eliminado na semifinal do Campeonato Gaúcho para o Juventude, e estrear na Copa Sul-Americana com empate em 0 a 0 com o Belgrano, na Argentina, o Colorado voltou a não sair do zero contra o Real Tomayapo, da Bolívia, na noite de quarta-feira (10), no Beira-Rio, pela segunda rodada da fase de grupos da competição continental.

Durante a partida, a torcida colorada já protestou, de forma pacífica. Principal organizada do clube, a Guarda Popular não trouxe faixas, como habitualmente acontece no Beira-Rio, e os instrumentos só passaram a ser utilizados aos 30 minutos do primeiro tempo, enquanto os cantos pediam que o time fosse ‘mais guerreiro’. Muitas vaias foram ouvidas em pelo menos dois momentos da primeira etapa, além, é claro, do intervalo e, principalmente do final do jogo.

Protestos e reunião marcaram o pós-jogo de Internacional e Real Tomayapo

Após a partida, centenas de torcedores protestaram, com cânticos, em frente ao Beira-Rio. Depois, eles se deslocaram ao estacionamento para aguardar a saída dos jogadores e os cobrar. A segurança do estádio e a Brigada Militar acompanhou a movimentação de perto.

Enquanto isso, lideranças de torcidas organizadas se reuniram com dirigentes colorados na sala de imprensa do Beira-Rio para realizarem cobranças. Os seguranças do Inter tentaram evitar que a imprensa presenciasse. Mas a Trivela flagrou o momento em que um grupo de cinco torcedores conversava, em pé, com o diretor esportivo Magrão e com o vice-presidente de futebol Felipe Becker.

O presidente Alessandro Barcellos foi reeleito, no final do ano passado, com apoio de torcidas organizadas, em especial da Guarda Popular, que é a maior do clube. O mandatário, inclusive, se reuniu com integrantes delas para apresentar o projeto para o triênio 2024-2026 e pedir votos.

Internacional vem de anos de insucessos

A crise no Inter não é reflexo apenas do momento atual, mas de uma sucessão de fatos. O Colorado não conquista títulos há sete anos, e acumula eliminações vexatórias, principalmente dentro de casa — a última delas, para o Juventude. Neste ano, o agravante é que a diretoria investiu alto, com onze contratações, o que gerou grande expectativa na torcida de que o jejum finalmente encerrará.

No momento, a perspectiva não é essa. E o Inter chega extremamente pressionado pela torcida para o início do Campeonato Brasileiro, que é tratado pelo clube como prioridade nesta temporada. O Colorado estreia sábado (13), às 18h30min, contra o Bahia, no Beira-Rio. Pelo contexto, talvez fosse melhor jogar fora de casa.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo