Sul-Americana

Em noite de apresentação de Cássio, Anderson é quem rouba cena no Cruzeiro

Cotado para sair do time quando Cássio estrear, Anderson cresce e vive boa fase no Cruzeiro

O Cruzeiro venceu a Universidad Católica (EQU), na noite dessa quinta-feira (30), por 1 a 0 e se classificou para as oitavas de final da Copa Sul-Americana sem precisar passar por playoffs, uma tremenda recuperação após início ruim na competição.

A torcida do Cruzeiro fez muita festa com a vitória, conquistada com gol de Rafa Silva, já na reta final da partida, mas este não foi o único momento de celebração.

O goleiro Cássio, novo reforço do clube, foi apresentado à torcida da Raposa no Mineirão, junto do empresário Pedro Lourenço, dono da SAF celeste, e recebeu a camisa 1, número que irá utilizar no time mineiro.

Cássio foi aclamado pela torcida do Cruzeiro e chamado de “Melhor goleiro do Brasil”. Foi a primeira vez do lendário goleiro no Mineirão como atleta celeste.

Apesar de já estar treinando na Toca da Raposa 2, Cássio só poderá estrear pelo Cruzeiro a partir do dia 10 de julho, quando a janela de transferências irá se abrir.

O goleiro é cotado para assumir a titularidade no gol celeste assim que estiver disponível.

Anderson vive grande momento no gol do Cruzeiro

Desde que Rafael Cabral deixou o Cruzeiro, no meio do último mês de abril, Anderson, até aquele momento reserva imediato, assumiu o gol celeste.

O goleiro tinha apenas uma partida em mais de um ano com a camisa celeste e, de uma hora para a outra, recebeu a missão de ser o goleiro de uma equipe em crise, que vinha de momentos ruins e sofria duras críticas de torcida e imprensa.

Após um início irregular, onde chegou a falhar feio no clássico contra o rival Atlético-MG, o goleiro se recuperou e se tornou um grande destaque do time. Ele comentou sobre a virada de chave na zona mista.

— Eu falei no pós-jogo lá que eu falhei, que não muda quem eu sou. Hoje eu não sou o melhor goleiro do mundo, como naquela época eu não era o pior. Eu tenho que continuar, sei a qualidade que eu tenho, para continuar ajudando a equipe. Quando se tem uma sequência muito boa de partidas, você acaba conseguindo fazer muito melhor o que você tenta — afirmou o goleiro.

Nesta quinta, em meio às celebrações pela chegada de Cássio, foi Anderson quem roubou a cena.

O goleiro fez três grandes defesas e foi importantíssimo na classificação do Cruzeiro. Podemos dizer até que foi fundamental.

Ele fez defesas de vários tipos, todas elas com alto grau de dificuldade. Teve chute forte cruzado, cara a cara e bomba de fora da área. Além disso, mostrou segurança nas saídas do gol e também qualidade com a bola nos pés, acertando quase todos os passes que tentou.

Junto com as três defesas, Anderson acertou 16 dos 17 passes tentados e uma das duas bolas longas. Foram 22 ações com a bola.

Torcida reconheceu bom momento de Anderson

E essa não foi a única boa partida de Anderson. Nos últimos seis jogos da Raposa, o camisa 98, de 26 anos, fez ótimos jogos e foi fundamental na invencibilidade do Cruzeiro no período.

Nas seis partidas em questão, Anderson sofreu apenas um gol, contra, marcado pelo volante Lucas Silva, em lance onde foi surpreendido e não tinha como reagir.

A torcida do Cruzeiro reconheceu o trabalho de Anderson ainda durante a partida. Os mais de 55 mil cruzeirenses presentes no Mineirão gritaram o nome do goleiro após uma de suas grandes defesas. Ele celebrou o momento.

— Desde o começo a torcida sempre me apoiou muito, desde a minha primeira partida. Estou muito feliz de poder estar contribuindo com a equipe, com eles, com o Cruzeiro. É fundamental conseguir dar a resposta a esse apoio e eu agradeço muito por isso. Agradeço cada um de coração pelas mensagens que recebo e dentro de campo, com eles gritando meu nome, eu fico muito feliz com isso — comemorou o arqueiro.

Ainda que Cássio siga sendo enxergado como o futuro titular do Cruzeiro, Anderson mostra que será, no mínimo, uma sombra para o experiente goleiro.

O camisa 98 deixa boa impressão e hoje a posição de goleiro não é um problema para Fernando Seabra, algo importante, já que o time celeste tem pelo menos mais 40 dias sem a presença de Cássio.

E se o novo camisa 1 não conseguir recuperar a boa fase — ele vinha mal no Corinthians —, o Cruzeiro já tem uma solução jovem e promissora “dentro de casa”.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo