Sul-Americana

Cruzeiro completa remontada e garante vaga direta nas oitavas da Sul-Americana

Empurrado por 55 mil torcedores, o Cruzeiro contou com Rafa Silva para tomar liderança do grupo

O Cruzeiro disputará as oitavas de final da Copa Sul-Americana. O time celeste precisava de uma vitória simples para se classificar no primeiro lugar do grupo B da competição internacional e contou com gol do atacante Rafa Silva para bater a Universidad Católica, do Equador.

A partida, disputada na noite desta quinta-feira (30), no Mineirão, teve a presença de mais de 55 mil cruzeirenses que empurraram o time em partida dificílima.

Com a vitória, o Cruzeiro ultrapassou a própria Universidad Católica e não precisará disputar os playoffs da competição internacional. As oitavas de final serão disputadas em agosto. O clube celeste ainda não conhece seu próximo adversário.

Gabriel Veron ganha a vaga no ataque do Cruzeiro

Com o Cruzeiro vivendo boa fase na temporada, Fernando Seabra tem podido manter uma equipe base e, mais uma vez, foi o time que vem jogando quem entrou em campo, com apenas uma mudança: Gabriel Veron substituiu o lesionado Arthur Gomes.

Foi a primeira vez que o camisa 30 começou jogando com a camisa celeste. O jogador vinha entrando em campo somente nos minutos finais das partidas.

A Raposa entrou em campo assim:

  • Anderson; William, Zé Ivaldo, João Marcelo e Marlon; Lucas Romero, Lucas Silva e Alvaro Barreal; Matheus Pereira, Gabriel Veron e Rafa Silva.

A Universidad Católica, por sua vez, foi escalada pelo treinador Jorge Celico da seguinte forma:

  • Rafael Romo; Kevin Minda, Fausto Grillo e Exon Gustavo Vallecilla; Gregori Anangonó, Daniel Clavijo, Luciano Nieto, Mauro Díaz e Layan Loor; Ismael Díaz e José Fajardo.

O que de melhor aconteceu para o Cruzeiro no jogo?

  • Boa atuação do goleiro Anderson
  • Dominância de João Marcelo na zaga
  • Oportunismo de Rafa Silva

O que de pior aconteceu para o Cruzeiro no jogo?

  • Dificuldades no último passe e finalização
  • Partida abaixo de jogadores importantes, como William, Marlon e Matheus Pereira

Primeiro tempo pouco inspirado

Empurrado por cerca de 55 mil torcedores, o Cruzeiro, que precisava da vitória para ficar com o primeiro lugar do grupo, começou a partida em cima da Universidad Católica, pressionando muito e criando boas oportunidades nos primeiros minutos de jogo.

Mas a Católica também estava ligada no jogo e chegou com perigo aos, 11, em contra-ataque rápido. Layan Loor invadiu a área e finalizou, obrigando Anderson a fazer grande defesa.

A equipe equatoriana, que chegou para a partida com apenas um gol sofrido na Copa Sul-Americana, colocou os volantes Kevin Minda e Daniel Clavijo para se revezarem na marcação a Matheus Pereira, em busca de anular o craque celeste.

As melhores oportunidades da Raposa surgiram pelos lados do ataque, com os jogadores da Raposa aproveitando as costas dos alas da Católica.

Mesmo com chegadas mais frequentes, o Cruzeiro tinha dificuldade em finalizar as jogadas e fazer Rafael Romo trabalhar.

A melhor chance da Raposa viria a sair aos 37, após boa jogada coletiva, que resultou num bolão de Gabriel Veron para Rafa Silva, que bateu cruzado, de dentro da área, com a bola passando muito perto da trave.

Três minutos depois foi a vez de Matheus Pereira perder boa chance após ótima jogada individual de Veron. A bola ficou para o camisa 10 na marca do pênalti, mas o meia bateu de direita e isolou.

A blitz do Cruzeiro continuou e o time celeste chegou duas vezes, com Matheus Pereira e Barreal, mas não conseguiu aproveitar.

Toda ao ataque, a equipe estrelada se desestruturou e sofreu um contra-ataque fulminante, mas Anderson apareceu novamente. O camisa 98 defendeu o chute adversário cara a cara, salvando a Raposa.

Rafa Silva classifica o Cruzeiro para as oitavas

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com uma modificação: o jovem ponta Robert, de 19 anos, entrou no lugar do argentino Álvaro Barreal.

A mudança teve efeito rápido e o camisa 80 criou boas jogadas. A segunda delas, aos 48, resultou numa bola pingada na área e Matheus Pereira deu um lindo voleio, obrigando Rafael Romo a fazer um milagre.

Aos 54, Lucas Silva perdeu disputa de bola e ela sobrou para Fajardo, que mandou um chute violento, que assustou Anderson.

A partida se mostrava cada vez mais difícil, quando o Cruzeiro conseguiu, com um típico gol de camisa 9, feito por um camisa 8, passar a frente no placar.

Eram decorridos 34 minutos da etapa final quando, após cobrança de escanteio, o goleiro Rafael Romo, que fazia boa partida, soltou uma bola fácil nos pés de Rafa Silva, que não perdoou, e estufou a rede do Mineirão.

O gol fez o Mineirão explodir, com a torcida celeste cantando muito, muito alto.

Neste meio tempo, Anderson ainda fez grande defesa após belo chute de Anangonó.

Cruzeiro perde chances em blitz impressionante

Aos 42, o Cruzeiro esteve muitíssimo perto de fazer seu segundo gol, mas Rafael Romo se recuperou da falha e operou três milagres em sequência, além de ter visto um chute de Vitinho parar na trave e um de Robert passar muito perto do gol.

Nos minutos finais de partida ainda houve tempo confusão entre as duas equipes técnicas, mas não para outros gols. Após o apito final, 1 a 0 para o Cruzeiro e grande festa no Mineirão.

O Cruzeiro se classificou em primeiro no grupo e garantiu vaga nas oitavas de final da Copa Sul-Americana, que acontecerão no mês de agosto.

Cássio é apresentado e recebe camisa 1

O Cruzeiro aproveitou a ocasião para apresentar o goleiro Cássio para a torcida celeste, no Mineirão.

O novo reforço da Raposa entrou no gramado do Gigante da Pampulha ao lado do empresário Pedro Lourenço, o Pedrinho BH, dono da SAF estrelada.

Cássio recebeu a camisa 1, número que usará no Cruzeiro, e foi muito exaltado pela torcida celeste, que gritou que o jogador “É o melhor goleiro do Brasil”.

Cássio posa ao lado de Pedro Lourenço com a camisa 1 do Cruzeiro
Cássio posa ao lado de Pedro Lourenço com a camisa 1 do Cruzeiro – Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O novo goleiro poderá estrear pelo Cruzeiro a partir do dia 10 de julho, quando a janela de transferências se abrirá.

Torcida do Cruzeiro homenageia menino Heitor Felipe

A torcida do Cruzeiro estendeu uma faixa em homenagem ao garoto Heitor Felipe, de 9 anos, morto em uma chacina na cidade Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, no dia 23 de maio.

O garoto era torcedor fanático da Raposa e treinava para ser jogador de futebol.

Ídolo do Cruzeiro, Joãozinho marca presença no Mineirão

A gestão de Pedrinho BH segue na missão de aproximar o Cruzeiro de seus ídolos e foi a vez de Joãozinho, autor do gol do título da Copa Libertadores de 1976, primeira do clube celeste, marcar presença no Mineirão.

O “Bailarino” foi recepcionado pelo próprio Pedrinho e pelo diretor das categorias de base da Raposa, Adilson Batista, e recebeu uma camisa do clube de presente.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo