Libertadores

Luciano assume artilharia do São Paulo no ano e manda recado

Luciano chega a quatro gols na temporada e dá resposta forte sobre não ser titular absoluto

Luciano deixou o banco de reservas em Córdoba para fazer o que ele está acostumado a repetir ano após ano desde que chegou ao MorumBIS: decidir para o São Paulo. O atacante não conseguiu mudar a história do jogo, mas marcou o gol de honra do Tricolor na derrota por 2 a 1 para o Talleres, na última quinta-feira (4), no Estádio Mario Alberto Kempes, na estreia das duas equipes no Grupo B da Libertadores.

Com o gol, o camisa 10 deixou Calleri e Ferreira para trás e se isolou na artilharia do elenco em 2024. Luciano já balançou as redes quatro vezes em 15 jogos nesta temporada. A marca não é surpresa alguma, quando falamos sobre o atleta que foi o artilheiro e jogador com mais participações em gols do São Paulo em 2023. O que chama atenção, porém, é que o poderio decisivo não é suficiente para credenciá-lo como titular absoluto de Thiago Carpini.

Em Córdoba, o treinador deu a primeira chance a James Rodríguez como titular no ano. O colombiano entrou no lugar justamente de Luciano. O camisa 10 saiu do banco de reservas aos 19 do segundo tempo ao lado de Galoppo (que substituiu Alisson). Um minuto mais tarde, o argentino finalizou na trave, e o atacante aproveitou o rebote para marcar.

Esta foi a quinta partida da temporada que Luciano começou no banco de reservas. Ele foi titular do São Paulo nas outras dez – mas não naquela que marcou a estreia na principal competição do ano. Tanto protagonismo sem a garantia de uma vaga absoluta na equipe inicial levou o camisa 10 a dar uma declaração forte após a partida.

— James é um grande jogador, todos veem. Cada um tem sua oportunidade, sei esperar meu momento. Ele joga muito bem. Estou brigando pelo meu espaço, às vezes não estou tão bem, entendo isso. Todo ano é o mesmo, tenho que ficar provando, mas futebol é isso. James é um grande jogador, a gente brinca, fica na resenha. É opção do treinador e eu respeito isso. Não sei como as pessoas falam que ele não consegue jogar aqui porque toda vez que ele entra ele joga bem, assim como na seleção — disse Luciano, em entrevista ainda em Córdoba.

Luciano ultrapassou França em 2024

Mesmo sem presença garantida no time titular, Luciano vive uma temporada que já é especial para ele com a camisa do São Paulo. O atacante marcou seu gol de número 70 pelo clube que defende desde 2020 e do qual não pensa em sair na vitória por 3 a 2 sobre o Ituano, pelo Campeonato Paulista. Com ele, o camisa 10 ultrapassou ninguém menos do que França para se tornar o terceiro maior artilheiro do Tricolor no século XXI.

O gol marcado diante do Talleres foi o de número 71. Agora, o caminho para subir mais posições é árduo e requer ao menos 41 gols. Isso, porque Luis Fabiano lidera o ranking com 212 gols, seguido por Rogério Ceni, com 112. Ah! E Calleri também está forte na disputa, em quinto, com 65 gols.

Top-5 artilheiros do São Paulo no século XXI:

  1. Luis Fabiano – 212 gols
  2. Rogério Ceni – 112 gols
  3. Luciano – 71 gols
  4. França – 69 gols
  5. Calleri – 65 gols

Luciano vive em 2024 um cenário semelhante ao da temporada passada. O camisa 10 é novamente o artilheiro da equipe, como foi em um 2023 que deu sinais de que poderia ser seu último ano no clube. Em um momento em que estava na reserva do Tricolor, o atacante realmente parecia realmente prestes a sair do clube. Para sorte dos são-paulinos só parecia. Ele retomou seu protagonismo, encerrou a temporada como artilheiro e jogador que mais participou de gols em todo o elenco. O que era a crônica de uma saída anunciada virou renovação assinada até o final de 2026.

Na temporada atual, Luciano assume um papel semelhante ao que ele viveu no ano passado. E não apenas pelos gols. Em 2023, o camisa 10 perdeu a titularidade da equipe com a chegada de Lucas Moura no segundo semestre. Foi de protagonista a reserva, mas em momento algum perdeu seu status de referência no elenco. O técnico Dorival Júnior elogiava o jogador frequentemente nas entrevistas coletivas por sua entrega e contribuição mesmo quando não estava em campo.

E isso se repete agora com o técnico Thiago Carpini. O atacante voltou a alternar partidas como titular e outras como opção no banco de reservas. Mesmo assim, conquistou o treinador por sua postura no dia a dia de trabalhos e também na preparação para as partidas.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo