Libertadores

Na torcida pelo Grêmio, Tcheco compara Couto Pereira ao Olímpico: ‘gigante de concreto’

Em entrevista exclusiva à Trivela, ex-jogador gremista comenta sobre a situação do Tricolor Gaúcho, que enfrenta o The Strongest em Curitiba depois das enchentes no Rio Grande do Sul

Nesta quarta-feira (29), às 19h, o Grêmio enfrenta o The Strongest, pela Libertadores, em sua retomada após um mês sem jogar devido às enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul. Com a Arena do Grêmio danificada, o Tricolor Gaúcho mandará não só esta, mas suas próximas partidas no Couto Pereira, em Curitiba. A escolha agradou a torcida gremista, que compara a casa do Coxa ao saudoso Estádio Olímpico — o qual, inclusive, tem servido como centro de doações para as vítimas da tragédia climática em Porto Alegre.

Ídolo de Coritiba e Grêmio, Tcheco conhece bem os dois estádios. Em entrevista exclusiva à Trivela, o atual treinador do Paraná concordou com a comparação, e elogiou a direção gremista por escolher Curitiba como sede dos próximos jogos.

— Tem semelhança, né? Porque a gente fala que é o gigante de concreto aqui em Curitiba. O Olímpico também é um grande gigante de concreto. A estrutura se assemelha um pouquinho, não é muito diferente. Eu acho que tem muito a ver as comparações que estão fazendo. Acho também que a logística do Grêmio ter colocado aqui em Curitiba foi ideal, porque o núcleo de consulados gremistas que têm não só em Curitiba, mas ao redor e no interior aqui, é muito grande. Está vindo muita gente do Sul também, que tem condição. Muita gente vem me relatando nas redes sociais que virá para cá. Se não me engano, até ontem tinham 20, 25 mil pessoas [confirmadas], já enche o estádio ali. Vai fazer muito barulho, tenho certeza. E as coisas andando, os próximos jogos vão lotar mais ainda — comenta Tcheco.

Conforme a última atualização do Grêmio, divulgada no final da tarde de segunda-feira (28), 21 mil ingressos haviam sido vendidos. A carga total para a torcida gremista é de 32 mil entradas. Ao todo, o Couto Pereira tem capacidade para 40.502 espectadores.

Tcheco vê grandes desafios para o Grêmio na retomada

O apoio da torcida gremista será fundamental para o Grêmio superar todas adversidades. Além de ter logo de cara um jogo decisivo, contra o líder do Grupo C da Libertadores, o Tricolor Gaúcho carece de ritmo de jogo, já que atuou pela última vez há quase um mês, no dia 30 de abril, no empate em 0 a 0 com o Operário, pela terceira fase da Copa do Brasil, e, como todos os gaúchos, foi afetado psicologicamente pelos estragos causados pelas enchentes no estado.

— Não tem curso, não tem faculdade, não tem licença da CBF que mostre um cenário como esse que o Grêmio e o Inter estão passando. É uma grande incógnita, mas uma coisa é certa: vão ter muitas dificuldades pela frente pelo acúmulos de jogos. Vai ter a questão de cansaço, a questão mental, porque são familiares ainda que estão lá. Jogadores estão ajudando, diretoria também está fazendo um trabalho imenso para que as coisas possam melhorar. Tenho amigos dentro do clube que perderam a casa, ficou tudo inundado, vão ver como é que vai estar agora. É um lado psicológico que pode atrapalhar muito ainda. Então realmente vai ser muito impactante o que pode acontecer com a dupla Gre-Nal. Olha o Inter, o que aconteceu no último jogo… — lembra Tcheco, se referindo à derrota colorada, de virada, por 2 a 1, para o Belgrano, pela Copa Sul-Americana.

Tcheco aposta em Renato, elenco e imortalidade para Grêmio superar dificuldades

Entretanto, Tcheco acredita que com o Grêmio pode ser diferente pelo perfil e histórico do clube. A imortalidade, que se mostrou presente na vitória por 1 a 0 sobre o Estudiantes, com um a menos, em La Plata, precisará aparecer novamente diante do The Strongest e nas próximas partidas do clube.

— O Grêmio tem algumas características de clube que são muito notáveis. A gente sempre fala da imortalidade. A imortalidade não é porque você nunca vai morrer. É porque, por mais que surjam os problemas, por mais que você se encontre em um jogo difícil, por mais que você esteja contra as paredes, o Grêmio sempre consegue achar forças. A torcida sempre vem nesses momentos, mais ainda do que o normal, e consegue render histórias que até Deus duvida. Vai ser difícil, mas tem competência e elenco para isso. Porque não é só time, é elenco. E eu acho que o Renato vai saber pontuar a melhor maneira de colocar os jogadores e ganhar sobrevida para os campeonatos que vai disputar — acredita Tcheco, que estará no Couto Pereira para torcer pelo Tricolor Gaúcho contra o The Strongest.

Próximos jogos do Grêmio

  • Grêmio x The Strongest — Libertadores — quarta-feira, 29 de maio de 2024, às 19h (horário de Brasília), no Couto Pereira, em Curitiba, no Paraná;
  • Grêmio x RB Bragantino — Campeonato Brasileiro — sábado, 1º de junho de 2024, às 16h (horário de Brasília), no Couto Pereira, em Curitiba, no Paraná;
  • Huachipato x Grêmio — Libertadores — terça-feira, 4 de junho de 2024, às 21h (horário de Brasília), no CAP, em Talcahuano, no Chile.
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo