Libertadores

Atlético-MG de 2024 coleciona coincidências com 2013, e até o Borussia está na lista

Atlético conquistou a Libertadores em 2013, e sonha com o bicampeonato em 2024, se agarrando assim a várias coincidências

Quando a fase é boa e o time dá indícios de que vai brigar por títulos, o torcedor se agarra a alguns detalhes e coincidências de outras histórias para deixar essa possibilidade de levantar a taça ainda mais ativa. No Atlético-MG, que dá as caras para brigar por títulos, com foco na Libertadores, as coincidências com o ano de 2013, quando o clube conquistou a América, são inúmeras, e até coisas fora do alcance do Galo estão sendo repetidas, o que aumenta a expectativa da torcida.

É claro que o Atlético só vai conseguir chegar a uma final e ser campeão se desempenhar muito bem em campo, como vem fazendo sob o comando de Milito. Mas, as “teorias da conspiração” não param de surgir por parte da torcida atleticana. A cada semana é uma nova coincidência relacionada a 2013. Algumas são fortes, já outras são forçadas, mas que valem a pena acreditar pensando na visão do torcedor, que gosta de se agarrar em tudo possível quando o assunto é poder ser campeão — principalmente da América.

O que liga 2024 a 2013 no Atlético-MG

Em 2013, o Galo venceu os quatro primeiros jogos da Libertadores, ficando com um saldo de seis gols, e o mesmo se repete em 2024. Se terminar a fase de grupos com mais uma vitória e como melhor time geral nos dois jogos que lhe resta, repetirá exatamente o que fez há 11 anos.

Outro detalhe que a torcida do Atlético percebeu foi o título do Mineiro contra o Cruzeiro no Mineirão, que se repetiu nos dois anos. Além disso, o Galo anunciou, para o meio do ano, a volta de Bernard, que deixou o time justamente após a conquista da Libertadores de 2013. Fora ele, Jemerson, um dos titulares de Milito hoje, já estava no elenco há 11 anos.

Dois detalhes já extra campo também se repetem neste ano. O primeiro é o Papa Francisco receber uma camisa do Galo. Em 2013, foi das mãos de um seminarista mineiro, e agora, das mãos do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. Outra questão é o Alvinegro ter estreado em um estádio no ano anterior. Em 2012, jogou pela primeira vez no Novo Independência e, em 2023, na Arena MRV.

Dortmund finalista e as coincidências fora do alcance atleticano

A maior das coincidências, no entanto, nem sequer está ao alcance do Atlético, por acontecer no futebol europeu. Todas às vezes em que o Borussia Dortmund foi finalista da Champions League, um time mineiro foi campeão da Libertadores. Na primeira, em 1997, o Cruzeiro conquistou a América e, na segunda, em 2013, foi o Galo. Em 2024, os alemães voltaram a final da principal competição europeia.

Uma coincidência ainda maior podia ter acontecido, com o Borussia encarando o Bayern de Munique na final da Champions, assim como em 2013. Mas, o rival dos aurinegros não suportou o pacto do Real Madrid, que se garantiu na grande decisão.

Há ainda outro fato envolvendo seleções. Em 2013, Brasil e Inglaterra se enfrentaram em Wembley, assim como em 2024. Mas, as semelhanças aumentam quando comparamos a arbitragem: nos dois jogos, um português apitou a partida: Pedro Proença, em 13, e Artur Manuel Ribeiro Soares, em 24.

Além do esporte

Até o Carnaval alimenta a fé do torcedor atleticano. A Viradouro foi a vencedora em 2024 e, todas às vezes em que a escola venceu, um clube brasileiro conquistou seu segundo título da Libertadores. Foi assim 1997, com o Cruzeiro, e em 2020, com o Palmeiras.

Em 2024, só dois times brasileiro podem conquistar a Libertadores pela segunda vez: o Fluminense, atual campeão da competição, e o Atlético, que já tem ao seu lado todas as outras coincidências.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo