Alemanha

Constância e atenção: é isso que o Papai Noel precisa trazer para o Bayern de Munique

Bayern de Munique contou com o tropeço do Borussia para ficar com o título na temporada passada, agora, precisa aparar as arestas para voltar a despontar no cenário europeu

Depois de uma onda de desconfiança – justificada, é válido dizer, pelos resultados ruins que culminaram na saída de Julian Nagelsman, e do início conturbado de Thomas Tuchel -, o Bayern de Munique tenta recuperar seu prestígio e se colocar, novamente, entre os adversários mais temidos da Europa em 2024.

Classificado para as oitavas de final da Champions com tranquilidade após uma fase de grupos ‘quase perfeita', o time é o segundo colocado na Bundesliga, quatro pontos atrás do rival Bayer Leverkusen.

Na temporada passada, o Bayern foi campeão nacional pela 33ª vez, mas precisou de uma ajudinha do Borussia Dortmund, que escorregou na última rodada e deixou o título escapar. Na Champions, foi totalmente dominado pelo Manchester City e caiu ainda nas quartas de final.

A expectativa para o próximo ano é de uma grande virada de chave. Mas como fazer isso? O que o Bayern pediria de Natal para o Papai Noel?

Um (ainda mais) iluminado Harry Kane

Uma autoconfiança inabalável e uma humildade genuína“. É assim que os companheiros de equipe enxergam Harry Kane desde que chegou ao Bayern de Munique. Aos 30 anos, ele estava em uma encruzilhada na carreira: permanecer no Tottenham, onde já figurava na galeria dos maiores ídolos, mesmo diante da falta de títulos, ou tentar ir além. E foi isso que ele escolheu.

O inglês precisava de novas perspectivas, de um novo horizonte, e o time precisava de um protagonista para voltar a sonhar com a conquista da Champions. O investimento não foi baixo – €100 de euros para um contrato até 2027 – mas se vem mostrando acertado a cada nova rodada disputada. Desde que chegou, Kane tem tido uma passagem iluminada. Foram 21 jogos e 24 gols marcados, quatro deles na Champions League. A longevidade do time nas competições passa, sem sombra de dúvida, pela manutenção da fase espetacular do seu novo craque.

Correr atrás do prejuízo e confirmar favoritismo

A Lazio não será um adversário fácil para o Bayern na Champions, mas o time de Thomas Tuchel tem grandes chances de ir mais longe que os italianos no torneio. O ataque bávaro, que raramente passa em branco, vai se encontrar com uma equipe que tem sofrido ao menos um gol por partida.

Já na Bundesliga, será preciso correr atrás do prejuízo para não precisar contar com um deslize do adversário. O Bayern soma bons resultados, mas peca em momentos importantes, como na derrota vexatória de 5 a 1 para o Eitracht Frankfurt.

Desta vez, o principal adversário é o embalado Leverkusen de Xabi Alonso, que não perdeu na temporada. O Bayern soma 35 pontos em 14 jogos, já o rival tem 39 e um jogo a mais.

Espaço para que promessas se desenvolvam

O título da temporada passada não pode mascarar uma ligeira queda de protagonismo no cenário europeu vivida pelo Bayern de Munique. O time não passa da final da Copa da Alemanha desde 2020, quando ainda era treinado por Hansi Flick. Já na Champions League, parou nas quartas de final nas últimas três temporadas (2020/21; 2021/22; 2022/23).

A chegada de Harry Kane oxigenou o ambiente, que é de passagem de bastão. Embora os ídolos como Neuer e Müller ainda estejam no grupo, é notório que o clube procura pelos jovens talentos para construir o seu futuro.

Para isso, conta com Jamal Musiala, de 20 anos, que já desponta como um dos destaques do elenco, e do goleiro Daniel Peretz, de 23, contratado do Maccabi Tel Aviv, um possível substituto de Neuer.

A lista de promessas que devem compor o elenco ainda conta com o recém-contratado Beyan Zaragoza, de 22 anos, e as apostas Nestoroy Irankunda, de 17 anos, contratado do Adelaide United, Mathys Tel, ex-Rennes, de 18 anos, e Aleksandar Pavlovic, de 19, formado nas categorias de base.

Foto de Denise Bonfim

Denise Bonfim

Denise Bonfim é jornalista e produtora de conteúdo. Participou da cobertura de duas Copas do Mundo e duas Olimpíadas, e soma passagens por Estadão, CNN, Jovem Pan, UOL e Globo.
Botão Voltar ao topo