Alemanha

Após crise no relacionamento, Neuer e Bayern renovam ‘casamento’ até 2025

Manuel Neuer viveu momento instável na última temporada com a demissão do preparador de goleiros, amigo pessoal do jogador

Tudo parecia que o perfeito casamento entre Manuel Neuer e Bayern de Munique estavam em seus últimos momentos com a grave lesão do jogador em dezembro do ano passado, a demissão do preparador de goleiros (e amigo pessoal de Neuer) e a contratação de Yann Sommer em janeiro desse ano. Mas, aparentemente, tudo isso foi superado, o ídolo bávaro de 37 anos retornou aos gramados no fim de outubro e nesta terça-feira (28) anunciou a renovação do vínculo com o clube alemão até 30 de junho de 2025 (o anterior estava previsto para acabar no meio de 2024). Na onda da renovação do titular, o reserva Sven Ulreich também teve o vínculo estendido.

– Estou feliz por ficar no FC Bayern por mais um ano. Após minha longa lesão, estou de volta a todo vapor. É muito divertido para mim estar em campo com esta equipe. Tenho certeza de que, junto com os torcedores, poderemos alcançar nossos grandes objetivos nos próximos anos – e obviamente a final da Liga dos Campeões de 2025, em Munique, é um deles. Saber que ainda tenho Sven [Ulreich] ao meu lado torna tudo ainda mais agradável – afirmou Neuer, ao site oficial do Bayern.

Considerado por muitos como o maior goleiro da história do futebol pela revolução que fez no jogo a partir dos jogos com os pés, Neuer chegou ao Bayern em 2011, aos 25 anos, vindo do Schalke. Dono da meta desde o início, ele não teve a primeira temporada dos sonhos e terminou com três vices (Bundesliga, Copa da Alemanha e Champions League). Mas isso não seria o roteiro dos 12 anos (será 14 ao término do atual contrato) que defende o clube.

A conta até o momento para Manuel tem 29 taças no total, sendo as principais 11 Campeonatos Alemães, duas Champions Leagues, dois Mundiais de Clubes e seis Copas da Alemanha. Em jogos, são 494, sendo que passou quase metade (234) sem sofrer gols. Ainda nesse recorte, ele soma 375 vitórias (75.91% das partidas), melhor número dentre qualquer goleiro das cinco grandes ligas da Europa desde 2011.

Individualmente, o capitão do Bayern (função que cumpre desde 2017) também é premiado, levando os prêmios de melhor jogador alemão duas vezes (2011 e 2014), o de melhor goleiro do mundo pela Fifa (2020) e o melhor goleiro da década (2011-2020) no mundo, segundo a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS)

Pela Seleção Alemã marcou época como o dono do gol na conquista do título da Copa do Mundo de 2014 com atuações que entraram para a história. Neuer é o jogador que mais defendeu a Alemanha (117 jogos) e detém o recorde de goleiro com mais partidas em todos os tempos em mundiais (19).

As crises que quase acabaram com a passagem de Neuer pelo Bayern

Foram 333 dias de inatividade para Neuer entre o último jogo da Seleção Alemã na Copa do Mundo do Catar e o retorno na goleada de 8 x 0 sobre o Darmstadt, em 30 de outubro. A grave (e talvez displicente) lesão aconteceu durante as férias do Campeonato Alemão, quando, ao praticar esqui, o goleiro caiu e quebrou a perna.

No mês seguinte à lesão, Neuer sofreu o que trata como “a coisa mais brutal” que viveu na carreira. O Bayern de Munique, a pedido do então técnico Julian Nagelsmann (que tinha problemas com o goleiro titular), demitiu o preparador de goleiros Toni Tapalovic, que ocupava o cargo desde 2011 e ainda é o padrinho de casamento de Manuel.

“Esse golpe me atingiu com força. Eu fiquei sabendo pelos dirigentes do clube. Veio do nada. Para Toni também. Eu não entendi mesmo. Realmente me abalou. Toni sempre foi um membro do time conosco. Ele não estava trabalhando só comigo há 11 anos e meio, mas para todo o grupo de goleiros, para a comissão técnica e para o clube. Sempre conseguimos separar a vida privada do trabalho. Eu entendo que pode parecer que não estou sendo objetivo, mas eu realmente consigo diferenciar. Para mim, foi um golpe – quando eu já estava caído. Eu senti meu coração sendo arrancado do peito. Foi a coisa mais brutal que eu vivenciei na minha carreira e eu passei por muita coisa”, disse Neuer ao The Athletic, em fevereiro.

Essa fala caiu como uma bomba na direção do Bayern, que contra-atacou com declarações de todos os mais importantes dirigentes: Herbert Heiner (presidente), Oliver Kahn (CEO), Hasan Salihamidzic (diretor esportivo) e até o então técnico Nagelsmann. Na ocasião, todos citaram que o capitão do elenco não deveria fazer declarações como aquelas.

No mesmo mês da demissão de Tapalovic, o clube Bávaro contratou o ótimo Yann Sommer para ser titular na ausência do ídolo e levantou questões se seria o término da passagem de mais de uma década. No fim, Neuer permaneceu e Sommer foi negociado com a Inter de Milão.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de esports no The Clutch. Como assessor de imprensa, atuou no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo