Alemanha
Tendência

Entrevista de Neuer criticando demissão de preparador de goleiros não pegou bem com cúpula do Bayern

O presidente Herbert Hainer, o CEO Oliver Kahn e o diretor-esportivo Salihamidzic acreditam que Neuer colocou seus interesses pessoais acima dos da equipe

Em entrevista publicada pela The Athletic na última sexta-feira, o capitão do Bayern de Munique, Manuel Neuer, criticou a demissão do preparador de goleiros Toni Tapalovic, com o qual trabalhava há 11 anos e meio e tinha uma relação próxima – ele foi o seu padrinho de casamento. A declaração, naturalmente, não pegou bem com os chefes. Herbert Heiner (presidente), Oliver Kahn (CEO), Hasan Salihamidzic (diretor esportivo) e até o técnico Julian Nagelsmann em alguma medida criticaram as declarações do goleiro que se recupera de uma fratura na perna e não retornará até o fim da atual temporada.

Neuer havia afirmado que a saída de Tapalovic foi um “golpe quando eu já estava caído”, que sentiu seu “coração sendo arrancado do peito” e que “foi a coisa mais brutal que vivenciei na minha carreira”. Questionado se o clube havia explicado a decisão, respondeu que “não concordou com nada que foi dito” e que nada que ouviu “descartaria a possibilidade de as pessoas conversarem e resolverem o problema”. Kahn e Salihamidzic começaram a rebater as críticas de Neuer quase imediatamente.

“O que Manuel disse não faz justiça a ele como capitão, nem aos valores do Bayern. Além disso, suas declarações são inoportunas porque estamos disputando jogos importantes”, disse Kahn, ainda na sexta-feira. “Ele foi afetado pessoalmente, você tem que entender isso até certo ponto. Também estávamos cientes disso quando explicamos a ele que a decisão, que não foi tomada de qualquer jeito, era o melhor para nossa equipe no momento”.

Kahn disse que passou por uma situação parecida quando a Federação Alemã demitiu Sepp Maier, em 2004. “Ele se sentiu mal tratado pela federação e eles separaram. Eu trabalhei com Sepp por anos e tivemos um relacionamento amigável e de confiança. Também fiquei decepcionado na época e com raiva da federação. Mas os objetivos em comum eram minha prioridade. Eles eram mais importantes para mim do que meus sentimentos pessoais. E é por isso que eu decidi não me expressar publicamente na época. Manuel agora fez o oposto. Falaremos com ele muito claramente sobre isso”, acrescentou.

Tanto Kahn quanto Salihamidzic lembraram o papel de Neuer como capitão. “Entendo que Manuel foi pessoalmente afetado, mas esperava um comportamento diferente dele. A decisão sobre Tapalovic também foi difícil para nós, pessoalmente, e não teve nada a ver com Manuel”, disse Salihamidzic. “Se houver alguma consequência (para Neuer), falaremos com ele próprio. A decepção que ele descreve sobre a saída de Tapa também prevalece conosco porque Manuel colocou seus interesses pessoais acima dos interesses do clube”.

Heiner disse que apoia 100% as declarações de Kahn e Salihamidzic. “Foi incompreensível para nós e também decepcionante que Manuel Neuer não tenha nos procurado, mas ido diretamente ao público. Ele tem uma responsabilidade especial como capitão, mas colocou seus próprios interesses acima dos da equipe e do clube. Manuel está conosco há tanto tempo e é um grande jogador. Ele deveria ter confiança suficiente para vir até nós e discutir o assunto primeiro, e não torná-lo público imediatamente”, afirmou.

Nagelsmann esquivou-se da pergunta, embora tenha dito que teria sido melhor se a entrevista não existisse. “Claro, não contribui para o resto. Temos semanas extremamente importantes. Ele está machucado. Enfatizei muitas vezes que ele é o melhor goleiro do mundo. Espero que volte bem”, disse, ao DAZN. Em outra conversa, respondeu se manteria Neuer como capitão: “Eu sei que é uma pergunte quente que está sendo feita porque a entrevista saiu, mas não é uma pergunta que eu quero responder agora. Agora, tenho que responder à pergunta de quem será o capitão em campo nos próximos cinco meses. A tarefa de Manu é ficar em forma e saudável, estamos esperando por isso. E então, veremos”.

Depois de ser eliminado na fase de grupos da Copa do Mundo com a Alemanha, Neuer fraturou a perna em um acidente de esqui e não retornará nesta temporada. O Bayern de Munique contratou o ótimo e experiente Yann Somer para proteger suas metas nos próximos meses.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo