Leste Europeu

Os brasileiros foram a cara do emocionante hexacampeonato do Zenit no Campeonato Russo

Gustavo Mantuan, ex-Corinthians, e Artur, ex-Palmeiras, marcaram gols da virada sobre o Rostov, que garantiu o hexacampeonato russo para a equipe de São Petesburgo

Com três equipes na briga pelo título, não faltou emoção na última rodada do Campeonato Russo, neste sábado (25). A disputa entre Dínamo Moscou, Zenit e Krasnodar ficou aberta até a reta final das partidas que aconteceram em simultâneo. No fim, os brasileiros brilharam. O time de São Petesburgo, que completava 99 anos de fundação, conseguiu virada sobre o Rostov e, assim como nas últimas cinco edições, saiu com o título.

Com legião de brasileiros, Zenit domina o futebol russo

O hexacampeonato consecutivo do Zenit mantém a hegemonia iniciada na temporada 2018/2019. Ao todo, com o décimo título, o clube de São Petesburgo se iguala ao Spartak Moscou como maior campeão da Liga Russa, que teve sua primeira edição em 1992, após a dissolução da União Soviética. Dínamo Moscou e Krasnodar, que estiveram perto da conquista, seguem em busca do título inédito.

Além dos heróis Mantuan e Artur, e de Claudinho, que pelas estatísticas foi o melhor jogador do Campeonato Russo, o Zenit conta com outros cinco brasileiros no seu elenco: os zagueiros Nino e Rodrigão, o lateral Douglas Santos, o volante Wendel e o atacante Pedro.

Depois da conquista do Campeonato Russo, o Zenit pode concluir a temporada erguendo mais um troféu. No dia 2 de junho, domingo, a equipe de São Petesburgo enfrenta o Baltika Kaliningrad, que foi rebaixado para a segunda divisão, na final da Copa da Rússia. Devido à guerra com a Ucrânia, os clubes russos estão banidos das competições continentais.

Zenit precisou de uma virada para ser campeão – e ela veio

A rodada começou com o Dínamo Moscou na liderança, com 56 pontos, o Zenit na segunda colocação, com 54, e o Krasnodar na terceira, com 53. O tempero dessa última rodada era que o Krasnodar, de Júnior Alonso, que está próximo de retorno ao Atlético-MG, e Victor Sá, ex-Botafogo, recebia o Dínamo, de Bitello, ex-Grêmio. Os donos da casa venceram por 1 a 0, com gol do colombiano Jhon Córdoba, no início do segundo tempo, e ficaram na liderança por mais de 30 minutos.

De forma surpreendente, o Zenit perdia em casa para o Rostov, sétimo colocado, por 1 a 0, com gol do brasileiro Ronaldo, ex-Bahia, aos nove minutos do segundo tempo. Aos 20, Gustavo Mantuan, ex-Corinthians, em cobrança de pênalti, empatou. Aos 27, após cruzamento de Claudinho, o colombiano Cassierra, artilheiro do campeonato, marcou um golaço de bicicleta, mas as linhas traçadas do VAR assinalaram impedimento. Coube então a Artur, ex-Palmeiras, arriscar de fora da área aos 40 minutos e contar com colaboração do goleiro Pesyakov para marcar o gol do título.

 

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo