Leste Europeu

O modesto Goczalkowice-Zdrój, da quarta divisão polonesa, anunciou seu reforço estelar: Piszczek encerrará a carreira em sua primeira casa

Piszczek resolveu voltar para o clube onde começou, na cidade onde cresceu e no qual seu pai é o vice-presidente

Lukasz Piszczek se despediu do Borussia Dortmund ao final da última temporada, após dez anos no clube, mas não do futebol. O defensor resolveu voltar para a Polônia e vestirá as cores do Goczalkowice-Zdrój, uma equipe pouco expressiva da quarta divisão local. A projeção do time é bem pequena, numa cidade com pouco mais de 6 mil habitantes. Porém, Piszczek se sentirá em casa: ele não apenas cresceu em Goczalkowice-Zdrój ou começou a carreira ainda criança na agremiação. Seu pai é também o vice-presidente do clube e seus irmãos igualmente trabalham por lá. Por isso mesmo, seu anúncio como novo reforço ao elenco seria emotivo.

Piszczek permaneceu no Goczalkowice-Zdrój até os 16 anos de idade, quando se transferiu ao Gwarek Zabrze, que o levou depois ao Hertha Berlim. Volta duas décadas depois, aos 36 anos, para auxiliar o crescimento do clube. O defensor chegou até mesmo a atuar como treinador do time principal no fim da temporada passada. Agora, oferecerá um pouco de sua experiência aos seus companheiros e também sentirá o gosto de fazer parte de um futebol bem longe da badalação, muito mais voltado à paixão pela bola.

O vídeo de anúncio mostra a despedida de Piszczek no Borussia Dortmund, antes de pegar a estrada rumo à Polônia e se encontrar com seu pai. É um capítulo final bem diferente do que sua história vitoriosa poderia sugerir, até por terminar a Bundesliga em alto nível. Porém, a escolha corresponde muito mais à valorização das raízes do esporte e dos laços familiares que vão além do peso da camisa. Será legal se o Goczalkowice-Zdrój puder conquistar ao menos um acesso com o craque em sua defesa.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo