Itália

Chiellini confirma despedida da seleção italiana em junho e ainda decidirá sobre o futuro na Juventus

Aos 37 anos, Chiellini encerrará a sua história pela Azzurra no confronto com a Argentina, em junho, mas ainda não sabe se continuará a carreira em clubes

A história de Giorgio Chiellini com a seleção italiana já tem data para ter um último capítulo. Aos 37 anos – completa 38 em agosto –, o zagueiro disse que o jogo contra a Argentina no dia 1º de junho será o seu último pela Azzurra. A partida será a primeira edição da Finalissima, competição criada em conjunto entre Uefa e Conmebol como um confronto dos campeões dos dois continentes, Copa América e Eurocopa.

“Eu direi adeus para a seleção em Wembley, que foi onde vivi o ápice da minha carreira ao conquistar a Eurocopa. Eu direi adeus à seleção italiana com uma memória boa. Esse certamente será o meu último jogo com a Itália”, confirmou Chiellini em entrevista à DAZN, logo depois da vitória da Juventus sobre o Sassuolo por 2 a 1, nesta segunda-feira.

Chiellini foi o capitão da Itália na conquista da Eurocopa contra a Inglaterra em julho de 2021, que significou o segundo título italiano na Eurocopa. Foram 53 anos de espera depois da taça conquistada pela primeira vez em 1968. Era também um sinal de esperança para que o time voltasse aos bons momentos e apagasse o fato de não ter ido à Copa de 2018.

Só que menos de um ano depois, em março de 2022, a Itália estava novamente lamentando por não ter conseguido se classificar à Copa do Mundo. A campanha nas Eliminatórias da Copa, que era segura até o momento da conquista da Euro, desmoronou depois, o que levou o time a perder a primeira posição para a Suíça, cair para a repescagem e ser eliminado de forma surpreendente pela Macedônia do Norte.

Com o anúncio da aposentadoria da seleção, surgiram perguntas também sobre o seu futuro na Juventus, com quem tem contrato até junho. Ele foi perguntado pela Sky Sports Italia se o caso de amor entre ele e a Velha Senhora estava perto do fim. “Meu caso de amor com a Juventus não está acabando. Nunca irá acabar! O amor é tão forte que, até onde eu sei, e acho que eles também, nunca irá acabar”, disse Chiellini, rindo.

“É claro, no final da temporada eu tenho que avaliar tudo, falar com a minha família sobre o que é melhor. Vamos chegar ao quarto lugar primeiro e ganhar a Copa da Itália, então irei sentar com as minhas duas famílias, em casa e a Juventus, e entender o que é melhor para todo mundo”, comentou, desta vez mais sério, o zagueiro.

“Foi o mesmo no verão passado, eu levei algum tempo e não assinei o contrato até depois da Eurocopa. Na minha idade, você não pode olhar muito a longo prazo, isso é natural, está tudo bem. Espero que vocês possam ver que estou feliz, relaxado e quero curtir com meus companheiros, depois veremos”, continuou.

Chiellini é o jogador mais antigo na Juventus. Formado pelo Livorno em 2000, Chiellini foi contratado pela Fiorentina em 2004 por € 6,5 milhões, mas foi imediatamente vendido em copropriedade para a Fiorentina por € 3,5 milhões. Jogou pelo time viola a temporada 2004/05.

Foi destaque do time e a Juventus comprou a metade da Fiorentina para passar a contar com o jogador a partir de 2005. Nunca mais ele deixaria Turim. Ganhou espaço com o técnico Fabio Capello e se tornou um jogador importante para o clube dali em diante. Aos poucos, ganhou experiência e se tornou uma referência não mais como lateral esquerdo, como no início da carreira, mas como zagueiro.

Ainda não se sabe se Chiellini decidirá se aposentar dos gramados ou irá continuar a carreira. Se for continuar, não se sabe onde ele pode jogar. Seja como for, ele se despedirá como um símbolo de uma Juventus vencedora e de um nível alto de zagueiro, dos melhores da sua geração.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo