Premier League

Nunca o Liverpool de Klopp virou tantos jogos e um dos motivos vem do banco de reservas

Foram 10 viradas em toda temporada, sete pela Premier League, número inédito no Liverpool na era Klopp

O fã do futebol inglês e especialmente o torcedor do Liverpool está aproveitando cada segundo para acompanhar o que são os últimos meses de Jürgen Klopp em Anfield Road. O técnico alemão finalizará a passagem de quase nove anos em junho e tem feito um time competitivo para terminar da melhor forma possível. Vencer a Liga Europa, atualmente nas quartas de final (enfrentará a Atalanta), seria muito legal, mas para os Reds terminar essa era de ouro levantando a Premier League é o mundo perfeito. E para isso, eles lideram o Campeonato Inglês, dois pontos na frente do Arsenal, e tem entregado, além de desempenho, muita emoção.

Um exemplo da emoção nas partidas é o incrível número de viradas do clube de Anfield. No recorte da Premier League, o Liverpool saiu sete vezes com a vitória após estar atrás do placar. Nunca sob comando de Klopp isso aconteceu em uma única campanha. A última reviravolta aconteceu exatamente há uma semana, quando, em casa, buscou o triunfo pelos pés de Luís Diaz e Mohamed Salah contra o Brighton.

Inclusive, pode parecer estranho, mas esse jogo contra o Brighton também comprova outro fato que potencializa esses resultados: tomar um gol muito cedo. No caso dessa vez, o relógio não tinha nem dois minutos e os Seagulls lideravam o marcador por conta de Danny Welbeck, o tento mais cedo sofrido pelos Reds em 2023/24. Nas 10 viradas em toda temporada, aí considerando todas as competições, foram oito as vezes que o Liverpool saiu atrás antes nos primeiros 25 minutos, sendo seis nos primeiros 15. Os dados são da Opta.

E se o time vira muito, especialmente marcando após os 15 minutos do segundo tempo (fez oito gols que consolidaram as viradas após esse período), é por conta de um banco de reservas muito forte. Novamente com estatísticas da Opta, os Reds tem 22 gols e assistências de jogadores que entraram no meio do jogo, os líderes no quesito, seguidos por Fulham (20) e Arsenal (18). No recorte considerando todas as partidas, o número salta para 47 e vantagem fica enorme para o segundo, o Aston Villa, com apenas 21. No total, 16 reservas diferentes participaram de gols do Liverpool, sendo Darwin Núñez o principal com quatro tentos e quatro assistências.

Esses gols vindo do banco são explicados por toda renovação que o clube passou na última janela de transferências. Saíram vários dos campeões das últimas temporadas, como Jordan Henderson e Fabinho, e chegaram Dominik Szoboszlai, Alexis Mac Allister, Wataru Endo e Ryan Gravenberch, além da consolidação maior dos garotos Conor Bradley, Jarell Quansah, Harvey Elliott e Curtis Jones.

O “novo” Liverpool de Klopp após a renovação em muitos setores (Foto: Icon Sport)

A força mental do Liverpool para não se apavorar com o placar

As viradas não são, necessariamente, uma novidade para os Reds de Klopp. Claro, o número dessa temporada jamais foi alcançado, mas devemos lembrar que uma das mais espetaculares reviravoltas da história da Champions League aconteceu em 2019, com o alemão à beira do campo, ao vencer o Barcelona por 4 a 0 após perder a ida por 3 a 0. O resultado precedeu o único título continental do técnico em Anfield, conquistado em cima do Tottenham.

É um time preparado mentalmente para reverter essas situações. Klopp é um mestre tático, só que também tem um enorme poder de mobilização dos jogadores, essencial para seu estilo intenso de jogo. As “remontadas” entram aí também, do time não ficar nevoso quando está atrás do placar. Todas as 10 viradas da atual temporada aconteceram após estar com um gol contra. Apenas duas vezes o time ficou dois tentos ou mais de desvantagem, quando perdeu de 3 a 1 para o Arsenal, na PL, e 3 a 2 para o Toulouse – neste caso, tomou 2 a 0 e 3 a 1, mas conseguiu diminuir.

Outro número impressionante, levantado pelo jornal The Athletic, é o de minutos com a vantagem no placar. Em toda Premier League, o Liverpool só esteve ganhando em 34{62c8655f4c639e3fda489f5d8fe68d7c075824c49f0ccb35bdb79e0b9bb418db} do tempo dos jogos, muito abaixo dos dois rivais que disputam o título: 44{62c8655f4c639e3fda489f5d8fe68d7c075824c49f0ccb35bdb79e0b9bb418db} para o Manchester City e 41{62c8655f4c639e3fda489f5d8fe68d7c075824c49f0ccb35bdb79e0b9bb418db} para o Arsenal. Não estar vencendo, para um clube gigante, sempre é uma pressão a mais, porém o time de Klopp sabe que, uma hora ou outra, a vantagem vem. Foi assim, com paciência, para vencer por 3 a 1 o lanterna Sheffield United na última quinta-feira (4). Com o placar empatado é 50{62c8655f4c639e3fda489f5d8fe68d7c075824c49f0ccb35bdb79e0b9bb418db} dos minutos, mesma estática do Fulham e superado apenas pelo Everton (53{62c8655f4c639e3fda489f5d8fe68d7c075824c49f0ccb35bdb79e0b9bb418db})

Neste domingo (7), quando entrar no campo de Old Trafford a partir das 11h30 (horário de Brasília), o torcedor do Liverpool não vai ficar tranquilo caso o Manchester United abra o placar, mas sabe que a virada não será impossível pela força mental da equipe de Klopp.

Tabela da Premier League

Premier League
# Seleção J V E D +/- Pontos
1 Bournemouth

Bournemouth

0 0 0 0 0 0
1 Arsenal

Arsenal

0 0 0 0 0 0
1 Aston Villa

Aston Villa

0 0 0 0 0 0
1 Brentford

Brentford

0 0 0 0 0 0
1 Brighton

Brighton

0 0 0 0 0 0
1 Chelsea

Chelsea

0 0 0 0 0 0
1 Crystal Palace

Crystal Palace

0 0 0 0 0 0
1 Everton

Everton

0 0 0 0 0 0
1 Fulham

Fulham

0 0 0 0 0 0
1 Ipswich

Ipswich

0 0 0 0 0 0
1 Leicester

Leicester

0 0 0 0 0 0
1 Liverpool

Liverpool

0 0 0 0 0 0
1 Man City

Man City

0 0 0 0 0 0
1 Man Utd

Man Utd

0 0 0 0 0 0
1 Newcastle

Newcastle

0 0 0 0 0 0
1 Nottm Forest

Nottm Forest

0 0 0 0 0 0
1 Southampton

Southampton

0 0 0 0 0 0
1 Tottenham

Tottenham

0 0 0 0 0 0
1 West Ham

West Ham

0 0 0 0 0 0
1 Wolverhampton

Wolverhampton

0 0 0 0 0 0
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo